quarta-feira, 28 de março de 2012

Projeto Leitura

Considerações Projeto Leitura Não é de hoje que se percebe a falta de leitura nas escolas, pois, é incomum encontrar alunos lendo em corredores e salas de aula, mesmo que se tenham professores incentivando seus alunos a este hábito. O que fazer? Existem diversas formas de incentivar estudantes para o hábito da leitura e, muitas delas estão ao alcance de todos. O professor, como se pode perceber, tem a faca e o queijo nãos mãos, mas, por ironia ou desleixo, muitos perdem essa oportunidade e acabam cortando os próprios pulsos, porque deixam de inovar, inventar e recriar. Projetos são ferramentas eficazes, desde que colocadas à disposição de métodos e objetivos, com metas e resultados e devem ser trabalhados em sala de aula. Desse modo, proponho-me a ser mais prático, trabalhando aquilo que realmente tem retorno: a leitura, de forma que possa conduzir o estudante ao pensar com criticidade, agir com objetividade e perceber seu entorno; o contexto em geral, na maneira de ser e estar cidadão responsável e construtor de sua própria identidade. Realização de atividades com bulas de remédios. Com a troca de informações, experiências e conselhos; Criação de caixinhas de remédios e elaboração de bulas com base em algum medicamento natural conhecido; Exploração de receitas culinárias; Trabalho com jornais; Leitura de histórias em quadrinhos: Familiarizar o aluno com a linguagem poética, com a poesia para que ele sinta prazer em ler, ouvir e criar poemas. • Específicos - Despertar o prazer pela leitura de poemas. - Despertar o interesse pela literatura, pela poesia. - Recitar poesia explorando os recursos existentes. - Reconhecer os poemas em suas diversas formas. - Destacar autores consagrados que escreveram e escrevem para o público Infanto-juvenil. - Proporcionar ambiente de interação entre diferentes grupos de alunos. - Resgatar sentimentos e valores. METODOLOGIA 1º Momento - Apresentação do Projeto aos alunos incentivando a participação de cada um. - Fazer uma lista dos autores preferidos pelos da turma. - Seleção de poesias de acordo com os autores indicados pelos alunos. 2º momento - Organizar roda de leitura para que os alunos expressem os sentimentos que aparecem no texto durante a leitura, como medo, alegria, espanto, tristeza e humor. - Conversar com a turma sobre alguns aspectos importantes do poema: características ( rima, versos e estrofes) - Apresentação de poesia de autores escolhidos pela turma. 3º momento - Conhecer poemas consagrados da literatura cearense ( pesquisa – internet e ou/ sala de multimeios) - Declamação de poesias. - Organização de um murais com os autores cearenses ( Vida e Obra). - Escolher uma poesia para declamar durante o sarau. 4º momento - Produção de um poema coletivo e/ou individual. - Inscrição para o sarau. - Sarau – participação dos alunos, pais e comunidade. Cronograma Atividades - JANEIRO E FEVEREIRO -Apresentação do Projeto Poesia na Escola. -Listar os autores preferidos da turma. -Seleção de poemas. -Roda de leitura. -Conversando sobre poesia. -Poetas cearenses. -Confecção de murais com autores cearenses. -Declamação de poesia. -Produção de poesia. -Sarau. EQUIPE DE TRABALHO Nós, professoras cursitas de Língua Portuguesa, estaremos a frente de toda a orientação, desenvolvimento e execução do projeto. Assim, acreditamos que os alunos sentirão mais segurança para participar de todas as atividades propostas. AVALIAÇÃO A avaliação Projeto Poesia na Escola acontecerá através de leituras de textos poéticos, análise de poesia, confecção de murais e apresentação do SARAU. “Adotar o livro como amigo é ter a certeza de ser informado e de se fazer cidadão consciente” (HJM). “Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história”. (Bill Gates). “Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem”. (Mário Quintana). 1. Título: Compromisso com a Leitura (Turma 7ª Série) Autor: Prof. Heraldo José Meirelles 2. Delimitação Tema: A Leitura e suas facilidades 2.1. Problema Por que a leitura ainda é pouco cultivada na escola, um espaço onde se deveria respirar cultura e informações? 3. Justificativa O projeto de leitura delineia-se a partir de uma concepção de leitura, numa perspectiva interdisciplinar que considera o ato de ter um exercício de descoberta e atribuição de significados. Observa-se que as turmas, de um modo em geral, não têm hábito de leitura. Diante dessa realidade torna-se necessário formular um projeto e atividades de leituras que despertem nos alunos o interesse e o prazer pela leitura, pois a leitura tem grande importância para o desenvolvimento do indivíduo em seu contexto social, tendo como ponto de partida, as histórias infanto-juvenis, visando, assim, despertar a curiosidade e o gosto do aluno pela leitura. 4. Objetivo Geral. Despertar o gosto pela leitura, de forma com que cada estudante se conscientize da função e importância da leitura para seus estudos e o conhecimento. 4.1. Objetivos Específicos: • Permitir aos alunos explicarem livros lidos à comunidade escolar; • Reforçar o prazer da leitura pelo esforço de aprender e melhorar os estudos; • Incentivar alunos para o hábito da leitura, como ferramenta de sua melhoria cognitiva. • Estimular o gosto pelo contar e ouvir histórias; • Perceber a leitura como um processo dinâmico; • Recriar histórias através de textos orais e escritos. 5. Referencial Teórico A leitura é um passaporte para a vida. É uma atividade permanente da condição humana, uma habilidade a ser adquirida desde cedo e treinada em suas várias formas. Para Paulo Freire, “um acontecimento, um fato, um efeito, uma canção, um gesto, um poema, um livro se acham sempre envolvidos em densas tramas, tocados por múltiplas razões de ser”. Por esse motivo, um texto deve ser lido a partir de seu contexto, o que inclui um contexto ainda maior no qual interessa muito mais a compreensão do processo, em que a circunstância e como as coisas ocorrem, do que o produto final, o texto em si. Ler é, sobretudo, um hábito de quem é estudante e daquele que aprendeu a ler. A leitura abre espaço para o entender, aprender e pensar. Segundo Cazden (1987 p. 169), leitura é um conjunto de processos paralelos em interação que atendem simultaneamente a níveis diferentes da estrutura do texto é também um processo construtivo. Diz ainda que a mente dos leitores não é uma tabula rasa na qual o significado das palavras e orações são passivamente registrados. Para Zilberman, p.75, 1998: Enquanto prática, a leitura associa-se desde seu aparecimento à difusão da escrita, à fixação do texto na matéria livro (ou numa forma similar a essa), à alfabetização do indivíduo, de preferência na fase infantil ou juvenil de sua vida, é a adoção de um comportamento mais pessoal e menos dependente dos valores tradicionais e coletivos, veiculados por meio oral através da religião e dos mitos. A leitura é uma discussão permanente entre vários autores, pois se trata de um recurso mais dinâmico para o ato de aprender e o desenvolver cognitivamente, segundo: Paulo Freire, Vygotsky, Emília Ferreiro, Jean Piaget, entre outros. FREIRE, Paulo. A importância do Ato de Ler em Três Artigos que se Completam. São Paulo, Autores associados/ Cortez 1983. p.p.18;22;50 BALINKY, Tatiana, Pedagoga. Revista Nova Escola, nov. de 1998. ALVES, Rubens – Revista Nova Escola- maio de 2002. ZILBERMAN, Regina. Leitura em Crise na Escola: As Alternativas do Professor. Porto Alegr Mercado Aberto -1982. ZILBERMAN, Regina, Revista Nova Escola, nov. de 1998. ZIRALDO, (Menino Maluquinho) Revista Nova Escola, nov. de 1998. LDB (lei de Diretrizes de Bases), artigo 32, I, ano 1996. MARTINS, Maria Helena, Revista Nova Escola, nov. de 1998. • Promover primordialmente a leitura e a escrita; • Elevar o nível de aprendizagem dos educandos, nas diversas áreas do conhecimento; • Priorizar a leitura, interpretação e a escrita como fonte de formação e informação; • Aprender a ler e analisar os aspectos diversos contidos na ficção como "retrato" de realidades; • Perceber que o estudo da gramática dar- se- á no contexto do texto; • Valorizar e utilizar a linguagem de acordo com a situação sociocomuticativa, bem como as diferentes formas de falar, pensar e agir do indivíduo. RESULTADO ESPERADO: • Autonomia dos educandos na busca de livros variados para leitura extraclasse; • Procura pelos clássicos brasileiros; • Saber que todo o processo de aprendizagem nasce e culmina com a leitura; • Produção de textos coerentes, coesos e criativos; • Alunos leitores capazes de influenciar na sua própria aprendizagem, na escolha e hábito pela leitura. • Expressar-se diante de diferentes interlocutores; • Dramatizar (encenar textos); • Desenvolver o senso crítico; • Expressar-se oralmente com clareza, objetividade e postura. AVALIAÇÃO: Os alunos serão avaliados processualmente de forma contínua e progressiva, diagnosticando e respeitando o grau de aprendizagem e assimilação de cada educando, como: participação, interesse, motivação e desenvolvimento das atividades RECURSOS E MEIOS PARA A EXECUÇÃO • Disponibilidade de computadores para pesquisa dos educandos; • Aquisição de material didático: De acordo com a necessidade; • Câmera fotográfica; • Recurso pedagógico facilitador: livros, fita adesiva, cartolinas, cola, data show, impressora, papel sulfite, tesoura, etc. • METODOLOGIA • • A linha-mestra da metodologia será a percepção e a construção da linguagem oral e escrita. Posteriormente, através do ensino da linguagem, será trabalhado a produção de diversos gêneros textuais, tais como: • • Leitura e análise de contos de autores conhecidos, produção e exposição; • Leitura, debate e produção de fábulas; • Produção e exposição de poesias (tema meio ambiente); • Produção de paródias e exposição com acompanhamento musical; • Roda de piadas selecionadas; • Produção de propagandas e slogans; • Produção de notícias a partir da realidade da cidade; • Produção de uma carta pessoal; • Troca de bilhetes na sala de aula ou escola; • Entrevistando o professor; • Resenha de filme literário; • Brincadeira em grupo com adivinhas; • Produção de histórias em quadrinhos e exposição para outras salas; • Varal com literatura de cordel; • Confecção e ilustração de livro com os gêneros estudados. • Debates; • Seminários; • Dramatização dos textos produzidos; • Trabalhos individuais e em grupos. • Receita tradicional para o PROJETO DE LEITURA E ESCRITA 1-TEMA: LER E CRIAR É SÓ COMEÇAR 2-AUTOR: VINICIUS DE MORAES 3- OBJETIVOS: Este projeto destina-se a turmas de Alfabetização e tem como objetivos: • Investigar a biografia de Vinicius de Moraes; • Discutir a importância de suas obras para a formação do aluno escritor/leitor. • Trabalhar os textos de Vinicius de Moraes como instrumentos a serem utilizados para desenvolver a formação do leitor/escritor de poesias. 4-DESENVOLVIMENTO:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário