Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

sábado, 30 de julho de 2011

                         Dicas Para Um trabalho Com Eficiência

Administre bem o horário de trabalho.

Distribuir os conteúdos pelo tempo das aulas é complicado. Para determinar as atividades prioritárias, baseie-se na experiência de anos anteriores e na de colegas. Pense na quantidade de horas que você vai dedicar aos estudos, à elaboração das aulas e à correção de tarefas.
Reorganize a sala de acordo com a tarefa.A adequação do ambiente é o primeiro passo para um trabalho produtivo. Por isso, deixe-o arrumado de forma compatível com a atividade a ser realizada
Não tranque os livros no armário .Obras de diferentes gêneros que compõem o acervo da escola precisam ficar disponíveis para consulta ou leitura por prazer. Coloque-as em uma sala de fácil acesso ou na própria classe, em prateleiras ou caixas à vista. Isso incentiva o hábito da leitura e o cuidado no manuseio das publicações.
Manter os trabalhos dos alunos expostos faz com que aprendam a apreciar e valorizar o que é do outro e acompanhar o que foi feito por todos.

Peça ajuda para arrumar os espaços  .Ao terminar uma atividade, a responsabilidade por organizar a sala pode ser dividida com toda a turma.

 Transgrida e mude sua  prática .Experimente novos materiais, varie o tipo de atividade e reveja estratégias constantemente.
 
A lição de casa deve ser um momento individual de estudo, descoberta e reflexão.
Faça sempre o diagnóstico inicial .Antes de ensinar um conteúdo, faça o diagnóstico. Ele é uma ferramenta rica para registrar em que nível cada um está e o que falta para que os objetivos propostos sejam alcançados.
Ad

     Com a decorrer dos anos, percebemos que a sociedade a qual estamos inseridos, passa por profundas modificações, conseqüentemente o ser humano precisa acompanhar esta evolução através de constante  atualização. Desta maneira, acaba impondo e exigindo às crianças um ritmo acelerado, cheio de desigualdades sociais e de informações.
    Nesta sociedade as crianças deixam de ser crianças, vivem rodeadas de inúmeroscompromissos, havendo grande necessidade de permitir que expressem suas vontades e
estimulem seus desejos.
     Com este mundo conturbado, numa sociedade exigente, os filhos acabam ficando em segundo plano, ficam muito tempo longe dos pais e parentes. Os momentos de contato com a família dão lugar a solidão. A criança passa horas em frente a televisão, computador, vídeo game, isolando se
entre quatro paredes o que a leva ficar distante das pessoas e das emoções,futuramente poderá fazer parte de uma geração mais fria e, com certeza, mais violenta.
      “Há cada vez mais provas de que crianças capazes de sentir amor e apoio dos pais estão mais protegidos contra as ameaças da violência juvenil, o comportamento anti-social, o vício das drogas a atividade sexual precoce, o suicídio na adolescência e outras doenças sociais. Estudos revelam que as crianças que se sentem respeitadas e valorizadas pela família têm melhor rendimento na escola, mais amigos e uma vida mais saudável e bem sucedida  (GOTTMAN e CLAlRE, 1997, p. 31).
     Se o educando não é capaz de posicionar-se diante dos acontecimentos como sujeito consciente critico e fazer uma leitura de mundo, enquanto educadores estaremos impedindo de contribuir na construção de uma sociedade mais justa e fraterna.
        Precisamos encontrar medidas, repensando o futuro, direcionando os recursos destinados à educação e às necessidades sociais para evitar a desigualdade e a constituição da miséria nacional. Há uma grande necessidade de transformação no sistema educacional para garantirmos e promovemos o desenvolvimento do país.
      Quando o aluno possui baixa auto-estima, a aprendizagem torna-se mais difícil,conseqüentemente ao perceber seu baixo rendimento escolar, tem menos chances de se
recuperar, diante das dificuldades, sente-se fracassado, desestimulado, com vontade de
desistir por não acreditar no seu potencial. A maneira como nos percebemos e nos sentimos, influencia toda a nossa vivência, nosso pensar e agir, na escola, no trabalho, no amor, no sexo e na relação com nossos familiares e amigos, conseqüentemente também na sociedade.Todo ser humano com auto-estima positiva, sente-se bem, vive de maneira  adequada, auxiliando na construção de uma sociedade melhor, mais produtiva, porém quando negativa pode provocar no sujeito uma série de conseqüências.“Além dos problemas biológicos, não consigo pensar em uma única dificuldade psicológica, da ansiedade e depressão ao medo da intimidade ou do sucesso, ao abuso de álcool ou drogas, as deficiências na escola ou no
trabalho, ao espancamento de companheiros e filhos, as disfunções sexuais
ou a imaturidade emocional, ao suicídio ou aos crimes violentos, que não
esteja relacionada com uma auto-estima negativa. De todos os julgamentos
que fazemos nenhum é tão importante quanto o que fazemos sobre nós
mesmos”. (BRANDEN, 1999, p. 9)
Educadores com uma boa auto-estima mantem um bom relacionamento com
seus alunos, enquanto que os que têm uma baixa auto-estima, mantem uma relação de
pouco afeto e diálogo. Geralmente são infelizes, impulsivos, são dominadores,
autoritários, dão preferências à críticas destrutivas, com tendência a desaprovar e
castigar com severidade, além de terem poucas aspirações para seus alunos. Enfatizam
mais os pontos fracos do que aos fortes, inspiram medo e atitudes defensivas,
encorajando a dependência.

“Os relacionamentos das pessoas com elevada auto-estima caracterizam-se
por uma dose de benevolência, respeito e dignidade... superior à média.
Homens e mulheres voltados ao crescimento tendem a apoiar as aspirações
de crescimento dos outros. As pessoas que sentem prazer com suas próprias
emoções sentem prazer com as emoções dos outros..falam sinceramente,
apreciam a sinceridade daqueles com quem falam... se sentem bem
dizendo“sim “quando querem dizer “sim” e “não” quando querem dizer
“não” e respeitam o direito dos adultos de fazerem o mesmo. Quando somos
autênticos, não apenas honramos a nós mesmos, oferecemos também um
presente às pessoas com quem lidamos “o (BRANDEN, 1999, p. 112)
A auto-estima impulsiona o ser humano, a buscar novos desafios, correr riscos,
ser criativo, aprender novas habilidades e ser mais produtivo e assertivo, aproveitando
ao máximo o potencial individual de cada um
O potencial de cada um, contribuindo com a melhoria da família e das
organizações e, conseqüentemente, da sociedade. “Pesquisas realizadas com
altos executivos sugerem que uma das causas principais do fracasso é a
incapacidade de tomar decisões. Essa incapacidade se deve a uma autoestima
prejudicada”.(BRANDEN, 1998, p. 93).
As conseqüências da baixa auto-estima na escola são muitas, já que
comprometem o equilíbrio emocional de alunos e professores e interferem no processo
ensino-aprendizagem.
As dificuldades e os problemas que a vida nos reserva surgem tanto em pessoas
com elevada auto-estima, corno nas que têm baixa auto-estima. A diferença está na
intensidade, pois as pessoas que têm urna boa auto-estima não se prendem muito tempo
nos problemas, superando sem grandes transtornos, enquanto que os que tem baixa
Auto-Estima apresentam mais dificuldade de superação.
As conseqüências da baixa auto-estima na sociedade são inúmeras. Quando a
família vai bem, a sociedade também, mas quando a família, menor parcela da
sociedade, é construída sem bases sólidas de auto-estima saudável, com certeza vai
interferir na sociedade, através do medo, drogas e violência.

É papel fundamental da escola, da família e da sociedade, por meio da educação,
proporcionar a melhoria da auto-estima nos alunos, professores e familiares, e juntos
lutar par construir urna sociedade melhor.
Diante de tudo isso, percebemos que a baixa auto-estima pode gerar uma família
desestruturada, que conseqüentemente vai interferir na sociedade, através da ganância e
da corrupção, de forma que se tome mais violenta, degradando cada vez mais o ser
humano.
As pessoas com baixa auto-estima têm mais probabilidades de se tornarem
usuárias de drogas, são pessimistas, criticam outros e a si próprias, não gostam de
receber ajuda, sentem-se muito culpadas e tentam manipular os outros. Enquanto que as
pessoas com, elevado nível de auto-estima são exatamente o contrário, são otimistas,
calmas, evitam solicitar ajuda, mas, quando necessário, aceitam, não culpam a si
mesmas nem aos outros e são flexíveis dentro dos limites da razão.


Uma boa auto-estima é requisito essencial para uma vida tranqüila, feliz, pois
caso contrário, afetará crucialmente todos os aspectos da nossa existência.
Nossas reações aos acontecimentos cotidianos são determinadas pelo que
pensamos que somos. Para que a baixa auto-estima não tome conta de nós, precisamos
nos sentir valorizados e respeitados, em primeiro lugar por nós mesmos. É daí que nasce
a confiança em nossa capacidade de ser e agir diante das outras pessoas e do mundo.
A confiança em nós depende da imagem que fazemos de nós mesmos e está
intimamente ligada à nossa auto-estima. Muitos autores afirmam que a Auto-Estima e o
Auto-conceito influencia no desempenho escolar desde as primeiras séries do ensino
fundamental até a universidade.
O auto-conceito nasce da percepção que o aluno tem das suas habilidades. O fato
de se considerar bom ou ruim pode influenciar o processo Ensino-Aprendizagem de
forma positiva ou negativa.
Os pais e educadores auxiliam e contribuem no desenvolvimento do autoconceito,
quando possibilitam um ambiente de amor e afeto, diálogo e limite. Também é
importante demonstrar interesse pelas atividades das crianças, respeitando-as como são,
ou seja, suas diferenças individuais.
A autonomia e a auto-estima são atributos da pessoa que acredita na própria
vida, na capacidade de se conduzir, fazer opções e buscar a realização de seus desejos.

A auto-estima do educador precisa ser estimulada principalmente pela direção
para que consiga acompanhar melhor seus alunos. Trabalhar com auto-estima na escola,
além de cumprir com o papel de educador, garante saúde emocional, uma vez que,
quando o professor está bem consigo mesmo, consegue contribuir para o
desenvolvimento da auto-estima dos alunos.
Os professores que têm uma boa auto-estima relacionam-se bem com seus
alunos, enquanto os que têm baixa-estima não conseguem se relacionar afetivamente
com seus alunos.
O ensino exige do docente compromisso existencial, do qual nasce autêntica
solidariedade entre educador e educando.
Na infância, o ambiente escolar também poderá prejudicar a auto-estima da
criança se houver medo do professor, medo de provas e dos colegas.
É preciso desenvolver um sistema de educação que ajude no desenvolvimento
integral do ser humano, que cumpra com sua função de ensinar e transmitir
conhecimento.
A escola busca desenvolver e formar cidadãos autônomos e críticos, construindo
uma sociedade com mais igualdade e justiça, pois acreditamos que através da educação
é que conseguiremos formar cidadãos responsáveis pela construção de sua própria
história.
A auto-estima se resgata com amor, respeito, valorização, autonomia, disciplina
e elogios sinceros, acima de tudo, aprendendo a se dar valor, pois a mesma surge a
partir do momento em que o ser humano confia na sua própria capacidade de pensar,
aprender e compreender.

MARIA BERNADETE MAY SCHMITZ
                     TIPOS DE AMIGOS ( Autor desconhecido )skip to main | skip to sidebar

AMIGO SINCERO  é aquele seu amigão mesmo, o mais querido...
AMIGO OUVINTE  sempre ouve você com atenção e pouco fala...
AMIGO 'BOCÃO' está sempre falando, falando e falando.
AMIGO OCASIONAL  esse você só vê naquelas ocasiões especiais: casamentos, aniversários, etc.
AMIGO ANUAL você o encontra uma vez por ano, e nota que o tempo não foi capaz de acabar com o sentimento de amizade...
AMIGO 'IMÃ'  carrega você para todos os passeios...
AMIGO TRANSVIADO parece sempre estar tentando te levar pro 'mau caminho'...
AMIGO IRMÃO muitas vezes você acha que ele é até melhor que seu próprio irmão...
AMIGO NEURÓTICO está sempre perguntando se você tem algum problema.
AMIGO COLEGA  é aquele dos ambientes de estudos, de trabalho...
AMIGO INTERNAUTA  sabe dos seus sentimentos, compartilha seus pensamentos, mas não tem idéia de como você é
AMIGO PARCEIRO  sempre pronto para o que der e vier
AMIGO AUSENTE na hora que você mais precisa dele... cadê?
AMIGO 'VIAGEM NA MAIONESE' embarca junto com você em seus sonhos mais mirabolantes.
AMIGO BANQUEIRO sempre ajuda você nas horas mais difíceis.
AMIGO PÃO-DURO o 'antônimo' do banqueiro
AMIGO EXCLUSIVISTA não suporta imaginar que você tem outras amizades.
AMIGO AÉREO é aquele com quem você perde as esperanças de dividir coisas mais profundas...
AMIGO POPULAR  você tem que entrar na lista de espera para falar com ele.
AMIGO PROTETOR  defende você em situações difíceis.
AMIGO ESOTÉRICO  acredita que existe 'uma razão' para tudo.
AMIGO PESSIMISTA  hiiiii... não vai dar certo! Bem, pelo menos se você só considerar a opinião dele.
AMIGO OTIMISTA  esse tem a solução para tudo.
AMIGO DESCONFIADO  sempre desconfia de que você não seja mais amigo dele.
AMIGO CONSELHEIRO vive lhe dando conselhos, mesmo que você não peça.
AMIGO MUSICAL  conhece todos os 'hits' e está sempre de walkman.
AMIGO ANTIGO  para ser preservado.AMIGO NOVO  para ser conquistado.
AMIGO 'ENCRENCA'  está sempre se metendo em enrascadas.
AMIGO SÁBIO sabe quando falar e quando calar.
AMIGO PREGUIÇA  sempre cansado... mas fala que amanhã topará fazer o que você quer fazer hoje .
AMIGO ESTUDIOSO  você não teria saído da escola sem ele.
AMIGO EXPERIENTE sempre sabe como fazer as coisas
AMIGO 'ZEIN' está sempre 'zein' interesse...AMIGO BARULHO quando sai, deixa um silêncio incrível...

                             
                                AMIGO DE TODO TIPO

Amigo Always: para todas as horas.
Amigo Mastercard: não tem preço!
Amigo MacDonalds: sempre aparece com um brinquedinho novo.
Amigo Bom Bril: mil e uma utilidades.
Amigo Itaú: feito pra você!
Amigo Aurélio: sempre te corrige.
Amigo Tim: sem fronteiras.
Amigo Luckscolor: colorindo sua vida!
Amigo Bradesco: completo.
Amigo Casas Bahia: dedicação total a você.
Amigo Guaraná Antarctica: energia que contagia.
Amigo Coca-Cola: presente nos melhores momentos.
Amigo Globo Esporte: só aparece na hora do almoço.
Amigo Red Bull: te  dá asas!!!
Amigo Sherek: é feio, mas é boa gente.
Amigo Itaipava: sem comparação.
Amigo Empadinha Barnabé: todo mundo gosta, todo mundo quer.
Amigo control c + control v: copia tudo de você.
Amigo tênis: está sempre no seu pé.
Amigo professor: está sempre te dando trabalho.
Amigo boletim: tem seus altos e baixos.
Amigo celular: levo para todo lugar.
Amigo ventilador: espalha tudo.
Amigo gato: está sempre em cima do muro.
Amigo avestruz: come tudo o que vê pela frente.
Amigo boné: está sempre na sua cabeça.
Amigo banheiro: você sempre procura na hora do desespero.
Amigo cofre: guarda todos os seus segredos.
Amigo Imaginário: nunca está lá quando você precisa dele.

                 OS TIPOS DE AMIZADES E DE AMIGOS

Amigo ÍMà carrega você para todos os passeios...
Amigo IRMÃO Muitas vezes você acha que ele é até melhor que seu próprio irmão...
Amigo PARCEIRO Sempre pronto para o que der e vier.
Amigo "  VIAGEM NA MAIONESE" Embarca junto com você em seus sonhos mais mirabolantes.
Amigo BARULHO Quando sai, deixa um silêncio incrível...
Amigo BANQUEIRO Sempre ajuda você nas horas mais difíceis
Amigo POPULAR Você tem que entrar na lista de espera para falar com ele
Amigo PROTETOR Defende você em situações difíceis.
Amigo ESOTÉRICO acredita que existe 'uma razão' para tudo.
Amigo OTIMISTA  Esse tem a solução para tudo.
Amigo CONSELHEIRO Vive lhe dando conselhos, mesmo que você não peça.
Amigo ANTIGO Para ser preservado.
Amigo NOVO Para ser conquistado.
Amigo SÁBIO sabe quando falar e quando calar.
Amigo EXPERIENTE Sempre sabe como fazer as coisas.
Amigo ANUAL  Você encontra uma vez por ano, e nota que o tempo não acabou com o sentimento de amizade...
Amigo   MÃE  Sempre pronto a dar um colinho.
                                             
                                             (autor desconhecido)    


                   QUE TIPO DE AMIGO EU SOU?

AMIGO NESCAU - ENERGIA QUE DÁ GOSTO!!!
AMIGO   BOMBRIL - MIL E UMA UTILIDADES.
AMIGO PONTO FRIO - O BONZÃO ( O MALDITO! ).
AMIGO    CASAS BAHIA - DEDICAÇÃO TOTAL A VOCÊ.
AMIGO TODDINHO - COMPANHEIRO DE AVENTURAS.
AMIGOTENAZ - SÓ DESCOLE SE FOR CAPAZ!
AMIGO SPRITE - IMAGEM NÃO É NADA.
AMIGO REDBULL - TE DÁ ASAS.
AMIGO   BRAHMA - A NÚMERO 1.
AMIGO    NIKE - JUST DO IT.
 AMIGO TELEFÔNICA CELULAR - A SUA MELHOR COMPANHIA.
AMIGO FREE - CADA UM NA SUA, MAS COM ALGUMA COISA EM COMUM.
AMIGO CLOSE-UP - FALE DE PERTO.
AMIGO AVANÇO - VOCÊ USA, ELAS AVANÇAM.
AMIGO   MAISENA- VOCÊ MEXE E ELA ENGROSSA.
AMIGO ENGOV- TE DÁ UM TRATO NA BEBEDEIRA.
AMIGO  TELESCÓPIO- TE FAZ VER ESTRELAS!!
AMIGO   PILHA- TE DEIXA LIGADÃO.
AMIGO CAVALO- DISPENSA COMENTÁRIOS.
AMIGO VOLKSWAGEN- VOCÊ   CONHECE, VOCÊ CONFIA.


ACEITANDO PELO O QUE É
    O dono de uma loja estava colocando um anúncio na porta: "Cachorrinhos a venda". Esse tipo de anúncio sempre atrai às crianças e logo um menininho apareceu na loja perguntando:

    -"Qual é o preço dos cachorrinhos?" O dono respondeu:
    - "Entre R$ 30,00 e R$ 50,00".O menininho colocou a mão em seu bolso e tirou umas moedas:
    - "Só tenho R$ 2,37... posso vê-los?".

    O homem sorriu e assobiou. De trás da loja saiu sua cadela correndo seguida por cinco cachorrinhos. Um dos cachorrinhos estava ficando consideravelmente para trás. O menininho imediatamente apontou o cachorrinho que estava mancando.

    - "O que aconteceu com esse cachorrinho?", perguntou.

    O homem lhe explicou que quando o cachorrinho nasceu, o veterinário lhe disse que tinha uma perna defeituosa e que andaria mancando pelo resto de sua vida. O menininho se emocionou muito e exclamou:

    - "Esse é o cachorrinho que eu quero comprar!". E o homem respondeu:
    - "Não, você não vai comprar esse cachorro, se você realmente o quer, eu te dou de presente". O menininho não gostou, e olhando direto nos olhos do homem lhe disse:
    - "Eu não quero que você me dê de presente. Ele vale tanto quanto os  outros  cachorrinhos e eu pagarei o preço completo. Agora vou lhe dar meus R$ 2,37 e a cada mês darei R$ 0,50 até que o tenha pago por completo".

    O homem respondeu:
    - "Você não quer de verdade comprar esse cachorrinho, filho. Ele nunca será capaz de correr, saltar e brincar como os outros cachorrinhos". O menininho se agachou e levantou a perna de sua calça para mostrar sua perna esquerda, cruelmente retorcida e inutilizada, suportada por um grande aparato de metal. Olhou de novo ao homem e lhe disse:

    - "Bom, eu também não posso correr muito bem, e o cachorrinho vai precisar de alguém que o entenda".O homem estava agora envergonhado e seus olhos se encheram de lágrimas... sorriu e disse:
    - "Filho, só espero e oro para que cada um destes cachorrinhos tenham um dono como você". Na vida não importa como és, mas importa que alguém te aprecie pelo que és,  te aceite e te ame incondicionalmente.
                                            (  Autor desconhecido  )

                                   
                                   AMIZADE

Não é receber, é dar.
Não é magoar, é incentivar.

Não é descrer, é crer.

Não é criticar, é apoiar.

Não é ofender, é compreender.

Não é humilhar, é defender.

Não é julgar, é aceitar.

Não é esquecer, é perdoar.

Amizade.
É simplesmente AMAR.

(    Autor desconhecido  )
                  A Foca
[foca.gif]
A FOCA
(Vinicius de Moraes)

Quer ver a foca
Ficar feliz?
É por uma bola
No seu nariz.

Quer ver a foca
Bater palminha?
É dar a ela
Uma sardinha.

Quer ver a foca
Fazer uma briga?
É espetar ela
Bem na barriga!

                     HOJE É UM DIA DEDICADO A NATUREZA.

                                                Andréia M. Duarte

Todos sabem o que é a natureza? A natureza é tudo o que nasceu naturalmente não foi criado pelo homem como as árvores os animais.Mas se a natureza não foi criada pelo homem, então quem a criou? É fácil responder esta pergunta. Deus criou a Natureza.
Ele a fez para que o mundo fosse um lugar bonito pra se viver. A terra antes era sem forma. Não era redondinha como é hoje. Ela era também vazia, não existia nada nela só água. A terra era um lugar muito escuro, pois não tinha nem sol e nem lua. Era um lugar muito feio e jamais o homem poderia morar ali.Eu não ia querer morar em um lugar tão feio. Você iria?
 Deus então resolveu criar o mundo como vemos hoje. Primeiro ele ordenou que houvesse luz, depois fez a terra e separou as águas formando assim os oceanos e continentes. Então Deus criou Sol, a lua e as estrelas.Deus criou às árvores a grama, fruteiras e só depois de tudo pronto Ele criou Adão e Eva e os, pois em um lindo Jardim.
            Adão e Eva viviam felizes ali até que pecaram. Então começou a degradação da terra.A terra produzia tudo sem precisar plantar nada. A partir do momento que Adão pecou ele teve que plantar para comer. Além disso, na terra não tinha espinhos. Os espinhos só começaram a nascer depois que o homem pecou.
 Daí por diante aconteceram várias coisas na terra. As pessoas foram pecando até que Deus enviou o dilúvio. Os homens e muitos animais morreram.
            Deus colocou um uma arca um monte de animais e Noé e sua família para navegar durante o dilúvio e assim não morreram.Eles desceram da arca e se multiplicaram. Hoje vemos macacos, leões, e até as formigas.Mas o pecado continua destruindo o mundo tão bonito que Deus criou. O homem com ambição querendo ganhar dinheiro acaba derrubando as florestas para construir casas e móveis não se preocupando com nada.
As pessoas acabam jogando lixo nas ruas e nos rios e tudo isso acaba destruindo o mundo tão bonito criado por Deus.Nos, crianças que temos Jesus no coração, devemos cuidar da criação de Deus. Existem pessoas que cuidam tanto da natureza, mas porque crêem que a natureza é um Deus. Eles adoram a árvores falam da mãe natureza que não existem, mas eles crêem nelas.
São os adoradores de natureza. Eles crêem que existem fadas e duendes que moram nas florestas e com isso adoram mais o que Deus criou do que o próprio Deus.
Devemos cuidar do mundo maravilhoso que Deus criou. Como fazemos isso? Vocês podem me dar algumas sugestões? Quando jogo papel ou latinha de refrigerante no chão , quando quebro ou arranco uma árvore , quando não economizo água e energia , estou ajudando a destruir a natureza.
 Temos que tomar cuidado com quando ouvimos alguém dizer que a árvore é um Deus, que devemos conversar com as plantas... Isso não é verdade, temos que cuidar delas. As plantas são seres vivos, mas são vegetal não podemos nos comunicar com elas. Já os animais podem dar carinho como o nosso cachorrinho que quando nos vê balança o rabinho, pula nas nossas pernas...Tem pessoas que cuidam dos animais não porque foram criados por Deus. Cuidam porque acham que aquele animal pode ter sido no passado alguém que morreu e nasceu de novo em forma de animal.
 Uma vez vi uma mulher cuidando de uma cadelinha e dizendo que aquela cadela poderia ter sido um parente dela. Que absurdo. Deus nos fez diferentes dos animais. Ele nos ama tanto que deu seu filho por nós.Quando morrermos não iremos virar plantas e muito menos voltar como bichos. Vamos para um lugar muito especial.Seja esperto não deixe as pessoas te enganar. Você é muito inteligente, tem Jesus no coração .



                        DIA DA ECOLOGIA, MEIO AMBIENTE .

                    A natureza que Deus criou  

                  Andréia M. Duarte

(Fantoches : Joãozinho e André )
André -Nossa , como a natureza é linda!Passarinhos , borboletas, árvores , cachoeiras.....
Joãozinho -E mesmo João .A natureza é linda . A mãe natureza caprichou .
André - Mãe natureza? Ora, você não está brincando . Mãe natureza não existe
 Joãozinho - Claro que existe .Foi à mãe natureza que criou os pássaros as árvores e tudo mais . Ela criou também fadas e guinomos para cuidar de tudo
André - Onde você aprendeu uma barbaridade desta Joãozinho ?
Joãozinho - Nos desenhos e filmes que vejo na televisão .
André - Pois saiba que isso tudo é mentira. Satanás inventou todas estas coisas a para que as crianças não soubesse que foi Deus quem criou tudo . A terra era sem forma e era totalmente vazia . Deus então criou a luz , o sol a lua as estrelas , depois fez as plantas e os animais e então fez o homem e a mulher .
Joãozinho-E os guinomos e fadas?
André-Não existem guinomos e nem fadas,
Joãozinho - Mas tem muita gente que diz ver os guinomos e as fadas
André - Eles não viram coisa nenhuma. Viram foi demônios que aparecem para confundir as pessoas.
Joãozinho-Nossa, será?
André - Claro Joãozinho, a Bíblia fala que existem demônios que fazem tudo para confundir as pessoas e não deixá-las conhecer a verdade. Foi Deus que criou o mundo. Ele fez tudo muito bonito para que eu, você e todas as crianças vivessem nele.
Joãozinho - Então não existe mãe natureza e nem fadas e nem guinomos ?Eu achava tão bonitinha a história deles...
André - Bonita é a história da criação de Deus.
Joãozinho-Mas onde você aprendeu tantas coisas?
André - Na Escola Dominical, domingo de manhãs sempre passo na frente de sua casa quando vou a Escola Dominical e vejo você assistindo os desenhos.
 Joãozinho - E aprendendo tudo errado. Posso ir a Escola Dominical com você?
 André-Claro, lá você vai aprender muita coisa boa. Vai aprender a amar e respeitar a natureza porque ela foi criada por Deus para nós e não porque ela é um Deus que deve ser adorado.
 Joãozinho-Então está combinado. Domingo passa lá em casa. Vamos à igreja,.E todas as crianças que estão aqui devem ir também .

                    
Dinâmica primeiro dia de aula (com balas ou jujubas)
É importante conhecer o grupo com o qual vai trabalhar e também é bom que eles se conheçam entre si. Essa dinâmica faz com que cada um fale um pouco de si sem ficar aquela coisa chata e arrastada, parecendo entrevista de TV.
Distribuo balas coloridas ou jujubas aos alunos (podem ser 2 ou 3 para cada um) e peço que as deixem em cima da carteira. Então especifico as cores (que você pode especificar de acordo com o que quiser saber a respeito de seus alunos). Por exemplo, numa classe não muito numerosa – 15 alunos, por exemplo – e na faixa de 10 a 14 anos, faço mais ou menos o seguinte:
  • verde – escola (o aluno se apresenta e fala onde estuda, que curso faz, que matérias gosta ou não gosta, etc)
  • azul – família e casa (ele se apresenta e fala de sua família, onde mora, se tem bicho de estimação, onde seu pai e sua mãe trabalham, se ele se dá bem com os irmãos ou não, etc)
  • vermelho – lazer (ele fala tudo o que gosta de fazer quando não está estudando.
Vou chamando cada aluno e ele vai escolher uma das duas ou três cores que tem para falar. Se escolher a vermelha, por exemplo, vai falar sobre lazer.
Depois que cada um fala, você pode perguntar ao grupo se querem perguntar mais alguma coisa relacionada ao que o aluno estava falando. Eu normalmente pergunto, se o aluno diz que tem um irmão pergunto se é mais velho ou mais novo,  se dão bem, etc. Se diz que tem cachorro, pergunto o nome, se sabe fazer gracinhas, se tem manias, etc.Se forem alunos maiores você pode mudar os critérios, acrescentar outros como vida amorosa, vida profissional, religião, etc… Aí fica a seu critério.Gosto de fazer essa dinâmica com classes que estão começando porque ajuda a guardar os nomes dos alunos (muito importante) e também tanto eu quanto a classe em geral ficamos sabendo um pouco mais sobre eles.Claro que depois que a dinâmica termina, eles têm autorização para comer as balas.
Garrafa dos elogios
Material:
Uma garrafa vazia (pode ser de refrigerante). O grupo deve sentar formando um círculo.O Professor coloca a garrafa deitada no chão no centro da sala e a faz girar rapidamente, quando ela parar estará apontando o gargalo para alguém. O Professor dirá uma palavra de boas vindas, estímulo ou elogio à essa pessoa.A pessoa indicada pela garrafa terá então a tarefa de girá-la e falar para quem ela apontar e assim sucessivamente.



                              A construção coletiva do rosto
Objetivos: Fazer com que os alunos sintam-se à vontade uns com os outros.
Aplicação:
a) Orientar os participantes para sentarem em círculo;
b) O professor distribui para cada participante uma folha de papel sulfite e um giz de cera;
c) Em seguida orienta para desenhar o seguinte:
- uma sombrancelha somente;
- passar a folha de papel para as pessoas da direita e pegar a folha da esquerda;
- passar novamente;- desenhar um olho;- passar novamente;- desenhar o outro olho;
- passar a direita e... completar todo o rosto com cada pessoa colocando uma parte (boca, nariz, queixo, orelhas, cabelos).
d) Quando terminar o rosto pedir à pessoa para contemplar o desenho;
e) Orientar para dar personalidade ao desenho final colocando nele seus traços pessoais;
f) Pedir ao grupo para dizer que sentimentos vieram em mente.

              IDENTIFICAÇÃO PESSOAL COM A NATUREZA
Objetivos: Auto conhecimento  e preces
Material: Símbolos da natureza, papel e caneta.
Desenvolvimento:
1. Contemplação da natureza. Cada um procura um elemento na natureza que mais lhe chama a atenção e reflete: Porque o escolhi? O que ele me diz?
2. Formação de pequenos grupos para partilha.
3. Cada pequeno grupo se junta com o outro e faz uma nova partilha. O grupo escolhe um como símbolo e formula uma prece.
4. Um representante de cada grupo apresenta o símbolo ao grupo, fazendo uma prece.
Palavra de Deus:  Gn 1,1-25
Desenvolvimento: Cada um irá fazer sua pintura Surpresa, e escreverá num papel o que forma está vendo, o que acha que parece. Depois trocarão com alguém e este deverá dizer o que parece para ele.
Conclusão: Os pais chegarão à conclusão que cada um tem uma visão diferente de mundo, assim como as crianças, que aprendem do seu jeito, vêem as coisas de uma maneira própria, e assim como na vida, direcionam seu olhar de acordo como foram vistas, amadas, incentivadas. Cada um aprende de um jeito diferente, num ritmo diferente…

1. Estimulando a  Pensar e se Comunicar
O professor diz uma palavra, qualquer coisa, melhor relacionada com as férias, e os alunos tem que dizer a primeira coisa que lhes vier na memória. Deixar correr a imaginação.
2. Meu nome é...
Faça crachás com o nome das crianças e coloque no chão da sala, no meio de uma roda. Peça que cada uma identifique seu nome. Incentive o reconhecimento das letras iniciais, conte quantas letras compõem cada nome e faça com que elas percebam letras iguais em nomes diferentes. Quando todas já estiverem com crachá, comece um gostoso bate-papo sobre as preferências de cada um quanto a um tema predeterminado (como alimentos, brincadeiras, objetos ou lugares). Agrupe as crianças de acordo com as afinidades. Na etapa seguinte, peça aos alunos que desenhem aquilo de que gostam em uma folha e coloquem o nome. Quem não souber escrever sozinho pode copiar do crachá. Depois de prontos, os desenhos são mostrados aos colegas e, em seguida, expostos no mural. Com os alfabetizados, a dinâmica é a mesma, mas, além de desenhar, eles podem fazer uma lista de suas preferências.
3. Da confusão à ordem
Estas atividades são ideais para que a criança perceba a necessidade da organização para o bom desempenho das atividades. O professor pode, a partir da fala das crianças, levantare algumas regras para a organização em sala de aula.
Pedir para que as crianças, todas ao mesmo tempo, cantem uma música para o seu companheiro do lado (esta atividade gerará um caos); depois pedir a um aluno que cante a música dela para a classe. As crianças perceberão como o caos é desagradável e como a ordem tem um sentido. O professor poderá levantar com as crianças outras.
4. Os animais na classe
Faixa etária: de Ensino Infantil, fundamental As crianças sentam-se em círculo na sala. Cada uma tem que escolher um nome de um animal.
O professor narra uma história, que com frequência apareça o nome desses animais. Cada vez que se pronuncie um deles, o aluno que o haja escolhido tem que levantar-se e emitir o som que faz o seu animal. Por ex._ se o professor disser:"galo", o aluno que o tenha escolhido deverá imitá-lo: "Kikirikiki!" e assim por diante.

5. Brincadeira das bexigas
(Para animar os alunos e também para transmitir a eles a importância do trabalho em grupo)
Leve um rádio ou qualquer outro aparelho no qual possa tocar música, escolha uma que eles gostem. Leve também um saco de bexigas de forma que possa entregar uma a cada aluno, e peça a eles que cada um encha a sua.
Quando todos já tiverem enchido explique que terão que ficar jogando as bexigas para cima como se fosse uma peteca (mas de forma suave) de forma a que não caiam no chão e que irá fazendo sinal aos alunos que deverão ir saindo da brincadeira. Os alunos que ficarem não podem deixar as bexigas caírem, os alunos vão saindo mas as bexigas que eles estavam jogando continuam no jogo.
No início será fácil mas à medida que você for acenando aos alunos para saírem os outros vão tendo cada vez mais trabalho para equilibrar as bexigas, cada vez em número maior que o de alunos. Termine a brincadeira quando tiver apenas um aluno sozinho tentando manter todas as bexigas no ar.
Pergunte a eles o que acharam da brincadeira, se foi fácil ou difícil. Eles certamente lhe dirão que no início foi fácil, mas à medida que os alunos foram saindo foi ficando cada vez mais difícil. É hora então de você conduzir para a idéia que você quer (se algum aluno já não tiver feito isso) de que o trabalho em grupo também é assim, quanto mais elementos do grupo ficarem de fora na hora da execução, mais trabalho e menos chance de sucesso terão os elementos que estiverem executando o mesmo.
6. Inventar Expressões Faciais
Apresentar às crianças uma situação para pô-las alegres.
Por exemplo: Estamos na escola e de repente recebemos a notícia que naquele dia iremos todos juntos ao parque. Como manifestaremos nossa alegria?
As crianças tem que nomear o maior número de expressões alegres( saltar, levantar os braços, aplaudir, sorrir.) Faça o mesmo com a tristeza ou outros sentimentos.
7. Espelho (para integração dos alunos)
Forma-se um círculo.
Um aluno deverá se mover livremente, movimentando os braços, as pernas, fazendo caretas, etc., adotando posturas e atitudes que os demais possam imitar. Os outros alunos têm que seguir-lhe ao som de uma música.
Quando este parar, os demais também devem parar. Se ele correr os outros também devem correr. A pessoa que devemos imitar também pode ficar girando devagar no centro do circulo para que todos os participantes possam ver. O jogo para quando se perceber que o interesse da turma diminuiu.
Créditos: Associação Brasileira de Educação e Cultura.
8. Os animais na classe
Faixa etária: de Ensino Infantil, fundamental As crianças sentam-se em círculo na sala. Cada uma tem que escolher um nome de um animal.
O professor narra uma história, que com frequência apareça o nome desses animais. Cada vez que se pronuncie um deles, o aluno que o haja escolhido tem que levantar-se e emitir o som que faz o seu animal. Por ex._ se o professor disser:"galo", o aluno que o tenha escolhido deverá imitá-lo: "Kikirikiki!" e assim por diante.
9. "Abraços Musicais Cooperativos"
Definição: Trata-se de saltar no ritmo da música, abraçando-se a um número progressivamente maior de companheiros até chegar a um grande abraço final.
Objetivos: Favorecer o sentimento de grupo desde a chegada positiva de todos.
Material: Um aparelho de música ou um instrumento musical.
Ordem de partida: Ninguém deve ficar sem ser abraçado.
Desenvolvimento:
1. Uma música soa, os participantes começam a dançar; quando a música para, cada pessoa abraça a outra. A música continua, os participantes começam a dançar, se querem, podem dançar com o companheiro. Na seguinte vez que a música parar, se abraçam três pessoas. O abraço vai ficando cada vez maior até chegar a um grande abraço final.
Avaliação: O jogo tenta romper o possível ambiente de tensão que pode haver no princípio de uma sessão ou um primeiro encontro. Cada participante expressará como se sente e como viveu o jogo.
10. De Havana Veio um Barco Carregado De...
O professor pensa em uma família de animais, pessoas, comidas ou objetos. E diz aos seus alunos: De Havana veio um barco carregado de... animais de quatro patas." os alunos deverão ir dizendo, um por um, animais de quatro patas." Se algum aluno não souber dizer nenhum, perde a vez ou é eliminado do jogo, como queira. O nível de dificuldade pode variar dependendo da família. Por exemplo: no INFANTIL bastaria dizer:"de Havana veio um barco carregado de... animais.", no PRIMARIO: "de Havana veio um barco carregado de... verduras", e no SECUNDÃRIO:"De Havana veio um barco carregado de …personagens históricos."
PROJETO AMBIENTE ESCOLAR. CUIDE COMO SE FOSSE O SEU LAR!
                                         


PROJETO: AMBIENTE ESCOLAR. CUIDE COMO SE FOSSE O SEU LAR!


JUSTIFICATIVA:
O estudo do meio ambiente tem um contexto muito, amplo, englobando temas diversificados, cada um com suas peculiaridades. Porém são temas que possuem uma situação de interdependência, já que o estudo do meio ambiente se refere às relações entre os seres vivos. No entanto este tema se torna complexo e de uma difícil assimilação coerente com a realidade do educando, quando tentamos trabalhá-lo de forma global.
Entendemos que para haver esta assimilação é necessário partir de um estudo específico sobre determinado tema. Neste caso o limitamos ao âmbito escolar.
Abordar temas relacionados ao meio ambiente de forma globalizada e esperar dos educandos resultados positivos sem que estes vivenciem no seu cotidiano familiar e escolar é no mínimo um paradoxo.
É essencial a elaboração de um projeto que articule ações voltadas à realidade do aluno, onde ele possa ter oportunidade de conhecer, refletir, sensibilizar-se e atuar dentro do seu próprio ambiente. Começando no seu universo que é um tanto “limitado” em função de sua visão de mundo está perpassando por nível de aprendizagem que ainda restringe ao espaço em que vive o qual precisará vivenciar situações concretas para compreender os conhecimentos em estudo.
Compreendemos que de nada adianta abordarmos temas como aquecimento global, preservação dos recursos naturais... Sem partir de questões conhecidas e vivenciadas pelos alunos como: jogar papel no chão, cuidados de limpeza no dia-a-dia familiar, e escolar, desperdícios de água nas torneiras e bebedouros... Enfim, o grande desfio que a sociedade atualmente enfrenta em conscientizar as pessoas sobre a preservação ambiental, está inteiramente ligado à educação familiar e escolar. Onde, a família não trabalha o assunto com a preocupação específica com o meio ambiente. E a escola que geralmente enfatiza o tema num contexto muito amplo.

Período de Execução: 11/04 a 07/o6

OBJETIVOS:
• Abordar o tema sobre o meio ambiente relacionando especificamente ao cotidiano escolar e familiar, buscando mudanças de comportamento nos educandos no que diz respeito â preservação do ambiente em que vivem.
• Observar e explorar o ambiente escolar com atitudes, curiosidades, percebendo-se cada vez mais como integrante, dependente, agente transformador do meio ambiente e valorizando atitudes que contribuam para sua conservação.
• Estabelecer e ampliar cada vez mais as relações sociais, aprendendo aos poucos a articular seus interesses e pontos de vistas com os demais, respeitando a diversidade e desenvolvendo atitudes de ajuda e colaboração.

BLOCOS DE CONTEÚDOS
(Colocar nesse espaço os conteúdos mais adequados ao projeto, eu sugiro esse projeto para o 2º bimestre, os conteúdos são adaptáveis).

O ideal é que para cada conteúdo colocado aqui, venha com sugestões adequadas ao tema: textos, filmes, passeios...

METODOLOGIA:

Devemos então criar um ambiente que reúna os elementos de motivação para as crianças e utilizá-los em atividades de preparo para a leitura, produções, interpretações para os números, conceitos lógicos que envolva situações problemas, seriação, classificação, ordenação, músicas, danças, dramatizações e etc. Estando cada educador acompanhando o desenvolvimento do aluno, intervindo para levantar problemas que o leve a formular hipóteses sempre que necessário.
As ações e atividades neste bimestre serão desenvolvidas buscando envolver o aluno em atitudes de preservação com responsabilidades e respeito ao ambiente escolar.
Cada ação desenvolvida deverá ter o seu cronograma de atividades.


CRONOGRAMA DO PROJETO

DATAS AÇÕES
11/04/2011 Lançamento do projeto: Mutirão de limpeza
14/ 15/16/17 e 18/04/2011 Maratona da leitura
18/04/2011 Homenagem ao dia do Livro, índio.
10/05/2011 Torneio de redação e muro ecológico
30/05/2011 Torneio de Matemática
07/06/2011 Culminância do projeto festa junina


AVALIAÇÃO:

A avaliação será de forma continua no decorrer do projeto, através de observação, trabalhos avaliativos e avaliações bimestrais, para tanto é necessário que o professor contextualize suas atividades com o tema do projeto.
O acompanhamento e outros registros que se fizerem necessário levará em consideração as mudanças de atitudes, envolvimento e conhecimento adquiridos.