Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

domingo, 29 de janeiro de 2012

Datas Comemorativas


SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CULTURA  E DESPORTOS
PRAÇA 29 DE DEZEMBRO  Nº 57
DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO

 Datas Comemorativas
                                  
                                 
       TÍTULO: TRABALHANDO AS DATAS COMEMORATIVAS
 JUSTIFICATIVA:
 A valorização da cultura popular é papel importante da escola e para isto se faz necessário destacar algumas datas importantes durante o ano para estimular nossos alunos e descontrair o ambiente escolar quebrando a rotina do dia a dia da sala de aula.
OBJETIVO:
 Trabalhar de maneira descontraída as datas comemorativas.
 METODOLOGIA:
As datas comemorativas serão lembradas em nossa unidade escolar através de palestras, festas,exposições etc. que acontecerão durante todo o ano letivo e sempre que se fizer necessário.
DATAS COMEMORATIVAS MAIS IMPORTANTES PARA O NOSSO PROJETO:
MARÇO   08 – DIA INTERNACIONAL DA MULHER
Durante o Congresso Internacional de Mulheres, realizado em 1919, na cidade de Copenhague, Dinamarca, essa data foi escolhida e oficializada como o dia ideal para o Dia Internacional da Mulher em homenagem ao assassínio de 129 mulheres, que foram queimadas em resposta a uma greve realizada na fábrica têxtil Cotton, em Nova York, em 8 de março de 1857.O motivo da greve era um protesto contra uma jornada diária de 16 horas de trabalho, aliada a baixos salários. Como resposta à manifestação, os patrões ordenaram que fosse ateado fogo no prédio onde essas mulheres se encontravam.
ABRIL   04 – PÁSCOA
A palavra Páscoa é de origem hebraica (Pesach) e significa passagem. É uma festa anual em memória da saída dos hebreus do Egito. Para os cristãos a Páscoa representa a ressurreição de Cristo e sua passagem deste mundo para a eternidade.
 18 – NACIONAL DO LIVRO INFANTIL
O Dia do livro é comemorado em homenagem à data de nascimento de Monteiro Lobato, um dos maiores escritores brasileiros - o criador de O Sítio do Pica pau Amarelo e suas inesquecíveis personagens.
19 – ÍNDIO
A expressão genérica "povos indígenas" refere-se a grupos humanos espalhados por todo o mundo, e que são bastante diferentes entre si. Apenas no Brasil, há mais de 200 desses povos .É apenas o uso corrente da linguagem que faz com que, em nosso e em outros países, fale-se em povos indígenas
22 – CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL
Em 1500, há mais de 500 anos, Pedro Álvares Cabral e cerca de 1.500 outros portugueses chegaram às terras do Brasil. Na época, aqui viviam apenas os índios, não havia cidades, estradas, carros... Os índios caçavam e plantavam apenas aquilo que eles necessitavam para comer em seu dia-a-dia. Os portugueses estranharam muito que os índios vivessem nus e não morassem em cidades. Mas os índios também devem ter achado muito engraçadas as roupas que os portugueses vestiam.

MAIO  01 – DIA DO TRABALHO
O Dia do Trabalho é comemorado em quase todo o mundo. No dia 1º de maio, os trabalhadores e seus representantes se reúnem para comemorar a data escolhida para lembrar a prisão, morte e violência com que a polícia atacou centenas de trabalhadores na cidade de Chicago, Estados Unidos em 1º de maio de 1886.
2º DOMINGO DO MÊS – DIA DAS MÃES
Nos Estados Unidos, uma moça chamada Ana Jarvis começou uma campanha para que o Dia das Mães fosse comemorado no segundo domingo de maio, dia em que morreu a sua mãe. Aos poucos a campanha de Ana teve sucesso e conquistou quase todo o mundo.
 JUNHO   05 – DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE
Entre os dias 5 e 12 de junho de 1972, foi realizada em Estocolmo, acapital da Suécia, a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente. A partir dessa data, o dia 5 de junho foi declarado Dia Mundial do Meio Ambiente.Os participantes da conferência assinaram documentos que deveriam obrigar os governos de todos os países a tomar medidas para impedir a poluição do solo, das águas e do ar. Eles também queriam que as pessoas tomassem consciência da necessidade de proteger o Meio Ambiente.A conferência de 1992 foi realizada na cidade do Rio Janeiro e a de 2002 foi realizada na África do Sul.
FESTAS JUNINAS:
 A festa junina não existe só no Brasil. Celebrar o nascimento de São João é um costume que vem lá do século IV, dos países católicos da Europa, e foi trazido pelos portugueses para cá. Para participar da festa, o visual é chapéu de palha, vestido rodado, camisa xadrez e calça com remendos coloridos. Para as meninas, o batom vermelho e as bochechas rosadas dão o toque final. Nos meninos não pode faltar um bigodinho.As brincadeiras típicas são a corrida de sacos, a corrida do ovo na colher, cadeia, correio elegante, entre outras. Comidas típicas também não faltam, pipoca, pé-de-moleque, curau, bolo de cenoura, cachorro quente, quentão e mais um monte.
 AGOSTO  2º DOMINGO DO MÊS – DIA DOS PAIS
 O Dia dos Pais também tem origem nos Estados Unidos.Uma moça de nome Sonora Dodd resolveu homenagear seu pai, um veterano da guerra civil que criou sozinho seis filhos, depois da morte de sua mulher em 1898.Sonora pediu ajuda às autoridades e à Associação de Jovens Cristãos de sua cidade. O primeiro Dia dos Pais foi comemorado na data de aniversário de seu pai: dia 19 de junho.A partir dessa data, a rosa foi escolhida como símbolo do Dia dos Pais. A rosa vermelha para os pais vivos e a rosa branca para os pais já falecidos. Muitos anos depois, a comemoração passou a ser no segundo domingo de agosto.
22 – FOLCLORE
O Dia Mundial do Folclore é comemorado, em quase todo o mundo, no dia 22 de agosto. Foi nessa data, em 1846, que o estudioso inglês, Willian John Thoms, criou a palavra folklore.Em inglês, folk, que significa povo, e Iore, estudo. Estudo das tradições, aquilo que nasceu do povo de forma natural, espontânea.


SETEMBRO 
07 – INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
Desde que chegaram aqui, em 1500, os portugueses eram os donos de tudo o que havia no Brasil.Muitos brasileiros estavam descontentes com os portugueses e queriam que o Brasil fosse um país livre e independente. Mas os portugueses insistiam em mandar em tudo.Depois de mais de 300 anos de mando português, no dia 7 de setembro de 1822, o príncipe D. Pedro I proclamou a independência e se tornou o primeiro imperador do Brasil. Desde então, somos reconhecidos como um país independente.
 21 – DIA DA ÁRVORE
 A massa principal da vegetação terrestre é constituída por árvores, agrupadas em sua maioria em florestas. Toda e qualquer planta viva, lenhosa e ramificada que ultrapasse os sete metros de altura pode ser considerada uma árvore.As maiores árvores chegam a 165 metros de altura (eucaliptos da Austrália). Já o diâmetro da base do tronco mede até 13 metros entre as sequóias da Califórnia, cuja longevidade ultrapassa os 2.000 anos.
OUTUBRO 12 – DIA DAS CRIANÇAS
No Brasil, o Dia da Criança foi criado em 1955 por um executivo da fábrica de brinquedos Estrela. Os donos das outras fábricas de brinquedos e os lojistas gostaram tanto da idéia que promoveram a Semana da Criança.


15 – DIA DO PROFESSOR
 A data homenageia a lei que criou as escolas de ensino fundamental no Brasil, em 15 de novembro de 1827, por D. Pedro I. As escolas daquela época eram muito diferentes. Nelas, todas as crianças aprendiam a leitura, a escrita e as quatro operações de cálculo matemático. Os meninos aprendiam noções de geometria e as meninas aprendiam a costurar, bordar,
cozinhar, para se tornarem boas donas de casa.Havia salas para meninas e salas para meninos, as turmas não se misturavam.Hoje, as escolas já não são assim. Alunos e alunas estudam as mesmas disciplinas em turmas mistas.
 NOVEMBRO  15 – PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
Em 15 de novembro de 1889, o marechal Deodoro da Fonseca, alguns militares e civis proclamaram a república no  Brasil.Desde essa época, nosso país é uma república, com presidentes eleitos para governar por um período de quatro anos.
 19 – DIA DA BANDEIRA
A Bandeira é um dos símbolos do Brasil. A Bandeira republicana foi criada em 1889 e sofreu algumas modificações ao longo da história do nosso país.
DEZEMBRO  25 – NATAL
Para o mundo cristão, o Natal é a festa religiosa que comemora o nascimento de Jesus Cristo. Povos de outras religiões, principalmente orientais, não celebram essa festa. A tradição moderna propõe a troca de presentes na noite de Natal. Mas essa também é uma época de trocar mensagens afetuosas com parentes e amigos.


fonte : internet

sábado, 28 de janeiro de 2012

Dinâmica


Catequese "MISSÃO JOVEM"
Dinâmica
TRABALHANDO COM GRUPOS
O grupo é sempre um espaço de comunicação, de convivência, de troca de experiência e lugar de educação, seja para a vida e o crescimento da fé.
Toda Catequese necessita passar pela experiência de convivência, ainda que o amadurecimento da fé seja um aspecto individual sempre precisa da comunidade, para expressar e testemunhar vivamente em que acredita.
O mês de março, normalmente, é o tempo em que começamos a agrupar catequizandos em preparação à 1ª Eucaristia, crisma, perseverança, infantil e também adultos.
Aqui vêm algumas perguntas:
· Sabemos lidar com estes grupos?
· É necessário um conhecimento particularizado de cada participante?
· Como Jesus trabalhou com seu grupo?
· São importantes as dinâmicas para conhecimento, entrosamen
to?
Para trabalhar com um grupo é impossível ir adiante sem saber para onde se quer chegar e sobretudo sem conhecer bem cada participante.

a) A finalidade de trabalhar bem um grupo é:
· Aprender a conviver com os outros.
· Respeitar as diferenças de idéias, pensamentos..., mas também de culturas, raças, gênero...
· Compreender que a fé passa pela convivência em comunidade.
· Organizar ações transformadoras para mais justiça e paz.
· Aprender a ir ao encontro do outro, próprio de quem vive o amor.
· Educar para valores, hábitos e atitudes.
· Construir o sentido da cidadania, isto é, compreendendo em conjunto quais os direitos e deveres próprios de cada ser humano.
· Partilhar as riquezas que cada um (a) tem e sentir-se valorizado(a).
b) Importância do grupo
O Diretório Geral para a Catequese é quem sugere a grande importância do grupo, porque contribui no processo de desenvolvimento das pessoas:
· na catequese infantil favorece a boa socialização;
· na catequese dos jovens vem a ser uma necessidade vital na formação de sua personalidade;
· na catequese de adultos promove o diálogo, a partilha, a entre-ajuda, a co-responsabilidade... (DGC 159).
c) Metodologia do grupo
Em princípio, o catequista necessita lembrar que Catequese não é escola, portanto, também, não é aula, mas encontro.
O grupo ideal, neste sentido, não pode ultrapassar de 12 catequizandos.
O catequista é o animador do grupo que favorece o introsamento, a partilha.
Mas, o método sustenta-se sobre:
· uma acolhida carinhosa e festiva entre os membros, destruindo qualquer preconceito;
· uma comunicação aberta que favorece o diálogo com cada participante;
· o sentido de que nos educamos, aprendemos e crescemos quando há um relacionamento igualitário;
· um respeito mutuo, que venha ajudar no crescimento da amizade;
· a importância de que todos sabem algo para partilhar;
· momentos de confraternização, passeios, gincanas, teatros, competições esportivas;
· momentos fortes de reflexão, aprofundamento, tendo no centro a Palavra de Deus;
· a adaptação adequada à faixa etária.
É de suma importância para o catequista que, no início de Catequese, não se preocupe em passar doutrinas mas, trabalhe os membros do grupo para que se aceitem mutuamente, possam sentir-se à vontade e gostem de estar juntos. Daí, a necessidade de usar alguma dinâmica, brincadeira para favorecer este processo.
d) Conhecendo o grupo
Dissemos antes que todo o animador de grupo precisa conhecer seus participantes de forma particularizada.
Todo grupo apresenta uma diversidade de membros, mas sabemos que todos têm qualidades e que podem ajudar no crescimento mútuo.
Alguns destes tipos que você pode encontrar:
· falador / tímido
· sabe-tudo / perguntador
· prático / cabeçudo
· agressivo / conciliador
· distraído / observador
· impositor / mudo
· descansado / detalhista
· participativo / bagunceiro
· amigo / egoísta
Alguma dinâmica para melhor conhecer o grupo.
1. Cada qual pode desenhar-se.
Respondendo as perguntas: Quem sou? Como Sou?
a) Em duplas conversar sobre seu desenho.
b) Cada participante apresenta seu colega, através do desenho.
2. Passar uma caixinha de fósforo
a) Ao acender um fósforo, cada participante deverá falar sobre si mesmo, até o mesmo se apagar.
3. Preparar corações em cartolina.
a) Cada coração será dividido em dois pedaços.
b) Ao dividir os corações, estes deverão ficar todos diferentes.
c) Cada participante receberá apenas uma parte.
d) Dado o sinal, cada um procurará encontrar sua parte no coração do outro.
e) Cada dupla descobrirá em conjunto qualidades de seu(sua) colega.
f) Apresentar as qualidades das duplas ao grande grupo.
4. Desenhar em um papelógrafo dois bonecos separados.
a) Motivar o grupo para que escreva, no primeiro, qualidades e no segundo, defeitos. Ex.: bondoso, acolhedor, respeitador, amigo, estudioso, delicado, terno, solidário...
Ex.: Egoísta, cabeçudo, teimoso, agressivo, bagunceiro, fofoqueiro.
b) cada participante escolhe a qualidade que mais gostaria de vivenciar e o defeito que precisa corrigir.
c) Formar uma frase compromisso que será colocada numa cartolina. Ex.: Seremos o grupo mais bonito porque nele mora a bondade, a amizade...
5. Formar um caminho com pedaços de papel
a) Marcar uma meta a ser alcançada que poderá ser um símbolo (ex.: sol...).
b) Colocar alguns obstáculos. Ex.: pedras, paus, folhas...
c) Trabalhar o grupo:
- Como precisamos ser, fazer para caminhar juntos?
- Quais são as metas que queremos alcançar como grupo?
- Quais os obstáculos a serem vencidos?
6. Cada participante escolherá um símbolo que mais se parece consigo mesmo. Com o grupo partilhar:
a. Por que escolhi este símbolo?
b. O que ele diz para minha vida?
c. O que ele comunica para mim e para os outros?
d. Criar em conjunto um momento celebrativo?
7. Usar várias figuras.
a) Cada participante escolhe uma que mais gostou e diz algo para a vida.
b) Em grupos partilhar:
- O que a figura fala de mim? Por que?
- Quais os sentimentos, emoções, inspirações que ela provoca para minha vida?
- O que ela diz que preciso mudar?
c) No grande grupo expressar algo que mais chamou atenção.
O grupo de Jesus
Jesus aprendeu na convivência familiar a importância de partilhar as riquezas pessoais e perceber os valores mútuos.
No início de sua vida pública constituiu o grupo dos Doze Apóstolos. É com este grupo que realiza sua missão.
Jesus confia a este grupo a continuidade da Evangelização.
De rudes pescadores, os apóstolos se tornaram os pilares da Igreja. Como pode ter acontecido isto?
Jesus é o mestre e encaminha seu grupo.
· Parte sempre da vida, dos fatos e situações: a pobreza, a amizade, o encontro, a doença, a fome..., dos fenômenos da natureza.
· Respeita e dá atenção às pessoas.
· Exige mudança de vida, conversão.
· Ensina a enfrentar os conflitos e as dificuldades.
· Desperta em cada um a capacidade de liderança.
· Testemunha uma vida autêntica e motiva a todos a fazer uma profunda experiência de oração.
· Usa uma linguagem simples, que todos possam entender.
Jesus usa sempre o coração e ao mesmo tempo a exigência.
Vamos nos espelhar no modelo do Mestre Jesus para fazer de nossos grupos de Catequese um lugar de crescimento na fé e na vida.
Ir. Marlene Bertoldi
Visite as outras páginas

PLANO DIÁRIO



PLANO DIÁRIO
TERCEIRO DIA DE AULA
TEMA: O NOME PRÓPRIO (IDENTIDADE)
  • BOAS VINDAS
  • DINÂMICA DE GRUPO: O GAROTINHO CHAMADO AMOR
  • PROMOVER CONVERSAÇÃO
  • A IMPORTÂNCIA DO NOME PRÓPRIO
LEITURA COMPARTILHADA: Poesia: EU
Autor: Célia Passos / Zeneide Silva ( Pedir para as crianças representarem através de desenhos o que eles compreenderam da poesia, promover conversação)
  • CONFECÇÃO DE CRACHÁS;
  • PAINEL: AJUDANTE DO DIA;( um envelope contendo todos os nomes dos alunos para realizar sorteio a cada dia; O aluno sorteado será nomeado o ajudante do dia, que auxiliará o professor em algumas necessidades.)
  • ANIVERSARIANTES DO MÊS;(a cada mês separar os aniversariantes,e expor seus nomes no painel de aniversários.)
  • QUADRO DAS ESTRELAS ( o objetivo do quadro das estrelas é incentivar as crianças a participarem ativamente das aulas, realizando uma avaliação não diária mas constante de cada aluno,premiando-os a cada bimestre a quem ganhar mais estrelas,observando o comportamento, assiduidade e compromisso com as atividades escolares.O quadro das estrelas é  construído com o nome da turminha deixando um espaço para anexar as estrelinhas a cada conquista.)

DINÂMICA EM GRUPO


 

                           DINÂMICA EM GRUPO

                                             DESENVOLVIMENTO:
PAZ: APERTO DE MÃO;
AMOR: UM ABRAÇO;
GARRA: TROCA DE LUGAR;
SORRISO: GARGALHADA;
BEM VINDOS: BATE-PALMAS.
                  “O GAROTINHO CHAMADO AMOR”

         Era uma vez, um garotinho chamado Amor.
         Amor sonhava sempre com a Paz. Um certo, dia sonhou quem a vida dó teria sentido quando ele descobrisse a Paz e foi justamente nesse dia que Amor saiu a procura da Paz.
         Chegando a Escola , onde estudava , encontrou seus amigos que tinham um Sorriso nos lábios e foi nesse momento que a Paz começou a perceber que o Sorriso dos amigos transmitia muita Paz  pois, sentiu ainda que Paz existe no interior de cada um de nós basta sorrir.
         E nesse momento com seu pensamento voando a turma gritou bem forte: Amor, Amor, Amor você encontrou a Paz que procurava.
         Amor respondeu com muita Garra: sim encontrei a Paz, o Sorriso e a Garra para junto de nós um Sorriso bonito e sejam bem-vindos.

A IMPORTÂNCIA DO ATO DE PLANEJAR


A IMPORTÂNCIA DO ATO DE PLANEJAR
- A necessidade do planejamento faz parte da historia do ser humano - sempre enfrentando situações que necessitem de planejamento.
-O planejamento é um meio para se programar ações, mas é também de pesquisa e de reflexão, intimamente ligada à avaliação.
- Para planejar adequadamente a tarefa de ensino e para atender às necessidades do educando, é preciso saber com quem irá trabalhar.
- O resgate da comunidade é uma atividade pedagógica da escola e tem como elemento essencial a pesquisa.
O planejamento visa transformar o saber popular (senso comum) em saber científico.
Partindo desse ponto, o aluno poderá entender de forma crítica esses conceitos apreendidos, fazendo um elo de ligação e de  ressignificação da comunidade e do mundo.
O planejamento deve ser amplo para orientar o processo do trabalho educativo, onde o aluno possa relacionar, organizar e sistematizar as atividades, articulando-as com outras fontes de pesquisas (bibliotecas, entrevistas, internet, etc.).

A prática político-pedagógica em turmas multisseriadas depende do apoio e da participação da família, da comunidade e de outros agentes, embora o docente seja o mediador de um processo de ensino-aprendizagem siginificativo e que promova o sucesso escolar do aluno.
Os educadores (as) precisam estar em constante estudo com os seus pares. O ideal é que o planejamento e a auto- avaliação sejam processos permanentes, sendo o microcentro um espaço privilegiado para que isso ocorra.
- Os microcentros devem acontecer com a finalidade de consolidar um processo permanente de formação continuada dos profissionais que trabalham com a Escola Ativa (planejamento, socializar experiências, esclarecer dúvidas, melhorar a prática, etc).
O planejamento pedagógico deve acontecer nesses espaços com orientações e sugestões para o aprimoramento do desenvolvimento estratégia metodológica, a fim de se evitar a improvisação.

Vamos Refletir um pouco sobre O Ato de Planejar!


            Vamos Refletir um pouco sobre O Ato de Planejar!
                                                          Madalena Freire
   O ato de planejar exige do educador uma ação organizada. O improvisar é importante na ação pedagógica desde que o educador tenha consciência, controle do que está improvisando. Para isso ele terá que ter organizado seu planejamento. Ter uma ação planejada significa que o educador tem claros seus objetivos. O que espera alcançar com cada atividade ou com determinado encaminhamento.
Quando tenho os objetivos claramente delimitados, a improvisação que possa vir a ocorrer está sob o meu controle.
Tenho consciência do porquê estou improvisando: determinada atividade que planejei não deu certo. Os motivos, tenho que procurar, depois, na avaliação da mesma. Assim vivida, a ação improvisada é produtiva, aprendo com ela, aprofundo meu planejamento. O desafio, portanto, é viver o planejamento sem deixar de correr o risco de possíveis improvisações. A improvisação, desse modo, faz parte do planejamento, mas não é o planejamento. Neste sentido, o educador trabalha sua flexibilidade planejando.
O desafio de todo educador na construção do planejamento é conhecer o que planeja _ conteúdo da matéria e conteúdo do sujeito. Este é o seu estudo. Para isso precisa estruturar os objetivos de sua prática que nortearão a organização de sua ação. Ação organizada não significa ação estática, mas ato constante de reflexão, de intervenção na realidade.
É através desse pensar cotidianamente que o educador sistematiza suas previsões sobre o que está querendo conhecer.
Portanto, na concepção democrática de educação, o ato de planejar não é meramente fabricar planos; ele é processo ininterrupto, permanente, cujo desafio é lançar-se na reelaboração diária de novos planejamentos. Neste sentido, o ato de planejar é processual, onde avaliação e planejamento constroem o produto. (Freire,1997:57)


ASSIM NÃO DÁ - IGNORAR A EQUIPE !!!


                  ASSIM NÃO DÁ - IGNORAR A EQUIPE !!!
TODO FUNCIONÁRIO É UM EDUCADOR E NÃO PODE SER TRATADO PELOS GESTORES COMO SE FOSSE INVISÍVEL.  (DANIELA ALMEIDA - GESTÃO ESCOLAR ANO III - N. 13 - ABRIL/MAIO.)

     VOCÊ SABE COMO SE CHAMA A COZINHEIRA QUE PREPARA A MERENDA?
E O RAPAZ QUE RECEBE AS CRIANÇÃS NO PORTÃO? CONHECER OS FUNCIONÁRIOS PELO NOME TRATÁ-LOS COM RESPEITO É ESSENCIAL PARA UMA BOA GESTÃO DE EQUIPE.
     É UMA MANEIRA DE VALORIZAR O INDIVÍDUO E DAR O EXEMPLO PARA QUE A CONSIDERAÇÃO PELO OUTRO SEJA A BASE DA CONVIVÊNCIA ESCOLAR. AFINAL, O TRATAMENTO QUE O GESTOR DISPENSA AO GRUPO SERVE DE REFERÊNCIA AOS COLEGAS E ALUNOS.
    QUALQUER PROFISSIONAL DA ÁREA ADMINISTRATIVA, DE LIMPEZA, DA COZINHA OU DA SEGURANÇA É UM EDUCADOR E SUA ATUAÇÃO CONTRIBUI PARA A MELHORIA DO TRABALHO PEDAGÓGICO. AO RECEBER BEM OS ALUNOS E OS PAÍS, O PORTEIRO, POR EXEMPLO, CRIA UMA RELAÇÃO MAIS PRÓXIMA COM TODOS E PODE, COM ISSO, TER UM CONTROLE MAIOR DE QUEM CIRCULA POR ALI, GARANTINDO UM AMBIENTE SEGURO AO APRENDIZADO.
     ELOGIAR UM SERVIÇO BEM FEITO TAMBÉM É UMA FORMA DE RECONHECER O FUNCIONÁRIO. "CERTA VEZ, UM SEGURANÇA QUE COMEÇOU A TRABALHAR EM UMA UNIVERSIDADE EXIGIU A IDENTIFICAÇÃO DO REITOR PARA DEIXÁ-LO ENTRAR. AO PERCEBER O CONSTRANGIMENTO DO PORTEIRO, O CHEFE FEZ QUESTÃO DE PARABENIZÁ-LO EM PÚBLICO PELA SERIEDADE COM A QUAL EXERCE SEU TRABALHO", CONTA O COORDENADOR DO CURSO DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DA UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO, LUCIANO VENELLI COSTA. SE O GESTOR FOSSE PREPOTENTE, TERIA SE SENTIDO OFENDIDO E DESTRATADO O PROFISSIONAL.
     PARA QUE UM FUNCIONÁRIO EXERÇA SEU PAPEL A CONTENTO, É PRECISO DAR CONDIÇÕES, VALORIZANDO-O E INTEGRANDO-O AO GRUPO. PROMOVER ENCONTROS PERIÓDICOS PARA OUVI-LOS E DISCUTIR QUESTÕES PONTUAIS, ASSIM COMO CONVIDÁ-LOS ÀS REUNIÕES DE EQUIPE, SÃO BOAS INICIATIVAS. SUGERIR AINDA QUE ACOMPANHEM OS ALUNOS NAS EXCURSÕES, ALÉM DE MELHORAR A FORMAÇÃO CULTURAL, FACILITA A INTERAÇÃO. SÓ NÃO VALE CHAMÁ-LOS PARA CONVERSAS EM QUE ELES NÃO PODERÃO COLABORAR. "SE O TEMA NÃO TEM A VER COM O QUE FAZEM, ELES PODEM SE  SENTIR  DESLOCADOS", ALERTA COSTA.

SER MULHER É...


SER MULHER É...

Viver mil vezes em apenas uma vida,
é lutar por causas perdidas e sempre sair vencedora,
é estar antes do ontem e depois do amanhã,
é desconhecer a palavra recompensa apesar dos seus atos.
Ser mulher é chorar de alegria
e muitas vezes sorrir com tristeza,
é cancelar sonhos em prol de terceiros,
é acreditar quando ninguém mais acredita,
é esperar quando ninguém mais espera.
Ser mulher é estar em mil lugares de uma só vez,
é fazer mil papéis ao mesmo tempo,
é ser forte e fingir que é frágil pra ter um carinho.
Ser mulher é acima de tudo um estado de espírito,
é uma dádiva,
é ter dentro de si um tesouro escondido
e ainda assim dividí-lo com o mundo!