O Mundo Encantado dos Contos

O Mundo Encantado dos Contos

domingo, 22 de janeiro de 2012

“VALORIZAÇÃO DA CULTURA NEGRA NA FORMAÇÃO DA CULTURA.BRASILEIRA


 “VALORIZAÇÃO DA CULTURA NEGRA NA FORMAÇÃO DA CULTURA.BRASILEIRA” :
                                   Introdução.
A despeito das dificuldades seculares e estruturais que afetam o grupo negro- descendente, no Brasil, a resistência tem sido uma das características que singularizam essa parcela da população.Em raros espaços da Diáspora Negra isso se dá com a exuberância ostentada aqui. Entretanto, essa capacidade de resistir não viabilizou aos afro-descendentes a devida inclusão. Ou seja, apesar da cultura brasileira ser imensamente negra, o mesmo não se pode dizer da cidadania. A cultura do desenvolvimento aqui não é lastreada pela eqüidade e igualdade - aliás, isso se dá precisamente face aos três séculos e meio de escravismo cravados no cerne da alma brasileira. O país se especializou com zelo ibérico em praticar um elaborado sofisma: deve-se tratar a todos igualmente, inclusive os desiguais, secularmente excluídos. Evidentemente que por esse caminho não se alcançará à igualdade efetiva. Como a pobreza brasileira não é como foram um dia a da Inglaterra e do Japão - a daqui tem cor e procedência - há que desenvolver uma tecnologia específica e eficiente visando a inclusão. Essa necessidade é revelada por inúmeros estudos que quantificam o custo étnico-racial pago pela população afro-descendente no Brasil.
Apresentação :
A ausência da História Africana é uma das lacunas de grande importância nos sistemas educacionais brasileiros. Esta ausência traz conseqüências sobre a população brasileira. Tomando o ambiente brasileiro como de exclusões étnicas, o qual denomina de racismos, existe um processo de criação de credos sobre a inferioridade do negro, do africano e dos afros-descendentes. Desta forma a ausência de uma história Africana, retira a oportunidade dos afros descendentes em construírem uma identidade positiva sobre as nossas origens; essa ausência abre espaço para hipóteses preconceituosas, desinformadas ou racistas sobre as nossas origens, criando assim terreno fértil para produção e difusão de idéias erradas e racistas sobre as origens da população negra. Alimenta um universo do Africano e afro-descendente como ignorante, inculto, incivilizado. A ausência da história Africana coloca a apresentação dos continentes e das diversas culturas a nível mundial, em desigualdade de informação sobre os conteúdos apresentados pela educação. A ausência da história africana nos currículos induz a idéia de que ela não existe. Que ela não faz parte do conhecimento a ser transmitido.
Objetivo. Geral:
Com este projeto pretende-se identificar, analisar e desmistificar as relações raciais no ambiente escolar, assim como, as práticas e representações do racismo no cotidiano multirracial e multicultural da escola, focalizando a constituição do estigma racial a partir da visibilidade que o indivíduo (a criança/jovem negra) tem de si mesmo e as exterioriza.
Objetivos específicos:
Observar como a escola media as relações de diferenças e até que ponto busca proporcionar uma educação democrática. •
Levantar a visibilidade do negro com a análise das representações presentes, na fala e na ação de brancos e dos negros em interação;
Construir um espaço na escola para o estudo sobre da cultura afro-brasileira.  
Divulgar a contribuição da cultura africana na formação da cultura brasileira.  
Valorizar a identidade cultural do grupo étnico Afro - Brasil.
• Resgatar a auto-estima da etnia negra.
• Levar os envolvidos a refletir sobre os conceitos de raça, etnia, estereótipo, racismo, preconceito, a fim de desconstruir pré-conceitos.
 • Refletir sobre o preconceito nos rótulos atribuídos aos negros que resulta na construção do sentimento de submissão de um grupo étnico.
 • Conduzir os alunos à reflexão sobre a cultura afra descendente - importância, valor histórico e cultural.
 • Estimular o contato com elementos de socialização como capoeira, danças narrativas e cantos afro-brasileiros.
• Desenvolver trabalhos objetivando a inclusão cultural e a cidadania ativa – movimentos culturais negros - para que os jovens possam conhecer seus direitos e no futuro seja um agente social capaz de intervir na sociedade transformando- a;
• Incentivar o trabalho de construção da identidade nacional, resgatando o valor da contribuição da cultura africana na formação étnico-racial brasileiro
 Justificativa:
Baseia-se na constituição de um panorama histórico cultural relacionando-o com as questões sócio-econômicas, buscando analisar a formação do preconceito racial no Brasil, sua legitimidade perante uma cultura construída por padrões europeus de valorização e constante estigmatização da cultura negra e seus participantes; das teorias de branqueamento que aparentemente proclamam a oportunidade democrática de miscigenação, mas induzem ao reducionismo dos caracteres negróides e principalmente a questão de nosso interesse centrada na visibilidade do negro no contexto educacional. A necessidade de proporcionar uma possível conscientização e reflexão acerca das práticas e representações que configuram o racismo no contexto escolar, especialmente as mensagens subliminares que se constituem na maior contribuição paraa consolidação de uma sociedade em seus diversos segmentos racista e excludente, visando analisar como atuam na percepção da criança negra sobre si mesma e seu lugar no mundo. Apesar de a população negra constituir grande parte da sociedade brasileira, o negro ainda é excluído do processo sócio-econômico-cultural. De um lado estão os brancos que compõem em grande parte a elite e de outro estão os negros donos dos menores índices de alfabetismo, expectativa de vida e numero de universitários, pois neste grupo, o numero de evasão escolar é superior. Nesse contexto, o sistema político - econômico no Brasil é falho porque não investe em uma educação que possa mostrar ao povo brasileiro a importância do negro no processo de civilização do país, sua história, seus valores e manifestações culturais. Justifica-se este projeto na medida em que ele objetiva valorizar a cultura negra como elemento construtor da sociedade brasileira e com isso buscar o resgate da auto-estima dessa população excluída.
Tempo de duração O trabalho será desenvolvido no transcorrer do ano letivo de 2007, norteado por um cronograma de ações didáticas mensais a serem definidas no planejamento escolar e acompanhadas pelo corpo docente no horário trabalho pedagógico Coletivo (HTPC). Vista a amplitude da proposta, esta passará a fazer parte do Projeto Político Pedagógico da escola, portanto, por ter um caráter processual a cada ano estaremos promovendo reformulação e inovações necessárias para atender os objetivos estabelecidos. Metodologia: A metodologia se fundamentará dentro de um contexto progressista de educação, onde se proporcionará situações didáticas centradas na ação/reflexão/ação, no estímulo a criticidade e na resolução de problemas que possibilitem os alunos a pensarem na questão de forma ética. Para tanto, os materiais de trabalho serão escolhidos a partir da realidade dos alunos para que possam tecer relações entre os conteúdos abordados e o seu cotidiano. O desenvolvimento das atividades enfatizará a leitura e a discussão de textos, o debate de idéias e a produção final de outros textos utilizando linguagens variadas, incorporando novas idéias e valores étnicos, bem como a utilização correta dos códigos lingüísticos. O estudo da literatura afro-brasileira, da religiosidade afro, da história do neocolonialismo na África e da luta de seu povo permearão o projeto, procurando mostrar aos alunos a inter-relação entre os conteúdos e a realidade, para que possam compreender a relevância do despertar de consciência cultural, reafirmando a exaltação dos aspectos étnicos, sociais e culturais como agentes formadores da cultura brasileira. Integração das disciplinas:
·         História: pesquisar sobre fatos históricos do povo africano, sobre a cultura e a influência dela na cultura brasileira.
·          Arte: Fazer dramatização de textos e construir um espaço para a produção de cartazes e grafites.
·         Educação Física: fazer um estudo sobre a capoeira. Dança ou luta? Qual a sua origem. Apresentação.
·         Português: mediar o estudo da literatura afro-brasileira, promover a interpretação e produção dos textos; pesquisar letras de musicas que aborde a temática e auxiliar na elaboração de textos que evidenciem a importância da cultura afro-brasileira.
·         Recursos Materiais: • Biblioteca; • Leitura de vários tipos de

Nenhum comentário:

Postar um comentário