Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Tema: IDENTIDADE E CIDADANIA

SEQUÊNCIA DIDATICA: Identidade e cidadania




PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA
SEQUÊNCIA DIDATICA: Identidade e cidadania
Tema: IDENTIDADE E CIDADANIA
Clientela: Alunos do 1º Ano
Duração:
Disciplinas e Eixos Norteadores
Língua Portuguesa Eixos: Oralidade, Leitura, Produção de texto escrito e Análise Linguísticas;
Objetivo geral:
Compreender a cidadania como participação social e política, assim como exercício de direitos e deveres políticos, civis e sociais, adotando no dia a dia, atitudes de solidariedade, cooperação e repúdio às injustiças, respeitando o outro e exigindo para si o mesmo respeito.
Identificar o próprio grupo de convívio e as relações que estabelecem com outros tempos e espaços
Objetivos específicos do tema:
Identificar o que crianças conhecem sobre o conceito de identidade e cidadania.
Reconhecer que o nome e a família são relevantes para a formação da identidade de cada indivíduo.
Reconhecer que todos os indivíduos merecem ter a identidade respeitada.
Reconhecer que a identidade pessoal está relacionada com a família.
Perceber diferenças entre as organizações familiares relativas a números de membros.
  
Conteúdos:
Língua Portuguesa:
Nome próprio;
Alfabeto;
Ordem alfabética;
Letras maiúsculas;
Estrutura das palavras ( sílabas- número, composição e ordem);
Estratégias de leitura;
Atenção e Concentração;
Matemática:
Localização, movimentação e posição;
Campo conceitual aditivo: adição e subtração;
Sequência numérica
Números;
Medidas de comprimento;
Quadro, tabelas e gráficos;
História:
Identidade;
Famílias e suas características;
Direitos, deveres e valores;
Geografia:
O lugar que vivo;
Elementos do espaço;
Ciências:
Higiene pessoal;
Alimentação.
Arte:
Técnica de desenho e pintura;
Músicas infantis;
Movimento;
Leitura de paisagens.
NDH e Religião:
Cidadania;
Valores; ( solidariedade, respeito, cooperação)
1ª ETAPA: INTRODUÇÃO DO TEMA
Língua Portuguesa.
Eixos: Oralidade e Leitura
Direitos específicos de aprendizagem:
Participar de interações orais em sala de aula,questionando,sugerindo, argumentando e respeitando os turnos de fala.
Planejamento:
Como organizar os alunos: alunos em circulo
Quais os materiais necessários?
Qual a duração? 45 minutos
Procedimentos metodológicos:
A professora inicia o diálogo com as crianças apresentando a seqüência didática e o tema que será trabalhado, qual objetivo e quanto tempo irão durar.
QUESTIONAMENTOS:
1-      O que vocês entendem por identidade? E cidadania?
Instigar os alunos para que eles falem o que sabem sobre o tema.
COMENTÁRIO DA PROFESSORA: identidade está condicionada à origem genética, ao nome e as características de cada família. Exemplificar com as crianças diferentes características (negra, morena, branca e loura)
CIDADANIA: É a consciência de seus direitos e deveres, respeitando o direito do outro. O meu direito vai até onde começa o direito do outro. EX. em uma brincadeira o meu direito condiz com a regra do jogo ou brincadeira.
Apresentação de um quadro com os direitos e deveres. Explicar que serão trabalhados um por vez.
Direitos
Deveres
1-Identidade
Gostar do seu nome e de suas características
2-A ter uma família
Valorizar a família, respeitando a escolha do nome
3-À ter moradia
Colaborar com a arrumação da casa
4-À educação
Respeitar os funcionários,, cuidar da escola e do patrimônio público
5-À alimentação
Comer o que tem sem desperdício
6-À saúde
Escovar os dentes, tomar banho
7-Ao lazer
Cuidar dos brinquedos e valorizar os que tem
8-Ao respeito
Respeitar todos os que os rodeiam para ser respeitado
9-Ao esporte
Respeitar os colegas e cumprir com as regras
10-A proteção
Ser obediente
11-Cultura
Participar de eventos respeitando os outros e esperar a vezde falar e respeitar a fala do outro
12-Liberdade: de falar e de ir e vir
Andar sempre pelas calçadas, olhar para os dois lados na hora de atravessar as ruas

Obs: De todos esses direitos será elencados alguns que consideramos primordial para esse momento: identidade. Família, Moradia, Educação. Liberdade de ir e vir
2ª ETAPA: TRABALHANDO COM A IDENTIDADE
Língua Portuguesa, ArteCiências Naturais, Geografia,História, Matemática eTema transversal
Eixos: Oralidade, Análise Lingüística e Execução das diferentes linguagens da Arte e da cultura corporal na Educação Física.
Direitos específicos de aprendizagem:
Participar de interações orais em sala de aula,questionando,sugerindo, argumentando e respeitando os turnos de fala.
Dominar as correspondências entre letras ou grupo de letras e seu valor sonoro, de modo ler e escrever palavras, frase e textos;
Reconhecer na vivência, situações a partir das informações contidas em tabelas e gráficos;
Reconhecer que o nome e a família são relevantes para a formação da identidade de cada indivíduo.
Reconhecer que todos os indivíduos merecem ter a identidade respeitada.
Conhecer-se e conhecer o outro na relação com as diferentes expressões da arte e manifestações da cultura corporal.
Nomear as partes do corpo humano.
Representar o corpo utilizando as noções topológicas, a partir do próprio corpo;
Planejamento:
Como organizar os alunos
Quais os materiais necessários?  Atividade xerocopiadas, lápis de cor, tesoura, cola, caderno do aluno;
Qual a duração? Duas aulas de 45 minutos.
Procedimentos metodológicos:
 1º MOMENTO: escrita do nome no boneco.
1-O professor organiza a turma em grupos e entrega a cada aluno a ilustração do contorno do corpo de uma pessoa dividido em três partes. Se possível, o desenho deverá ser impresso em papel duro.

                                             
2-O professor pede a cada aluno que complete a figura, desenhando e colorindo o próprio rosto e cabelo, além da roupa e dos sapatos que desejar.
3-Professor explore as partes do corpo humano, pedindo que nomeiem cada parte .
4-O professor orienta os alunos a recortar os desenhos nas duas linhas tracejadas. No verso de cada uma das três partes, as crianças deverão escrever o próprio nome, em letras maiúsculas e dividindo em sílabas.
4-todas as partes serão embaralhadas juntas e distribuídas aleatoriamente, de maneira que cada .
TE-RE-ZA


5-Todas as partes recortadas serão embaralhadas juntas e distribuídas aleatoriamente, de maneira que cada aluno receba três perças. Em seguida, a criança deve formar uma figura
humana com as três partes recebidas: 1ª cabeça e pescoço; 2ª tronco e membros superiores; 3ª – membros inferiores. ATENÇÃO: cada uma das três partes da figura humana deverá ter sido produzida por um aluno diferente. Caso alguma criança não tenha peças suficiente para compor uma figura completa, deve colocar as suas peças no centro do grupo. Por fim, o grupo deve formar novas figuras, com todas as peças que não tenham sido usadas, até não sobrar nenhuma. O professor deve estimular as crianças a comentar sobre as combinações que resultaram da mistura das peças, as cores, explorando o caráter divertido da atividade.
6-O professor orienta as crianças a virar o verso das figuras, onde estão anotados os nomes. Cada grupo deve registrar, em uma folha de papel, o nome das “pessoas misturados”. Para isso os alunos devem copiar a primeira sílaba de cadanome escrito nas três peças que compõem cada “pessoa misturada”. O registro deve observar a seguinte ordem:
1º silaba- cabeça-pescoço;
2ª silaba- tronco e membros superiores;
3ª silaba- membros inferiores;
TE-RE-SA               LU-CAS
PE-DRO            AN-DRÉ
LU-NA-CA
TE-PE-MA
MA-RI-A-NA         CA-RO-LI-NA


7-Após o registro, cada aluno sublinhará, com um lápis de cor diferente, as sílabas do seu nome que integram os “nomes misturados”.
8-Em seguida, o professor pede a cada grupo que leia os nomes das figuras, e aturmadeverá identificar a quem pertence cada sílaba desses nomes.
9-No final da apresentação, o professor promove uma roda de conversa sobre a atividade:
a-vocês gostaram da atividade porquê?
b-Os desenhos dos alunos de cada grupo são parecidos ou diferentes? Porquê?
c- O que vocês acharam dos nomes de cada grupo são parecidos ou diferentes? Por quê?
d-O que vocês acharam das figuras  humanas formadas?
e- O que vocês acharam dos nomes formados? Eles combinam com as figuras? Por quê
f-O que vocês acharam de ter uma parte de suas figuras e de seus nomes compondo a figura e o nomes misturados?
Vocês sabiam que também são formados a partir de “misturas” de características d família do pai e da mãe? Quem se parece com alguém da família? Que partes do seu corpo são parecidas com as de algum familiar?
g-Só o corpo traz marcas da família? Alguém tem um “jeito de ser” parecido com o de algum familiar?
h-Os nomes de vocês também trazem marcas da sua família? Por quê?
i-Por que o nome das pessoas é importante?
ATIVIDADE PARA CASA: o professor pede a cada aluno que investigue a origem do próprio nome por meio de uma entrevista com algum familiar. Se for necessário, os alunos devem pedir ajuda aos familiares para registrar as respostas às questões da entrevista.
ALUNO: ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------
DATA DA ENTREVISTA: ---------------------------------------------------------------------------------------------
NOME DO (A) ENTREVISTADO (A): ------------------------------------------------------------------------------
QUEM ESCOLHEU O MEU NOME? ------------------------------------------------------------------------------
POR QUE EU TENHO ESSE PRENOME? -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
POR QUE EU TENHO ESSE SOBRENOME? ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
QUEM REGISTROU O MEU NOME EM UM CARTÓRIO?----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

2º MOMENTO: socialização da entrevista.
-Em sala, o professor deve incentivar a exposição dos trabalhos de entrevista, explorando a diversidade etnocultural da turma e valorizando o papel da família e do nome na formação da identidade de cada indivíduo.
3º MOMENTO: trabalhando com certidão de nascimento.
Apresentação de uma certidão de nascimento de um aluno da turma. Comentar que é o primeiro e que nele estão contidos todos os dados pessoais.
ATIVIDADE PARA CASA: O professor providencia uma cópia ampliada da certidão de nascimentoe, com ajuda dos familiares, identifique as informações ligadas à sua identidade. Para isso, uma legenda com cores pode ser utilizada, sublinhando-se na cópia do documento as informações solicitadas.
VERMELHO-O SEU NOME
ROXO- A DATA EM QUE VOCÊ NASCEU
AMARELO- OS NOMES DE SEUS PAIS
AZUL CELESTE- OS NOMES DE SUS PAIS
ALARANJADO-OS NOMES DE SEUS AVÓS
VERDE- O PAIS EM QUE VOCÊ NASCEU
ROSA- O ESTADO EM QUE VOCÊ NASCEU
MARROM- O MUNICÍPIO EM QUE VOCÊ NASCEU

 4º MOMENTO: socialização da atividade de casa.
Em sala de aula, o professor corrige a atividade e estabelece as semelhanças e diferenças entre a identidade dos alunos. E desejável que se utiliza um mapa político do Brasil (do estado e do mundo, se necessário), para localizar o lugar de nascimento das crianças.
3ª ETAPA: ANÁLISE DA PALAVRA IDENTIDADE EM SÍLABAS;
·         Língua Portuguesa.
·         Eixo: análise linguística- apropriação do sistema de escrita alfabética;

·         Direitos específicos de aprendizagens:
·         Reconhecer que as sílabas variam quanto as suas composições;
·         Dominar as correspondências entre letras ou grupo de letras e seu valor sonoro, de modo a ler e escrever palavras;
·         Perceber que as vogais estão presentes em todas as sílabas;
Planejamento:
·         Como organizar os alunos e a sala de aula? Em círculo ou enfileirados.
·         Quais os materiais necessários; lousa, giz, caderno do aluno, lápis;
·         Duração: aproximadamente duas aulas de 45min
Procedimentos metodológicos:
·         Escrever a palavra IDENTIDADE em letras de imprensa maiúscula, na lousa e ler todos juntos naturalmente, sem pausa de marcação das sílabas;
·         A seguir pedir que leiam a palavra, acentuando as paradas; I-DEN-TI-DA-DE.
·         Perguntar: quantas vezes abrimos a boca para falar a palavra? Repetir essa atividade até que os alunos percebam que a palavraIDENTIDADEtem cinco partes, pois abrimos a boca cinco vezes para falar identidade;
·         Mostrar aos alunos que a palavra inteira foi dividida nas cinco partes e que cada parte se chama sílaba;
IDENTIDADE (TODO)
I-DEN-TI-DA-DE (PARTES DO TODO)
·         Apresentação das famílias silábicas formadas com a combinação das vogais, à consoante ou a elas próprias isoladas;
·         Solicitar a leitura da palavra IDENTIDADE e de suas partes, I-DEN-TI-DA-DE;
·         Destacar sua primeira sílaba I-DEN-TI-DA-DE e apresentar sua família silábica na lousa;
·         Apresentar sempre a família silábica fora da ordem tradicional das cartilhas, (a, e, i, o ,u), a fim de que os alunos não decorem essa sequencia;
DA_DI_DE_DU_DO
AN-IN-ON-UN-EN
A--I-O-U-E
·         A seguir mostrar a segunda família silábica

TA_TI_TE_TU_TO
·         Realizar a leitura coletiva e individual das famílias silábicas da palavra;
·         Pedir que os alunos copiem no seu caderno a palavra e suas famílias silábicas;
4ª ETAPA: SÍNTESE DAS SÍLABAS DA PALAVRA IDENTIDADE, ( FORMAÇÃO DE PALAVRAS)
   Língua Portuguesa.
·         Eixo: análise linguística- apropriação do sistema de escrita alfabética;
·         Direitos específicos de aprendizagens:
·         Dominar as correspondências entre letras ou grupo de letras e seu valor sonoro, de modo ler e escrever palavras;
·         Perceber que as vogais estão presentes em todas as sílabas;
Planejamento:
·         Como organizar os alunos e a sala de aula? Em círculo ou enfileirados.

·         Quais os materiais necessários; lousa, giz, caderno do aluno, lápis;
·         Duração: aproximadamente duas aulas de 45min
Procedimentos metodológicos:
·         Rever a etapa anterior de divisão silábica, escrevendo a palavra na lousa:
IDENTIDADE      I-DEN-TI-DA-DE
            identidade                         i-den-ti-da-de
·         Solicitar que todos leiam lembrando que IDENTIDADE, é uma palavra formada por cinco sílabas e que a palavra inteira é o todo e as sílabas são as partes do todo;

Atividade 1: Reconhecimento das sílabas que compõem a palavraIDENTIDADE;

(Escrever na lousa)

           - A TERCEIRA SÍLABA É___________________
- A PRIMEIRA SÍLABA É____________________
- A ÚLTIMA SÍLABA É______________________
- A SEGUNDA SÍLABA É____________________

·         A seguir escrever na lousa, as sílabas das famílias silábicas da palavra, IDENTIDADE;
AN – IN – EN – UN – ON
DA – DI – DE – DU – DO
TA – TI – TE – TU – TO
A – I – E – U - O
·         Faça a leitura das sílabas com os alunos de variadas formas: horizontal, vertical, salteadamente;
·         Mostrar aos alunos de onde vem a palavra: IDENTIDADE;
·         Mostrar como formar outras palavras; ANDA, INDO...
·         Explicar que não existe a sílaba DEN, que esta sílaba é formada pela junção do EN mais a consoante D. Exemplificar que se trocar o D por: P, S, G, T, M;
·         Solicitar que os alunos encontre outras palavras dentro da palavra IDENTIDADE ((IDADE, DENTI),
·         Solicitar que os alunos vão a lousa para formarem outras palavra com significado;
·         Palavras possíveis de serem formadas: TIA, TIO, TUA, TATU, TETO, DADO, DEDO, DIA, DATA...
·         Outra variação: distribuir fichas contendo as sílabas da palavra e acrescentar outras para os alunos em dupla formarem palavras;;
5ª ETAPA: DIREITO A FAMÍLIA
Língua Portuguesa, Matemática, Artes
Eixo:Leitura e Análise Lingüística,
Eixo: Apreciação das diferentes manifestações das linguagensda arte,
Eixo: Tratamento da informação/ estatística
Direito específico de aprendizagem:
Participar de interações orais em sala de aula, questionando, sugerindo, argumentando e respeitando os turnos de fala. 
Dialogar e formular reflexões e respeito das semelhanças e das diferenças do grupo de convívio- família.
Formular questões sobre aspectos familiares que gerem pesquisa e observações para coletar dados quantitativos e qualitativos
Conhecer, respeitar e valorizar diferentes expressões da Arte e manifestações da cultura corporal.
Planejamento:
Como organizar os alunos: alunos em circulo ou fileiras
Quais os materiais necessários? Texto ´para leitura pela professora, roteiro da entrevista sobre tipos de famílias, lousa, giz.
Qual a duração? Duas aulas de 45 minutos.
1º MOMENTO
Procedimentos metodológicos:

Atividade 1: roda de conversa e sistematização da pesquisa tipos de famílias.
Iniciar a conversa comentando que todos nós temos uma família. Para vocês o que é uma família? Família é um grupo de pessoas que moram na mesma casa, que se ajudam e se amam.
Informar que todas as pessoas são diferentes uma das outras e por isso merece todo respeito, que existem diferentes tipos de famílias.
Continuar com a leitura do texto “Minha família” de MONTEIRO, Graziela. Em seguida promover uma roda de conversa para apresentação das famílias, verificar estes dados no roteiro da entrevista. Sugestão de quadro para a sistematização:
TIPOS DE FAMÍLIAS
QUANTIDADE DE ALUNOS
MORAM COM PAI E MÃE

MORAM COMAVÓS

MORAM COM MÃE E AVÓS

MORAM COM PAI E AVÓS

MORAM COM MÃE E PADRASTO

MORAM COM PAI E MADRASTA

MORAM COM TIOS


Registrar os dados do quadro, juntamente com os alunos na lousa em um gráfico de coluna em forma de cartaz para fixar na sala.
2º MOMENTO
Atividade 2: desenho dirigido.
-Cada criança deve representar a própria família por meio de um desenho. O professor deve orientar os alunos a desenharem uma situação vivida em família, como a limpeza de casa, a realização de uma festa de família, de uma refeição cotidiana, de um passeio, etc.
Obs: O professor precisa ficar atento aos conceitos de família natural e de família ampliada ou extensa, pois a criança deve ter liberdade para representar os membros da família que julgar adequados.
 Os alunos devem apresentar e explicar os desenhos para os pequenos grupos de colegas, apotando características de sua Família justificando a escolha da situação em que foi representada; Depois fazer uma exposição coletiva dos desenhos no mural da classe.
.Obs: O professor deve aproveitar as produções e as falas dos alunos para destacar a diversidade das famílias e a relevância do papel delas na vida de qualquer individuo, sobretudo no que se refere ao afeto, à segurança, à educação, e aos cuidados que garantem não só a vida, mas a qualidade dela. Deve valorizar principalmente o respeito à própria família e à dos demais.
6ª ETAPA: ANÁLISE DA PALAVRA FAMÍLIA EM SÍLABA (VER TODOS OS PASSOS )
·         Língua Portuguesa.
·         Eixo: análise linguística- apropriação do sistema de escrita alfabética;

·         Direitos específicos de aprendizagens:
·         Reconhecer que as sílabas variam quanto as suas composições;
·         Dominar as correspondências entre letras ou grupo de letras e seu valor sonoro, de modo a ler e escrever palavras;
·         Perceber que as vogais estão presentes em todas as sílabas;
Planejamento:
·         Como organizar os alunos e a sala de aula? Em círculo ou enfileirados.
·         Quais os materiais necessários; lousa, giz, caderno do aluno, lápis;
·         Duração: aproximadamente duas aulas de 45min
Atividade 1: Reconhecimento das sílabas que compõem a palavra FAMÍLIA;

(Escrever na lousa)

           - A TERCEIRA SÍLABA É___________________
- A PRIMEIRA SÍLABA É____________________
- A ÚLTIMA SÍLABA É______________________
- A SEGUNDA SÍLABA É____________________

·         A seguir escrever na lousa, as sílabas das famílias silábicas da palavra, FAMILIA;
FA – FI – FE – FU – FO
MA – MI – ME – MU – MO
LA – LI – LE – LU – LO
A – I – E – U - O
·         Faça a leitura das sílabas com os alunos de variadas formas: horizontal, vertical, salteadamente;
·         Mostrar aos alunos de onde vem a palavra: FAMILIA;
·         Mostrar como formar outras palavras; LIA, MIA ...
·         Solicitar que os alunos encontrem outras palavras dentro da palavra FAMILIA (FAMA, MILA, FALA),
·         Solicitar que os alunos vão a lousa para formarem outras palavra com significado;
·         Outra variação: distribuir fichas contendo as sílabas da palavra e acrescentar outras para os alunos em dupla formarem palavras;;

7ª ETAPA: DIREITO A MORADIA
Linguagem, Matemática e Historia,Artes, geografia, Religião
Eixo:Linguagem oral, Análise e reflexão sobre a língua
Eixo: Criação nas diferentes linguagens da arte
Eixo:Números e operações
Eixo: sujeitos históricos
Eixo: Lugar
Direito específico de aprendizagem:
Participar de interações orais emsala de aula,questionando,sugerindo, argumentando e respeitando os turnos de fala.
 Ler texto do gênero poema com autonomia.
Compreender texto do gênero poema lido pela professora.
Produzir texto do gênero lista com autonomia e ou com ajuda de um escriba.
Identificar números em diferentes funções: indicador de quantidade;
Aprimorar suas produções nas diferentes linguagens da arte e nas manifestações da cultura corporal
Dialogar e formular uma reflexão a respeito das semelhanças e das diferenças identificando entre os membros de outros grupos de convívio.
Conhecer e valorizar as relações entre as pessoas e o lugar: as relações afetivas de identidade.
Reorganizar a convivência com o próximo respeitando as diferenças do outro para viver em comunidade;
Planejamento:
Como organizar os alunos: alunos em circulo ou fileiras
Quais os materiais necessários? Livro Ninguém é de ninguém- Regina Otero, Regina Rennó.
Qual a duração?
Procedimentos metodológicos
1º MOMENTO
Iniciar indagando aos alunos sobre o que elas sabem sobre moradia. Para vocês o que é uma
moradia? Como é o lugar onde você mora?

Em seguida realizar a leitura do texto “A casa de Vinicius de morais” fazer algumas indagações pertinentes a leitura como:
Como é a rua que você mora? Ela é grande ou pequena?
Quem são teus vizinhos da direita? E da esquerda?
Como são teus colegas de vizinhança? São iguais? Têm apelidos?
Todas as casas tem número?Porquê?
Qual o número da sua casa?

Atv1- Fazer uma produção com o tema:Lugar onde moro. Obs. O professor pode ser o escriba.

revisão durante a produção do texto.
2º MOMENTO
Apresentar em cartaz a música “A casa” de Vinicius de Moraes
A Casa
Vinicius de Moraes
Era uma casa muito engraçada
Não tinha teto, não tinha nada
Ninguém podia entrar nela, não
Porque na casa não tinha chão

Ninguém podia dormir na rede
Porque na casa não tinha parede
Ninguém podia fazer pipi
Porque penico não tinha ali
Mas era feita com muito esmero
Na rua dos bobos, número zero
·       Roda de conversa – Perguntar às crianças se eles já ouviram o poema antes? se gostaram? Se sabem quem o escreveu? Se já ouviram falar de Vinícius de Moraes? Conversar com elas sobre que foi Vinícius de Moraes (Bibliografia), apresentar uma fotografia do escritor;
Questionar às crianças quanto:
- Qual é o título do poema?
- Quem é o seu autor?
- Sobre o que fala o mesmo?
- A casa da qual o poema fala é igual ou diferente da que a gente mora? Por quê?
- Por que a casa do poema pode ser considerada engraçada?
·         Fazendo arte: dar às crianças uma folha de papel com apenas dois riscos e pedir para que elas, usando tinta guache e o dedo (lápis de cor), completem o desenho da casa colocando as partes que faltam nela de acordo com o poema: teto, chão, paredes, o pinico, o número da casa e o nome da rua;
- Escreva na lousa o numero: 0 e o nome da rua: RUA DOS BOBOS para as crianças se apoiarem;
- Questionar o que é o número ZERO = 0? Representa alguma coisa?
- Por que Rua do BOBOS?
Exploração da letra do poema: rimas, quantas palavras em cada estrofe.

3º MOMENTO
·         Construindo coletivamente uma lista de materiais que usamos para construir uma casa; “Para construir uma casa eu necessito de alguns materiais”:
Na medida em que as crianças forem falando os materiais a professora deverá listá-los na lousa, lê-los com as crianças e depois escrever em cartaz (ou no quadro) para afixá-lo na classe;
4º MOMENTO: Passeio pela comunidade para que as crianças observem os diferentes tipos de casa ali existentes – se possível fotografá-las;
Retomando e relembrando o passeio pela comunidade:
Promover uma roda de conversa:
Ao observar as casas durante o passeio o que elas puderam perceber?
As casas são todas iguais? Por quê?
Todas são feitas com os mesmos materiais?
Será que todas as pessoas vivem em casas? Ou existem outros tipos de moradias?
Trabalhar com as crianças sobre os diferentes tipos de moradias: casas, apartamentos, barracos,
palafitas, ocas indígenas, casas de pau a pique, e outras.
Para casa: Com a ajuda do pessoal de casa pesquise em livros e revistas diferentes tipos de moradias e cole nesta folha.


8ª ETAPA: ANÁLISE DA PALAVRA MORADIA EM SÍLABA (VER TODOS OS PASSOS ).


·         Língua Portuguesa.
·         Eixo: análise linguística- apropriação do sistema de escrita alfabética;

·         Direitos específicos de aprendizagens:
·         Reconhecer que as sílabas variam quanto as suas composições;
·         Dominar as correspondências entre letras ou grupo de letras e seu valor sonoro, de modo a ler e escrever palavras;
·         Perceber que as vogais estão presentes em todas as sílabas;
Planejamento:
·         Como organizar os alunos e a sala de aula? Em círculo ou enfileirados.
·         Quais os materiais necessários; lousa, giz, caderno do aluno, lápis;
·         Duração: aproximadamente duas aulas de 45min


: Reconhecimento das sílabas que compõem a palavra MORADIA;

(Escrever na lousa)

           - A TERCEIRA SÍLABA É___________________
- A PRIMEIRA SÍLABA É____________________
- A ÚLTIMA SÍLABA É______________________
- A SEGUNDA SÍLABA É____________________

·         A seguir escrever na lousa, as sílabas das famílias silábicas da palavra, MORADIA;
RA – RI – RE – RU – RO
MA – MI – ME – MU – MO
DA – DI – DE – DU – DO
A – I – E – U - O
·         Faça a leitura das sílabas com os alunos de variadas formas: horizontal, vertical, salteadamente;
·         Mostrar aos alunos de onde vem a palavra: MORADIA;
·         Mostrar como formar outras palavras; DIA, MORA...
·         Solicitar que os alunos encontrem outras palavras dentro da palavra MORADIA (AMORA, DIARIO, ADORA),
·         Solicitar que os alunos vão a lousa para formarem outras palavra com significado;
·         Outra variação: distribuir fichas contendo as sílabas da palavra e acrescentar outras para os alunos em dupla formarem palavras;;
5ª ETAPA: DIREITO A LIBERDADE: DE IR E VIR
Geografia
Eixo: Lugar
Direitos específicos de aprendizagem:
Desenvolver a consciência da segurança no trânsito;
Localizar objetos na rua utilizando as noções topológicas
Explicitar e /ou representar informalmente a posição de pessoas e objetos, dimensionar espaços, utilizando vocabulário pertinentes nas brincadeiras, e nas diversas situações nas quais as crianças considerarem necessário essa ação por meio de croquis, e maquetes.
Conhecer os pontos de referencia no trajeto residência/escola

Quais os materiais necessários? Lousa, lápis de cor.
Qual a duração?
Procedimentos metodológicos:
1º MOMENTO
Iniciar perguntando as crianças :
-o que significa o direito de ir e vir?
-o que devemos fazer ao atravessar a rua? (ouvir com atenção as respostas dos alunos). Registrar na lousa a fala dos alunos.
Ler o que os alunos relataram e  conversar  a respeito da Liberdade de ir e vir que é considerada um direito fundamental de qualquer ser humano. No caso da criança, o direito de ir e vir  livremente é um dos que encontra maiores limitações, pois sua própria condição impõe-lhe a necessidade de constante acompanhamento e proteção, principalmente no trânsito, nas ruas devemos ter  muita atenção ao atravessar a rua olhando as cores dos sinais, olhando para os lados, ver se não tem nenhum carro , moto etc.
- Produção de um texto trocando as palavras por desenhos com base nas falas dos alunos.

2º MOMENTO
2º MOMENTO
Iniciar com um cartaz da Música:  Se esta rua fosse minha e cantar com as crianças.
Em seguida fazer algumas indagações sobre a rua em que mora, se o trânsito é muito movimentado, se tem alguma sinalização, lombada ou faixa de pedestre.
Explorar uma estrofe por vez, utilizando o cartaz: palavras se repetem na estrofe, quantidade de palavras por estofe, se tem algumas palavras que rimam entre si.
3º MOMENTO: ANÁLISE DA PALAVRA LIBERDADE EM SÍLABA (VER TODOS OS PASSOS )
ANÁLISE DA PALAVRA LIBERDADE EM SÍLABA (VER TODOS OS PASSOS ).
: Reconhecimento das sílabas que compõem a palavra LIBERDADE;

(Escrever na lousa)

           - A TERCEIRA SÍLABA É___________________
- A PRIMEIRA SÍLABA É____________________
- A ÚLTIMA SÍLABA É______________________
- A SEGUNDA SÍLABA É____________________

·         A seguir escrever na lousa, as sílabas das famílias silábicas da palavra, LIBERDADE;
LA – LI – LE – LU – LO
BA – BI – BE – BU - BO
AR – IR – ER – UR – OR
DA – DI – DE – DU – DO
A – I – E – U - O
·         Faça a leitura das sílabas com os alunos de variadas formas: horizontal, vertical, salteadamente;
·         Mostrar aos alunos de onde vem a palavra: LIBERDADE;
·         Mostrar como formar outras palavras; IDADE, BALÉ...
·         Solicitar que os alunos encontrem outras palavras dentro da palavra LIBERDADE (DIA, BULE),
·         Solicitar que os alunos vão a lousa para formarem outras palavra com significado;
·         Outra variação: distribuir fichas contendo as sílabas da palavra e acrescentar outras para os alunos em dupla formarem palavras;

6ª ETAPA : Direito a conservação do patrimônio público
Língua Portuguesa, História e Matemática
Eixos:Oralidade,Sujeitos Históricos e Tratamento da informação/ estatística.
Direito específico de aprendizagem:
Respeito ao patrimônio público e aos bens alheios
Construir noções relativas aos deveres da criança em ambientes públicos.
Coletar e organizar dados em gráfico de barra.
Planejamento: Como organizar os alunos: em círculo
Quais os materiais necessários? Caderno do aluno, quadro, giz, roteiro respondido.
Qual a duração?45 minutos
Procedimentos metodológicos:
Iniciar em roda de conversa indagando as crianças:
O que seria Patrimônio Público? Enquanto as crianças falam registrar na lousa o bens considerados públicos

O professor comenta quepor ser Público, não significa dizer que não devemos ter os cuidados necessários, e que todos os cidadãos pagam impostos para que ocorra a construção e mantimento da escola;
Quais as ações corretas para conservação do Patrimônio Público escolar;
Quais as ações negativas que proporcionam a escola um péssimo estado de ambiente;

Após os questionamentos o professor deverá convidar as crianças para fazerem uma pesquisa para coletar o levantamento dos bens da escola que estão conservado e quais não estão preenchendo o quadro  abaixo
QUANTIDADE DE BENS PÚBLICOS NA SALA DO 1º ANO


BENS
QUANT.
CONSERVADO
NÃO CONSERVADO

















Após a coleta de informação apresentar os dados em gráficos de barras;
Em seguida interpretar os dados questionando: tem mais bem conservado ou danificado?

7ª ETAPA: AVALIAÇÃO
O que eu aprendi?

O que mais gostei na seqüência?

O que não gostei?

Que dificuldade encontrei?

Sugestão de tema para próxima seqüência


Avaliação diagnósticas: selecionar objetos trabalhados de um determinado campo semântico e elaborar um auto-ditado e a escrita de uma frase para os 1º anos.
BIBLIOGRAFIA:
CAMPOS, Helen Guimarães. A história e a formação para a cidadania nos anos iniciais do Ensino Fundamental- 1. Ed – São Paulo: Livraria Saraiva, 2012.
CÓCCO, Maria Fernandes. ALP- Alfabetização. Análise, Linguagem e Pensamento.
CAMPOS, Guimarães Helena. A História e a Formação para a cidadania nos anos iniciais do Ensino Fundamental. 1ª ed. São Ed. Saraiva, São Paulo, 2012
Projeto, Buriti, Língua Portuguesa, 1º ano Ensino fundamental. Editora Moderna. São Paulo, 2011.


Orientações para o professor;
OBS. A mediação do professor é um aspecto necessário. Baseando nos seguintes questionamentos:
1-Em que momento da seqüência pode atuar de forma mais pontual?
2- qual conteúdo pode explorar de forma mais sistemática? E em que momento?
3- Como posso ampliar as situações de aprendizagem?
4- Quais as orientações que posso desenvolver durante as atividades?
5- Quais as perguntas que devo fazer aos alunos? Elas levam a reflexão e a problematização do conhecimento?
6- Quais os níveis dos desafios que devo propor?
Flexibilização: criação de condições didática baseadas na comunicação alternativa, construção de recursos que atendam a reais necessidades dos alunos deficientes, para promover a aprendizagem de todos.



PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

SEQUÊNCIA DIDÁTICA- IDENTIDADE E CIDADANIA
Clientela: alunos de 1º ano



Proposta de atividades
3ª ETAPA: DIREITO A FAMÍLIA – segundo momento



4ª ETAPA: DIREITO A MORADIA – primeiro momento


4ª ETAPA: DIREITO A MORADIA – para casa.

 
4ª ETAPA: DIREITO A MORADIA


Sugestões de atividades para trabalhar com o nome, no eixo análise lingüística: Apropriação do Sistema de Escrita Alfabética.
Escrita coletiva da rotina diária na lousa, questionando os alunos quanto à formação das palavras, proporcionando a interação de saberes entre os alunos.
Comparação de nomes quanto: a letra inicial, o número de letras, a quantidade de sílabas;
Listagem de nomes para observação da variedade de composição silábica, a ordem das letras.
Criação de palavras que rimam com os nomes de um determinado grupo de alunos.
Formação de nomes com letras móveis ou sílabas, conforme a hipótese dos alunos.
Completar nomes com as vogais ( alunos pré-sílabicos e silábicos).
Escrever palavras que comecem igual o nome.

Nenhum comentário:

Postar um comentário