sábado, 10 de março de 2012

Texto ENTREVISTA


ENTREVISTA 

Aos 51 anos o médico paulista Geraldo Medeiros é um dos endocrinologistas brasileiros de maior e mais duradouro sucesso. Numa especialidade em que o prestígio dos profissionais  oscila conforme a moda, há três décadas ele mantém sua fama em ascendência. Em seu consultório de 242 metros quadrados, na elegante região dos Jardins, uma das mais exclusivas de São Paulo, Medeiros guarda as fichas de 32.600 clientes que já atendeu. Mais da metade o procurou para fazer regime de emagrecimento. Sua sala de espera está permanentemente lotada e à vezes é necessário marcar uma consulta com semanas de antecedência.
Como professor de Clínica Médica e Endocrinologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Medeiros já atendeu outros milhares de pacientes. A maioria, porém, foi parar em suas mãos em razão de outra especialidade da qual é mestre: as doenças da tireóide. (Revista Veja nº 567) 

http://3.bp.blogspot.com/-aTcFsK393M0/ToeHK43gzRI/AAAAAAAANO8/Fqb0n-u3kro/s1600/exerc%25C3%25ADcio+de+interpreta%25C3%25A7%25C3%25A3o+de+textos.jpg

1) Quais as informações fundamentais para o texto presentes em seu primeiro período?
a) aos 51 anos - Geraldo Medeiros - endocrinologista
b) Geraldo Medeiros - endocrinologista - de sucesso
c) médico paulista - Geraldo Medeiros - endocrinologista
d) aos 51 anos - médico - endocrinologista
e) médico - Geraldo Medeiros – sucesso

2) Qual a utilidade de ser dada a idade do médico entrevistado logo ao início do texto?
a) Indicar sua experiência e capacidade.
b) Mostrar sua vitalidade e competência.
c) Demonstrar sua capacidade e perspicácia.
d) Provar seu conhecimento e juventude.
e) Aludir à sua juventude e vitalidade.

3) O segundo período do texto é construído como explicitação de um dos termos do primeiro período. Qual?
a) médico paulista
b) endocrinologista brasileiro
c) maior sucesso
d) mais duradouro sucesso
e) aos 51 anos 

4) Muitos elementos do segundo período repetem elementos do primeiro. Indique a correspondência equivocada entre elementos dos dois períodos.
a) especialidade - endocrinologista
b) prestígio - sucesso
c) profissionais - médico
d) fama - sucesso
e) décadas - 51 anos

5) Que elemento do primeiro período é explicitado no terceiro período?
a) aos 51 anos
b) médico paulista
c) endocrinologistas brasileiros
d) maior sucesso
e) mais duradouro sucesso

6) Entre as duas atividades do médico há uma série de elementos que se opõem. Indique a oposição equivocada.
a) endocrinologista - professor
b) clientes - pacientes
c) emagrecimento - doenças da tireóide
d) marcar uma consulta - parar em suas mãos
e) 32.600 – milhares
EXERCÍCIOS DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS


Bolsa-Floresta

Quando os dados do desmatamento de maio saíram esta semana da gaveta da Casa Civil, onde ficaram trancados por vários dias, ficou-se sabendo que maio foi igual ao abril que passou: perdemos de floresta mais uma área equivalente à cidade do Rio de Janeiro. Ao ritmo de um Rio por mês, o Brasil vai pondo abaixo a maior floresta tropical. No Amazonas, visitei uma das iniciativas para tentar deter a destruição.

O Estado do Amazonas é o que tem a floresta mais preservada. O número repetido por todos é que lá 98% da floresta estão preservados, 157 milhões de hectares, 1/3 da Amazônia brasileira. A Zona Franca garante que uma parte do mérito lhe cabe, porque criou alternativa de emprego e renda para a população do estado. Há quem acredite que a pressão acabará chegando ao Amazonas depois de desmatados os estados mais acessíveis.

João Batista Tezza, diretor técnico-científico da Fundação Amazonas Sustentável, acha que é preciso trabalhar duro na prevenção do desmatamento. Esse é o projeto da Fundação que foi criada pelo governo, mas não é governamental, e que tem a função de implementar o Bolsa-Floresta, uma transferência de renda para pessoas que vivem perto das áreas de preservação estadual. A idéia é que elas sejam envolvidas no projeto de preservação e que recebam R$ 50 por mês, por família, como uma forma de compensação pelos serviços que prestam. [...]

Tezza é economista e acha que a economia é que trará a solução:
— A destruição ocorre porque existem incentivos econômicos; precisamos criar os incentivos da proteção.[...] Nas áreas próximas às reservas estaduais, estão instaladas 4.000 famílias e, além de ganharem o Bolsa- Floresta, vão receber recursos para a organização da comunidade. — Trabalhamos com o conceito dos serviços ambientais prestados pela própria floresta em pé e as emissões evitadas pela proteção contra o desmatamento. Isso é um ativo negociado no mercado voluntário de redução das emissões — diz Tezza.
Atualmente a equipe da Fundação está dedicada a um trabalho exaustivo: ir a cada uma das comunidades, viajando dias e dias pelos rios, para cadastrar todas as famílias. A Fundação trabalha mirando dois mapas. Um mostra o desmatamento atual, que é pequeno. Outro projeta o que acontecerá em 2050 se nada for feito. Mesmo no Amazonas, onde a floresta é mais preservada, os riscos são visíveis. Viajei por uma rodovia estadual que liga Manaus a Novo Airão. À beira da estrada, vi áreas recentemente desmatadas, onde a fumaça ainda sai de troncos queimados. [...]

LEITÃO, Miriam. In: Jornal O Globo. 19 jul. 2008. (adaptado)

1

Bolsa-Floresta, título do texto, é o nome dado a um(a)

(A) recurso adotado por empresas privadas para que a

população dê suporte aos projetos de desmatamento.

(B) mensalidade destinada aos moradores das cercanias de

áreas de preservação por sua ajuda.

(C) medida social para apoio às populações da floresta, que

não têm de onde obter sobrevivência.

(D) doação governamental regular feita às pessoas

que moram na floresta, como se fosse uma bolsa de

estudos.

(E) ajuda realizada por organizações não governamentais

para que a população de baixa renda possa se manter

melhor.

2

A expressão em destaque no trecho “Quando os dados do

desmatamento de maio saíram esta semana da gaveta ...”

(��.1-2) pode ser adequadamente substituída, sem

alteração do sentido, por

(A) foram finalmente examinados.

(B) foram apresentados às autoridades.

(C) foram tirados da situação de abandono.

(D) encaminharam-se ao setor técnico.

(E) chegaram ao conhecimento público.

3

No 2o parágrafo, o mérito da Zona Franca na preservação

florestal do estado do Amazonas deve-se ao fato de ter

(A) oferecido oportunidades de ganho para a população,

afastando-a do desmatamento.

(B) atraído compradores de todas as partes do Brasil com o

seu comércio florescente.

(C) criado uma área de comércio de bens livres de impostos, o

que favoreceu novas aquisições para a população.

(D) feito a promoção do desenvolvimento econômico

da região, melhorando sua contribuição para o PIB

brasileiro.

(E) aberto o mercado interno nacional para a entrada de

produtos estrangeiros de alta tecnologia.

4

“No Amazonas, visitei uma das iniciativas para tentar deter a

destruição.” (��. 7-8). Tal iniciativa é a(o)

(A) manutenção da Zona Franca.

(B) criação do Bolsa-Floresta.

(C) expansão de 1/3 da Amazônia.

(D) preservação da floresta.

(E) comprometimento do governo estadual.

5

Com a leitura do parágrafo que contém a oração “porque

criou alternativa de emprego e renda para a população do

estado.” (��. 13-14) pode-se inferir que, no texto, a outra alternativa

seria

(A) buscar outra fonte de renda.

(B) desmatar a floresta.

(C) emigrar para outro estado.

(D) trabalhar na Zona Franca.


Gabarito

1 – B; 2 – E; 3 – A ; 4 – B; 5 – B
 

 
1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8 - 9 -10 - 11 - 12 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17 - 18

Leia mais:
http://www.seuconcurso.com.br/interpretsss/inter03.htm#ixzz1lKQ3Weea

2 comentários: