quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

PROJETO: “RESGATANDO VALORES”





PROJETO: “RESGATANDO VALORES”
JUSTIFICATIVA
Este projeto justifica-se pela busca da valorização do ser humano, resgatando a importância das virtudes, como tendência para o bem, que devem ser ensinadas e partilhadas pela família, sociedade e pela escola também.
“A sociedade, da qual fazemos parte, preza o individualismo ou a massificação. Entre os dois extremos, há um lugar especial a ser ocupado por pessoas que reconheçam e lutem pelo bem! O bem que não é só meu, nem teu, mas que inclui a comunidade, beneficiando a cada um e a todos.
Quantas pessoas não resolvem seus problemas com socos e pontapés, são preconceituosas, jogam lixo nas ruas, desrespeitam os sinais de trânsito... os exemplos são muitos. Por isso, com esse projeto, pretendemos motivar nos alunos uma autocrítica e uma reavaliação de situações comuns no dia-a-dia que dificultam a convivência harmoniosa entre as pessoas. E procuraremos conscientizar que sentimentos como bondade, amizade, fraternidade, amor são essenciais para se recriar um mundo melhor.
Trabalhar valores é algo que não é visível e imediato. Os valores se constroem no convívio com o outro, nas ações do dia-a-dia, e, nós, Educadores, precisamos, além de dedicar a atenção a determinados valores no momento e na hora certa, assumir esse compromisso com o coração e com a ação. É fundamental planejarmos atividades específicas para refletir junto aos alunos sobre o comportamento humano, sem apontar o defeito do outro, e oportunizarmos que cada um se "olhe" e se expresse, trazendo exemplos de situações vividas para uma discussão. Isso é agir em prol do bem-comum, é papel que cabe a cada um de nós.
Acredita-se numa sociedade mais humana e justa, sem preconceitos, em que os cidadãos atuem compromissados com o bem comum.
Com este projeto abordaremos os temas transversais da Ética, Pluralidade cultural e Meio ambiente.

OBJETIVOS
AFETIVOS

• Desenvolver reflexões sobre ações corriqueiras
• Despertar para mudança de atitudes
• Aprender pequenos gestos de boas maneiras, como cumprimentar e desculpar-se.
• Adotar atitudes de valorização das amizades
• Pensar sobre o que significa colaborar com as pessoas.
• Perceber hábitos importantes da vida cotidiana, que vão ajudá-lo a ser uma pessoa agradável com os outros.
• Fazer com que os alunos assumam responsabilidades, sem ter medo, fazendo-os pensar sobre o que significa ser honesto.
• Fazer com que os alunos prestem atenção nas regras de convivência, fazendo-os pensar sobre o respeito que você tem pelos outros e por si mesmo.
• Desenvolver o espírito de colaboração em casa ou na escola, por si mesmas, adquirindo responsabilidade.
• Incentivar o desafio de ampliar cada vez mais sua capacidade de ser responsável, fazendo mais e melhor aquilo a que se dedica, assumindo seus papéis de filhos, estudantes colegas, amigos, vizinhos.
• Transformar os alunos em agentes transmissores e multiplicadores de valores, tanto com a família, quanto com os amigos.
• Valorização do diálogo como forma de lidar com os conflitos.
• Refletir os valores humanos na prática do dia a dia

COGNITIVOS

• Identificar e comparar diferentes tipos de comportamento: o ideal x o real
• Reconhecer mudanças e permanências de comportamento em si próprio e nos colegas
• Reconhecer a importância da tomada de consciência para o desenvolvimento da autonomia e autoconfiança
• Reconhecer noções de boas maneiras
• Analisar e interpretar imagens, informações e situações
• Reconhecer seus próprios sentimentos e valor
MOTIVAÇÃO
Dinâmica das flores
O professor chega na classe com um ramalhete de flores diversificadas e alegremente fala: "Hoje trouxe flores para cada um de vocês! Mas por que será? Vamos, antes, conversar sobre a beleza que cada uma destas flores possui. Fulano, que beleza você vê na margarida? E você, Fulano, fale-nos o que há de bonito na camélia..." Após toda exploração, o docente distribui as flores no meio do círculo de crianças e fala: "As flores são como as pessoas. Uma é diferente da outra. Existe a flor vermelha, a branca, a flor comprida, a baixa... mas todas são flores e possuem a sua beleza. Existe a pessoa gorda, magra, alta, baixa... mas todas são pessoas e possuem a sua beleza." Nesse momento o professor pode refletir alguns valores como: respeito, a amizade e compreensão e solicitar, então, que cada aluno escolha uma das flores para levar para casa como marco dessa reflexão.

LEITURA ESTUDO: FRUIÇÃO
• Apresentação do nome do projeto através de caça palavras.
• Incentivo aos alunos a discutir sobre o que deve se tratar o projeto deste bimestre
• Explorando a capa do livro
• Leitura do livro através de apresentação em POWER POINT

CONTEXTUALIZAÇÃO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES

Furar fila
Micagens
Se portar à mesa
Xereteia
Baderna
Chilique
Indisciplinado
Intolerante
Preconceituoso
Primórdios
Convivência
Metrópoles
Harmonioso
Essenciais
Desvalido
Tolerante
Um trocado no bolso

INTERPRETAÇÃO DO TEXTO E ENTRELINHAS
Trabalho oral de explorar cada parte do texto de modo bem minucioso nos momentos de leitura.

IMAGINAÇÃO CRIADORA
LEITURA ESTUDO:
1. LÍNGUA ORAL: USOS E FORMAS
• Escuta dos diferentes textos ouvidos em situações de comunicação direta ou mediada por telefone, rádio ou televisão, reconhecimento do significado contextual e do papel complementar de alguns elementos não-lingüísticos para conferir significação aos textos (gestos, postura corporal, expressão facial, tom de voz, entonação).
LÍNGUA ESCRITA:USOS E FORMAS
Prática da Leitura
• Utilização de sentido, coordenando texto e contexto (tipo de portador, características gráficas, conhecimento do gênero ou do estilo do autor, etc.) e a intencionalidade;
• Emprego dos dados obtidos por intermédio da leitura para confirmação ou retificação das suposições de sentido feitas anteriormente;
Prática de produção de texto:
Considerando o destinatário, a sua finalidade e características do gênero.
Aspectos Notacionais:
• Divisão do texto em frases e/ou parágrafos, utilizando recursos do sistema de pontuação: maiúscula inicial, ponto final, exclamação, interrogação e reticências;
• Separação, no texto, entre discurso direto e indireto e entre os turnos do diálogo, utilizando travessão e dois pontos ou aspas;
• Indicação, por meio de vírgulas, das listas, enumerações;
• Estabelecimento das regularidades ortográficas (interferência das regras, inclusive as da acentuação) e constatação de irregularidades (ausência de regras);
• Acentuação das palavras: regras gerais relacionadas à tonicidade;
• Utilização de dicionário e outras fontes escritas para resolver dúvidas ortográficas;
• Produção de textos utilizando estratégias de escrita: planejar o texto, redigir rascunhos, revisar e cuidar da apresentação;
• Controle da legibilidade do escrito.
Aspectos discursivos:
• Organização das idéias de acordo com as características textuais de cada gênero;
ANÁLISE E REFLEXÃO SOBRE A LÍNGUA
• Análise da qualidade da produção oral alheia e própria;
• Análise dos sentidos atribuídos a um texto nas diferentes leituras individuais e discussão dos elementos do texto que validem ou não essas diferentes atribuições de sentido;
Revisão do próprio texto.

LEITURA PRETEXTO:
• As artes visuais no fazer dos alunos: desenho, pintura, colagem, gravura, historia em quadrinhos, produções informatizadas;
• Contato sensível, reconhecimento e análise de formas visuais presentes na natureza e nas diversas culturas;
• Identificação e reconhecimento de algumas técnicas e procedimentos artísticos presentes nas obras visuais;
• Observação, estudo e compreensão de diferentes obras de artes visuais, artistas e movimentos artísticos produzidos em diversas culturas (regional, nacional e internacional) e em diferentes tempos da história;
• Contato freqüente, leitura e discussão de textos simples, imagens e informações orais sobre artistas, suas biografias e suas produções.

LEITURA BUSCA DE INFORMAÇÃO:

MATEMÁTICA
• Reconhecer e fazer leitura de números racionais no contexto diário nas representações fracionária e decimal.
• Comparar e ordenar números racionais de uso freqüente nas representações fracionária e decimal.
• Escrever números racionais de uso freqüente nas representações fracionária e decimal e localizar alguns deles na reta numérica.
• Utilizar o sistema monetário brasileiro em situações-problema.
• Resolver situações-problema utilizando dados apresentados de maneira organizada, por meio de tabelas simples ou tabelas de dupla entrada, gráficos de colunas ou gráficos de barras.

HISTÓRIA
O Brasil a caminho do terceiro milênio
• Longo governo Vargas
• Entre duas ditaduras

• De Colônia a Império
• De Império a República

GEOGRAFIA
A população e as regiões do Brasil
• A população brasileira
• A distribuição da população no território
• A formação da população brasileira
• O Brasil e suas regiões

CIÊNCIAS
Ser humano e saúde:
• Organização funcional do ser humano
• Formação do corpo humano (cabeça, tronco e membros).
• Sistema respiratório.
• Sistema circulatório.
• Nutrição
• Higiene

LEITURA FRUIÇÃO (PRAZER)
O verdadeiro tesouro
Histórias de tradição hindu
Historias da alma, historias do coração.
A parábola do bom samaritano
O leão e o ratinho
Os dois amigos e o urso
Quer uma mãozinha
Almanaque Ruth Rocha
Mais respeito eu sou criança
Filmes:
“Up”
“Avatar”
AVALIAÇÃO:
A avaliação será:
Diagnóstica: para detectar a presença ou ausência de habilidades que constituem fundamentais para as atividades de aprendizagem.
É Contínua, processual e formativa: com a observação do conhecimento escolar ao longo do período letivo é um critério avaliativo dando oportunidade para detectar avanços e dificuldades, possibilitando uma tomada de decisão sobre o que fazer para superar os obstáculos. Avaliação centrada nos momentos individuais ou em grupo. Através de registros, aplicação de trabalhos, pesquisas, tarefas e avaliações escritas.
Será avaliada a intenção de projeto através das atitudes dos alunos, fazendo um paralelo com os objetivos inicialmente estabelecidos.

CULMINÂNCIA DO PROJETO
• Exposição das frases em destaque no livro de filósofos, pensadores, artistas etc.
• Um ato concreto de solidariedade.
• Gincana onde os alunos serão avaliados diariamente, recebendo uma “fichinha” vermelha e, a cada 10 fichas vermelhas trocarão por uma verde, que tem um maior valor. Serão observados o comportamento, o uso do uniforme e a lição de casa. No final do bimestre os alunos que tiverem as fichas verdes irão trocá-las por materiais escolares, livros ou jogos educativos.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
o BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 1997.
o Secretaria da Educação de Guaratinguetá. Proposta curricular: Ensino Fundamental, ciclo II- 3ª e 4ª séries. Guaratinguetá, 2006.
o São Paulo (SP). Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Projeto intensivo do Ciclo I: Livro do aluno / Secretaria Municipal de Educação. – São Paulo : SME / DOT, 2006.
o ________ Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Guia de planejamento e orientações didáticas para o professor do 4º ano do Ciclo 1 / Secretaria Municipal de Educação. – São Paulo : SME / DOT, 2008.
o MONTEIRO, Marco Aurélio Alvarenga. Programa Reação – educando para a vida, construindo o futuro. Manual do professor 5° ano. Guaratinguetá: Secretaria Municipal de Educação e Cultura, 2009.
o ROCHA, Ruth, FLORA, Anna. Escrever e criar... É só começar! São Paulo: FTD, 1993.
o Revistas (várias edições) Nosso Amiguinho. Editora Casa.
o Revistas (várias edições) Nova Escola.Editora Abril.
o Sites variados.





Animais Projeto Animais

Objetivos

• Identificar as diferentes espécies e as classificações dos animais vertebrados e invertebrados.
• Reconhecer os diferentes tipos de habitat, revestimento, alimentação, de reprodução, de locomoção, etc.
• Reconhecer a importância dos animais para a cadeia alimentar e animais úteis para o Homem.
• Identificar as muitas espécies de animais que estão ameaçadas de extinção.
• Saber que o equilíbrio ecológico é essencial para a sobrevivência dos seres vivos, pois em equilíbrio a natureza pode oferecer moradia e alimento suficiente para todos.

Formulação dos Problemas
Colocar em discussão algumas perguntas como:
• Quais os tipos de animais que vocês conhecem? Escrever na lousa as características reconhecidas pelos alunos, por exemplo, têm ossos, pêlo, aquáticos, voam, em extinção, etc...
• Não classificar por nomes, em mamíferos, répteis, anfíbios, aves, peixes mas deixar que eles pesquisem em forma de diferentes tipos.

Tempo da Atividade: 2 aulas ou mais.

Planejamento
1º Sensibilização
2º Concretização
3º Integração
4º Exposição

Temas Transversais

• ÉTICA: diálogo, respeito mútuo, solidariedade. Uso e valorização do diálogo como instrumento para esclarecer os conteúdos.
• SAÚDE: participação ativa na conservação da saúde dos animais e da alimentação. O desenvolvimento de hábitos saudáveis de higiene.
• MEIO AMBIENTE: Conservação da fauna no meio ambiente.
• PLURALIDADE CULTURAL: diferentes formas de transmissão de conhecimento: práticas educativas e educadores nas diferentes culturas.
• Relações de amizade, valorizando a liberdade de escolha de vínculos sócio-afetivos como elemento de liberdade de consciência e de associação.

Cidadania: Direitos e deveres individuais e coletivos.

Execução

• Sensibilização:

Despertar neste dia 4 de outubro, Dia Universal dos Animais, a importância dos Animais para a natureza:
Os animais são importantes para a vida na Terra. Cada um deles contribui para o equilíbrio da natureza. O ser humano depende da natureza para viver e precisa preservar os outros animais para garantir sua própria sobrevivência.
Veja o que pode acontecer quando os animais e a natureza são desrespeitados:
Imagine um rio onde habitam jacarés, piranhas e outros peixes. Muitos pescadores vivem do que pescam no rio. Os jacarés comem piranhas e as piranhas comem os outros peixes.
Os caçadores chegam e acabam com os jacarés. Não há mais um bicho que coma as piranhas, por isso aumenta muito o número de piranhas nos rios. As piranhas acabam comendo todos os peixes do rio. Os pescadores não têm mais de onde tirar seu sustento, já que as pessoas não costumam comprar piranha para comer.
Foi o ser humano que prejudicou a natureza ao acabar com os jacarés; foi ele o maior prejudicado, pois não pôde mais pescar no rio.
Entendeu por que é preciso conservar todos os animais?
As maiores ameaças à sobrevivência dos animais atualmente são: a caça, a derrubada das florestas onde eles vivem, a queimada da vegetação e a poluição dos rios.
No nosso país algumas espécies já foram praticamente extintas, como a ave ararinha-azul. Outras estão ameaçadas de extinção, como a jaguatirica, o lobo-guará e o mico-leão-dourado

• Concretização:

1ª Aula: Apresentação do material que os alunos deverão providenciar para o dia a ser combinado. Dividir a classe em grupos. Cada grupo irá pesquisar sobre um tipo de animal e farão cartazes para a exposição sobre as diferenças existentes entre eles e animais de outras espécies. Veja a formulação de problemas.
Trazer alguma notícia da atualidade sobre a sua classificação de animal, por exemplo, derrubada de petróleo mata peixes no litoral do Rio de Janeiro, para elaborarem um Jornal.

2ª Aula: Confecção do Jornal:
Cada grupo irá dizer em voz alta a notícia que trouxe. A classe deverá identificar em que parte do jornal a notícia poderia ser colocada: ciências, cotidiano, mundo, Brasil ou ilustrada, por exemplo.
Elaborar a página com a notícia e formar o Jornal.

• Integração:

HISTÓRIA: Conhecer os tipos de animais de outras épocas.
MATEMÁTICA: Trabalhando com as medidas e gráficos para os animais em extinção.
PORTUGUÊS: Produções de texto...Fazer um cartaz e colar os animais para uma visualização mais significativa e prazerosa.
INFORMÁTICA: Pesquisa na Internet.
GEOGRAFIA: pesquisar num mapa as outras regiões de onde vieram os animais.
MÚSICA: Trabalhar várias músicas que falam sobre os animais. Exemplo: O Pato de Vinícius de Moraes.
INGLÊS: trabalhar os nomes de animais em inglês

• Exposição: A apresentação dos trabalhos elaborados pelos alunos.

Conclusões e Aplicações:

Participação em todas as atividades, nas exposições, nos trabalhos e nas pesquisas.
Interpretar os cartazes e formalizar as conclusões.
Avaliação do conteúdo nas diversas áreas.
Aplicar na vida diária os ensinamentos sobre a importância dos animais para a natureza.

Animais que despertam nossa curiosidade
:

Professora: Jéssica Walter da Silva Costa

I-Objeto detonador e problematização

A vontade de estudar estes animais surgiu do nosso colega Gabriel Barbosa. Ele estava louco para conhecer melhor o morcego, por isso, resolvemos escolher de uma coleção de livros que temos em nossa sala, oito animais que mais nos encantam e despertam nossas curiosidades.
Escolhemos a coruja e o morcego da coleção animais noturnos, a cobra e o jacaré dos répteis, a moréia e o tubarão das criaturas marinhas e o tamanduá e a preguiça do livro vida na selva.
Com certeza iremos aprender muito.

II-Justificativa

As crianças nutrem um verdadeiro facínio pelos animais, que na visão delas são irresistíveis como os brinquedos, mas com atrativos a mais: são seres animados, com vida, sentimentos e algumas necessidades semelhantes às do homem. O estudo dos animais traz associações concretas entre o ser humano, o mundo animal e a natureza. A criança sai do conceito eu para conhecer o outro, o que é muito saudável. Ao estudar os animais, os alunos aprendem sua própria natureza, as
particularidades do outro, o meio ambiente, a cidadania e a responsabilidade.

III-Perfil do grupo: Crianças de 5 anos de idade em processo de alfabetização, participativas e com grande interesse em aprender.

IV-Objetivos

Conceituais
- comparar os tipos de animais através da observação;
- refletir sobre as características individuais de cada animal e risco de extinção;
- identificar as características específicas de cada grupo de animais;
- ampliar o vocabulário;
- identificar os nomes dos animais estudados.

Procedimentais
- coletar dados por meio de pesquisas e observações;
- elaborar sucatas;
- associar escrita de nomes, letras e textos;
- produzir trabalhos de artes;
- desenvolver a memória;
- classificar os animais;
- elaborar painéis.

Atitudinais
- preocupar-se com a preservação dos animais;
- classificar diferentes animais pelas suas características;

- socializar as informações que os alunos possuem sobre o tema;
- apresentar atitudes de cuidado e respeito com os animais.
- fazer cópias

V-Janelas

Linguagem oral e escrita;
Movimento;
Matemática;
Natureza e sociedade;
Artes visuais

VI-Etapas

1-Organizar as crianças em roda. Conversar sobre o nosso projeto. Pedir para cada criança trazer de casa figuras dos animais para confeccionarmos um mural. Pedir para a criança fazer um pergunta sobre um animal para fazermos uma pesquisa.

2-Ilustrar o texto da coruja
“A coruja tem olhos muito grandes que não se mexem, por isso sua cabeça fica balançando para ver tudo a sua volta. Tem um ouvido muito desenvolvido o que permite que encontre sua presa no meio da escuridão.”

3-Montar com letras encontradas em revistas os nomes dos animais (jacaré, moréia, morcego).

4-Cruzadinha com o nome de todos os animais.

5-Ligar os animais a seus nomes. (tamanduá, naja, jacaré)

6-Ligar os nomes dos animais com as palavras que rimam.(jacaré-pé, tubarão-coração, moréia-geléia, naja-viaja).

7-O que é o que é dos animais

8-Colocar em ordem as frases dos animais.

9-Desembaralhar os nomes dos animais (moréia, naja, morcego).

10-Completar os nomes dos animais com as letras que estão faltando.

11-Procurar no texto sobre morcegos as palavras em destaque.
“Os morcegos passam o dia pendurado de cabeça para baixo em árvores e grutas a dormir. Eles gritam quando voam. Saem todas as noites das grutas ao mesmo tempo. A maioria dos morcegos comem insetos.”

12-Copiar a história da moréia.
“A moréia é um peixe parecido com uma serpente. Tem uns dentes muito aguçados e alimenta-se de pequenos peixes. Passa o dia escondida e só sai à noite para alimentar-se.”

13-Fazer o morcego de sucata

14-Depois da leitura sobre o texto do tamanduá, fazer uma história coletiva.
“O tamanduá é um bicho diferente. Os tamanduás não têm dentes, eles usam suas garras para abrirem os formigueiros e depois usam sua língua comprida e pegajosa para chegar lá dentro. Ele pode apanhar 500 formigas só com uma lambida.”

15-Mostrar uma foto de um morcego, de uma naja e de um tubarão e pedir para as crianças reproduzirem os desenhos.

16-No texto sobre o tubarão procurar: Uma palavra que comece com s, Uma palavra com 9 letras. Uma palavra com 7 letras
“Os tubarões comem animais de qualquer tipo. Eles são muito velozes. Possuem
um bom sentido do olfato, por isso, encontram seus alimentos. Eles precisam
estar nadando o tempo inteiro senão afundam”.

17-Fazer um texto coletivo sobre a naja
“A naja não tem ouvidos. É a cobra famosa que os encantadores de serpentes
exibem nas praças. Seu veneno é muito violento. Ela se alimenta de roedores,
anfíbios e as vezes de passarinhos.”
Aproveitar e explicar o que é um anfíbio.

18-Fazer a cobra de sucata.

19-Copiar a história da preguiça.
“A preguiça é o animal mais vagaroso do mundo. Passa a maior parte do seu
tempo pendurada nas árvores de cabeça para baixo dormindo. Só acorda à noite
e muito pouco. A preguiça não tem dentes e só come folhas de embaúba”.

20-Procurar em revistas palavras que iniciem com as mesmas letras dos nomes
dos animais.

21-Caça palavras com todos os nomes dos animais.

22-Ilustrar o texto sobre o jacaré.
“Os jacarés passam a maior parte do seu tempo na água. São muito ferozes. Eles conseguem flutuar de maneira que seus olhos e narinas fiquem na superfície da água. Por isso os outros animais não conseguem ver os jacarés.”

23-Fazer o jacaré de sucata.

24-Apresentação final: exposição de todas as sucatas

VII-Avaliação: Observação do comportamento das crianças. Hábitos de trabalho,
relacionamento com os colegas e professora, cumprimento das atividades,
atitudes positivas e negativas com relação às atividades escolares,
capacidade de cooperação e aproveitamento de tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário