Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

As manias de José Rosângela Trajano

As manias de José Rosângela Trajano

    José tinha muitas manias. A mão esquerda na boca era uma delas. A professora reclamava, mas José nem ligava. Um dia inventou mais uma: balançar a perna direita sem parar. Foi difícil educar José a parar com aquelas manias.De tanto colocar a mão esquerda suja na boca acabou pegando uma doença, e seus lábios incharam. Foi apelidado de beiçudo. José ficou triste com o tanto de apelidos que tinha por causa das suas manias. Mas o tempo foi passando e José com a ajuda de todos acabou com as suas manias que só lhe faziam mal.
                      Exercício de compreensão:
1 – O que é mania?
2 – Por que as pessoas adquirem as manias?
3 – Como ajudar alguém que tem manias?
4 – Você tem ou conhece alguém que tem uma mania?
5 – Cite 3 tipos de manias.
6 – Quais os males que as manias podem causar numa pessoa?
Professor(a) muitos alunos têm manias. Procure ter cuidado ao trabalhar esse tema. Converse com os alunos mostrando a importância de se retirar esses vícios do corpo o mais rápido possível. Mostre que não é bom ter vícios.
            Quem é bonito? Rosângela Trajano

A professora perguntou à sua turma de treze alunos:
- Quem é bonito?Todos levantaram a mão. A professora ficou feliz. Era bom saber que seus alunos se achavam bonitos. E eles eram. Ninguém é feio. Todo mundo tem algo de belo. Somos apenas diferentes.
Exercício de compreensão:
1 – O que é uma pessoa bonita?
2 –   Você se acha bonito(a)? Por quê?
3 – O que diferencia você das outras pessoas?
4 – Por que os alunos da professora se achavam bonitos?
5 – Cite 3 coisas que são belas em você.
6 – Escreva uma frase sobre o que você acha das pessoas bonitas.
Professor(a) fale sobre a beleza. Explique como a beleza está em moda hoje em dia. Diferencie o conceito de beleza estética e espiritual. Pergunte aos alunos qual a beleza que eles mais apreciam e por quê
.







                                   

A baleia Balu era muito peralta. Não ouvia ninguém. Fazia tudo o que tinha vontade. Jogava pedra nas janelas de vidro, escondia os óculos do vovô, saía de casa sem avisar aos pais e não fazia as tarefas de casa que a professora mandava.
Um dia a baleia Balu fugiu da escola e foi nadar bem longe de casa. Viu um bicho esquisito, maior do que ela, de ferro, nadando bem devagar, um bicho comprido e feio. A baleia Balu teve medo e correu para casa.
Bem feito, disseram todos. Você não respeita ninguém.
A baleia Balu levou umas boas palmadas, porque fugiu da escola. A professora deu nota zero na sua atividade. E a sua avó ficou uma semana sem lhe fazer bolinhos de sardinha.
Exercício de compreensão:
1 – O que é uma pessoa peralta?
2 – De onde vem a peraltice?
3 – As pessoas peraltas são felizes? Por quê?
4 – Com base no texto o que é respeito para você?
5 – Você concorda com os castigos que a baleia Balu sofreu por causa da sua  peralice?  Por quê?
6 – Como você vê as palmadas que a baleia Balu levou?
Professor(a) fale sobre as crianças peraltas. Quais os limites que devemos ter. É preciso saber distinguir a hora de brincar com a hora de estudar. O respeito aos pais e professores.
                 




                     Dona Formiguinha  Rosângela Trajano
   Dona Formiguinha decidiu construir um castelo bem grande e bem bonito! Não foi fácil para Dona Formiguinha fazer seu castelo. Cada pedrinha que carregava nas costas pesava uma tonelada. No fim do dia estava morta. Cansada, deitava e dormia.
   As outras formigas sorriam de Dona Formiguinha e mandavam ela desistir daquele sonho maluco.O tempo passou, Dona Formiguinha já com cem anos de vida ainda carregava pedrinhas. O castelo tinha crescido um pouco. E todas as manhãs, como de costume, Dona Formiguinha começava seu trabalho que só terminava ao entardecer.Um dia o castelo ficou pronto. E todas as outras formigas admiraram a perseverança de Dona Formiguinha.
                       Exercício de compreensão:
1- O que dava forças para Dona Formiguinha continuar seu trabalho?
2 – Por que as outras formigas achavam que o sonho de Dona Formiguinha era maluco?
3 – O que é um sonho maluco?
4 – O que é perseverar?
5 – Você se considera perseverante? Por quê?
6 – Quanto tempo você acha que vive uma formiga?
Professor(a) fale da perseverança. Mostre aos seus alunos que ela é uma das virtudes. Retome o conceito de virtude. Brinque com eles de perseverar nos estudos.






             


            O gato abandonado Rosângela Trajano
Por onde o gato passava o povo metia o pau. O gato sentia fome e ia procurar comida, mas o povo água nele jogava.
O gato vivia nas ruas. Era um gato abandonado. Não tinha dono. Não tinha ninguém para amar e ser amado. Não tinha com quem se preocupar ou com quem ele se preocupasse. Não tinha por quem chorar nem por ele quem chorasse. O gato, sozinho, chorava um choro bem chorado da sua vida infeliz.
O gato abandonado foi envenenado certo dia. E morreu sem ninguém para dele cuidar.
Exercício de compreensão:
1. O que acontece com as pessoas abandonadas?
2. Como você acha que deve ser morar nas ruas?
3. Com é ser sozinho na vida?
4. Qual a pessoa com quem mais você se preocupa? Por quê?
5. Como você vê a morte? Por quê?
6. De onde vem o choro?
7. O que é um choro bem chorado?
Professor(a) explore o tema das crianças abandonadas. Essas crianças vivem sozinhas, choram e sofrem sem ninguém para defendê-las. Explore, também, a questão da morte. De morrer sozinho sem ninguém por perto. Outro assunto que pode ser explorado é a questão do choro. Converse com os seus alunos quando eles sentem vontade de chorar e como é que eles choram.











 A menina dos olhos trocados ( Rosângela Trajano)


Gabriela sofria de estrabismo, quando um olho direito olhava para um canto o esquerdo olhava para outro. Ninguém sabia para onde Gabriela estava olhando.Os amigos de Gabriela sorriam dela. E Gabriela não conseguia entender o porquê das pessoas gostarem de mangar dos outros. Talvez as pessoas se sentissem felizes com aquilo. Estranho ser feliz desse jeito, pensava ela.Só a lua não mangava dos olhos trocados de Gabriela, por isso ela era sua melhor amiga.
                     Exercício de compreensão:
1. Qual o nome que se dá ao problema de Gabriela?
2. Qual a diferença de Gabriela para as outras crianças?
3. Você tem algum problema físico visível?
4. O que você gostaria de mudar no seu corpo? Por quê?
5. Como você acha que se sente uma pessoa ao mangar de outra?
6. Como você vê a beleza de uma pessoa? Por quê?
Professor(a) peça para os seus alunos explorarem o próprio corpo tocando nos braços, cabeça, nariz, orelhas, pernas, mãos e pés. Pergunte a importância de cada uma dessas partes do corpo. Fale do cuidado com o corpo, do respeito com as pessoas que têm algum problema físico e da beleza espiritual.



     Betão, o menino do pezão  (Rosângela Trajano)
   Certo dia o pé de Betão cresceu e ficou um pezão. Seu pé ficou tão grande que não havia sapato para ele. Era preciso encomendar um sapato gigante, tamanho talvez 78 ou 94.
    Betão não ficou só com um pezão. Noutro dia, descobriram que o coração de Betão também ficou grandão! Foi por uma coisa pequena, mas que se tornou grandona assim como seu pezão. Um menino catando lixo, com fome, que Betão viu. De repente seu coração explodiu e cresceu até ficar gigante! Betão deu-lhe o pão. Voltou pra casa com o saco vazio e teve que dá uma explicação.
      O pai e a mãe de Betão ficaram orgulhosos do gesto do filho. Como recompensa logo ganhou um sapato novo do tamanho do seu pezão.
                      Exercício de compreensão:
 1.Qual pessoa você conhece que é parecida com Betão?
2. Como é que a gente descobre que tem um coração enorme?
3. Quais coisas fazem o nosso coração ficar pequeno?
4. Quais coisas fazem o nosso coração ficar grande?
5. Explique quais situações fazem as pessoas catar comida no lixo?Professor(a) fale dos nossos atos de bondade e generosidade. De como nos sentimos diante de uma coisa boa que fazemos pelos outros. De quando o nosso coração fica feliz e parece crescer de orgulho dos nossos gestos e palavras de bondade.
                              O homem virtuoso (Rosângela Trajano)
     Todas as manhãs o homem saía cedo de casa com um saco de pães nas costas. Ele dava um pão para cada pobre que encontrava. Quando o homem encontrava um bichinho ferido levava para casa e cuidava dele.
   Se alguém pedisse para o homem fazer uma coisa má ele dizia que não. Desde criança aprendera a fazer o bem.Todas as noites o homem trazia para casa uma criança que não tinha onde dormir.Como o homem não tinha nome passou a ser chamado de “o homem virtuoso”, de tanto fazer o bem. Ganhou um apelido digno da sua bondade.
                             Exercício de compreensão:
1) O que o homem fazia de bom às pessoas?
2) Alguém já lhe pediu para fazer uma coisa errada ou má? O que você fez?
3) O homem recebeu o apelido de virtuoso. O que é uma pessoa virtuosa?
4) O que é virtude?
5) Você se acha virtuoso(a)?
6) Desenhe uma pessoa praticando um gesto virtuoso. Professor(a) fale do conceito da virtude e cite exemplos de pessoas virtuosas.

  O MENINO E O PÁSSARO (ROSÂNGELA TRAJANO)
   Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava comida, água e limpava a gaiola do pássaro. O menino esperava o pássaro cantar enquanto contava histórias para ele.
    Certo dia o menino foi dormir. Esqueceu de acordar cedo. O pássaro cantou a manhã inteira, mas ele não ouviu. Quando o menino acordou o passarinho estava quieto. E o menino lamentou mais uma vez não ouvir o canto do seu pássaro.
                                 Exercícios:
1 – Quem cuida do pássaro?
2 – Qual o melhor cuidado que o menino dá ao pássaro?
3 – Quem cuida ama. Em que momento podemos afirmar que o menino ama seu pássaro?
4 – Quando dormimos demais deixamos de viver muitas coisas. Isso já aconteceu com você?
5 – Será que o menino acredita que um dia seu pássaro cantará?
6 – Crie um desenho sobre a historinha acima.

          A FLOR QUE ENGOLIA TUDO  (ROSÂNGELA TRAJANO )
Era uma vez uma flor que morava num enorme jardim. Todas as outras flores falavam o que queriam para a flor. Ela nunca dizia nada. Engolia tudo como se fosse alimento ou água. Diziam que a flor era metida, era teimosa, era chorona, era falante e vaidosa. A flor engolia tudo o que lhe diziam.
Como ela tinha vontade de gritar que não era teimosa, chorona, falante e vaidosa! Mas ela só sabia gritar para dentro. E para dentro o grito não saía. Por isso viveu toda a sua vida ouvindo o que não devia até o dia que morreu engasgada com uma pequena tolice que falaram dela.
Exercícios:
1 – Por que a flor engolia tudo o que lhe diziam?
2 – Para onde iam as coisas que a flor ouvia?
3 – Pode num coração ter lixo? Será o lixo do coração reciclado?
4 – Por que ela não conseguia gritar para fora?
5 – O que fez a flor morrer engasgada terá sido algo mais forte do que ela já tinha escutado?
6 – Crie um desenho sobre a historinha acima.


                      
         

   O menino que não sabe dizer não  (Rosângela Trajano)
Tem um menino que não sabe dizer não. As pessoas pedem pra ele fazer algo que não quer fazer, mas ele não diz não, vai lá e faz. O menino, sem vontade nenhuma, anda quilômetros pra levar um recado. Sua vontade era dizer: não vou levar recado nenhum.
O menino gostaria muito de saber dizer não, mas ele não sabe como. Tem vergonha e medo de que fiquem com raiva dele. Assim é amigo de todo mundo menos de si mesmo.
                                          Exercícios:
1 – Por que é difícil para o menino dizer não?
2 – Como será que o menino se sente ao fazer algo que não tem vontade?
3 – Como aprendemos a dizer não?
4 – O menino tem muitos amigos, mas não é amigo de si mesmo. Por quê?
5 – Os melhores amigos estão dentro ou fora da gente?
6 – Crie um desenho sobre a historinha acima.

        O MENINO QUE TEM MEDO DO ESCURO (ROSÂNGELA TRAJANO)
   O menino morre de medo de ficar no escuro. Mas para economizar energia a mãe dele apaga todas as luzes da casa quando vão dormir. O menino não dorme. O menino fica assustado com os monstros que aparecem na escuridão. Começa a chorar. A mãe ordena que o menino durma.  Pra não deixar a mãe irritada o menino cobre o corpo todo com o seu lençol. Chora baixinho. Se ao menos aparecesse uma luz, pensa o menino. Não há luz. A casa está escura. E mais monstros podem chegar. O coitado do menino acaba dormindo. Todas as noites são assim.
                                           Exercícios:
1 – Por que o menino tem medo do escuro?
2 – Por que os monstros só aparecem na escuridão?
3 – O que você acha do comportamento da mãe do menino?
4 – Que luz poderia aparecer no meio de toda aquela escuridão para evitar o medo do menino?
5 – O que o menino pode fazer para mudar o seu sofrimento?
6 – Crie um desenho sobre a historinha acima.
             Os amiguinhos imaginários de Pedro(Rosângela Trajano)

    Pedro chegava da escola e corria para o seu quarto. Era hora de brincar com os seus amigos. Ele conversava com Aninha, Marta, Lucas e Carlos. Os amigos de Pedro sempre concordavam com ele. O que era muito bacana! Um dia a mãe de Pedro entrou no quarto e viu o filho conversando sozinho. A mãe ficou preocupada. Mas Pedro explicou que seus amiguinhos estavam todos ali até sua mãe entrar no quarto de repente. A mãe não viu ninguém, mas perguntou se a garotada queria pipoca.
                                        Exercícios:
1 – O que você acha dos amiguinhos imaginários de Pedro?
2 – Pedro conversava sozinho como pensa sua mãe?
3 – De onde vinham os amiguinhos imaginários de Pedro?
4 – Por que os amiguinhos de Pedro sempre concordavam com ele?
5 - Por que será que a mãe de Pedro não via os amiguinhos do filho?
6 – Crie um desenho sobre a historinha acima.

  As histórias de terror de vovó Cema  (Rosângela Trajano)
    Vovó Cema juntava a criançada na sua casa, servia biscoitos com suco de limão, apagava as luzes e começava a contar as suas histórias de assombração. Menino ou menina medrosa não entrava na casa dela. Tinha que ser corajoso.
    As histórias de vovó Cema assustavam os meninos que faziam força para não demonstrar medo. Quando chegavam em casa os meninos ficavam imaginando os bichos e as bruxas que vovó Cema tinha contado. E muitas vezes eles entravam pela janela assustando a meninada.
                                                   Exercícios:1 – Você gosta de ouvir histórias?
2 – Quem conta histórias para você?
3 – Descubra na sua comunidade uma contadora de histórias e escreva o nome e a idade dela aqui.
4 – Peça para ela contar uma história para você. Depois escreva um resumo da história aqui.
5 – Você teria coragem de escutar as histórias de vovó Cema? Por quê?
6 – Crie um desenho sobre a historinha acima.
         O menino e os comprimidos  (Rosângela Trajano)
     Havia um menino que tinha o coração doente. Tomava muitos comprimidos pra o coração não parar de repente. Como eram bons aqueles comprimidos, pensava o menino. Se eles não existissem o seu coração já teria parado.
      O menino tinha hora certa para tomar os comprimidos. Ele sabia daquilo. Era cuidadoso. Mas um dia prenderam o menino no armário da escola. Passou da hora do menino tomar seus comprimidos. Seu coração não suportou.
                                         Exercícios:
1 – Por que o menino gostava dos comprimidos?
2 – O que os comprimidos faziam de tão importante para o menino?
3 – Assim como o menino da historinha todos temos hora certa para fazer algo. Você tem hora certa para fazer o quê?
4 – Por que prenderam o menino no armário da escola?
5 – Qual o sentimento que fez os meninos prenderem o menino no armário?
6 – Crie um desenho sobre a historinha acima.

            O antipático José  (Rosângela Trajano  )
José é um menino antipático. Só fala de si. Faz questão de dizer que sabe de tudo. Seus amigos ficam calados. Nada dizem. Todos sabem que aquilo é antipatia.
José nem percebe que sendo antipático tem afastado muita gente. Alguns amigos não andam mais com ele. E José está quase sozinho, mas sua antipatia não o deixa perceber isso.
                                  Exercícios:
1 – O que é uma pessoa antipática?
2 – Por que os amigos de José ficam calados?
3 – Se você fosse amigo de José diria alguma coisa para ele?
4 – José sabe que é antipático?
5 – Por que José não percebe que está ficando sozinho?
6 – Crie um desenho sobre a historinha acima.




             O jardineiro sem flores  (Rosângela Trajano  )
     Todos os dias o jardineiro aguava as flores do seu jardim. Certo dia, ele acordou e foi aguar as suas flores, elas não estavam mais lá. No lugar do jardim apenas a terra úmida.
   O jardineiro ficou triste. Começou a chorar. O seu choro foi plantado na terra úmida. Ele foi para casa e passou todo o dia olhando o desenho que tinha feito do seu jardim e colado na parede da sua sala de visitas.
     Durante algum tempo o jardineiro ia ver o lugar aonde antes tinha um belo jardim e chorava com falta das suas flores. O jardineiro morreu de saudades no único dia em que não pôde ir ver as flores que nasceram banhadas pelas suas lágrimas.
                                 Exercícios:
1 – Por que as flores do jardineiro desapareceram de repente?
2 – O que havia de belo no desenho do jardineiro?
3 – Qual o sentimento que invadiu o jardineiro com a ausência das suas flores?
4 – Se o jardineiro tinha o desenho do seu jardim por que sentia saudades das suas flores?
5 – Como as lágrimas estavam florindo novamente o jardim do jardineiro?
6 – Crie um desenho sobre a historinha acima.

               O MENINO COMPRIDO (  ROSÂNGELA TRAJANO )
   Era uma vez um menino comprido. O menino era da altura de um prédio de trinta andares. Difícil brincar com as outras crianças. Nem podia sentar no chão. Cada passo seu fazia a terra tremer.Não tinha amigos. Brincava sozinho. O que mais gostava de fazer era conversar com as nuvens. Sabia todos os segredos das nuvens. Mas sentia falta de um amiguinho de verdade.Até que um dia o menino comprido começou a encolher de repente. E quando ficou pequeno sentiu saudades das conversas com suas amigas nuvens, apesar de ter vários amiguinhos do seu tamanho.
                                   Exercícios:
1 – Descreva como se sentia o menino comprido.
2 – O que diferenciava o menino comprido dos outros meninos?
3 – Brincar sozinho é bom? Por quê?
4 – Por que o menino ficou com saudades das nuvens?
5 – O que é um amiguinho de verdade?
6 – Crie um desenho sobre a historinha acima.
                                DEUS NUNCA ERRA!!!

   Um rei que não acreditava na bondade de DEUS. Tinha um servo que em todas as situações lhe dizia: Meu rei, não desanime porque tudo que Deus faz é perfeito, Ele não erra! Um dia eles saíram para caçar e uma fera atacou o rei. O seu servo conseguiu matar o animal, mas não pôde evitar que sua majestade perdesse um dedo da mão.

    Furioso e sem mostrar gratidão por ter sido salvo, o nobre disse:  Deus é bom? Se Ele fosse bom eu não teria sido atacado e perdido o meu dedo.  O servo apenas respondeu: Meu Rei, apesar de todas essas coisas, só posso dizer-lhe que Deus é bom; e ele sabe o porquê de todas as coisas.

     O que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra! Indignado com a resposta, o rei mandou prender o seu servo. Tempos depois, saiu para uma  outra caçada e foi capturado por selvagens que faziam sacrifícios humanos. Já no altar, prontos para sacrificar o nobre, os selvagens perceberam que a vítima não tinha um dos dedos e soltaram-no: ele não era perfeito para ser oferecido aos deuses.

 Ao voltar para o palácio, mandou soltar o seu servo e recebeu-o muito afetuosamente.  Meu caro, Deus foi realmente bom comigo! Escapei de ser sacrificado pelos selvagens, justamente por não ter um dedo! Mas tenho uma dúvida: Se Deus é tão bom, por que permitiu que você, que tanto o defende, fosse preso?

 Meu rei, se eu tivesse ido com o senhor nessa caçada, teria sido sacrificado em seu lugar, pois não me falta dedo algum. Por isso, lembre-se: tudo o que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra! Muitas vezes nos queixamos da vida e das coisas aparentemente ruins que nos acontecem, esquecendo-nos que nada é por acaso e que tudo tem um propósito. Toda a manhã ofereça seu dia a Deus.

Peça para Deus inspirar os seus pensamentos, guiar os seus atos, apaziguar os seus sentimentos. E nada tema, pois DEUS NUNCA ERRA!!!

 O caminho de Deus é perfeito e a sua palavra sem impureza.









                                 PEDRA

     Em tempos bem antigos, um rei colocou uma pedra enorme no meio de uma estrada. Então, ele se escondeu e ficou observando para ver se alguém tiraria a imensa rocha do caminho.
     Alguns mercadores e homens muito ricos do reino passaram por ali e simplesmente deram a volta pela pedra. Alguns até esbravejaram contra o rei dizendo que ele não mantinha as estradas limpas, mas, nenhum deles tentou sequer mover a pedra dali.
    De repente, passa um camponês com uma boa carga de vegetais. Ao se aproximar da imensa rocha, ele pôs de lado a sua carga e tentou remover a rocha dali.
    Após muita força e suor, ele finalmente conseguiu mover a pedra para o lado da estrada. Ele, então, voltou a pegar a sua carga de vegetais, mas notou que havia uma bolsa no local onde estava a pedra.
   A bolsa continha muitas moedas de ouro e uma nota escrita pelo rei que dizia que o ouro era para a pessoa que tivesse removido a pedra do caminho.
 O camponês aprendeu o que muitos de nós nunca entendemos:
 “Todo obstáculo contém uma oportunidade para melhorarmos nossa condição!". PENSE NISSO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário