Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

quarta-feira, 1 de março de 2017

Roteiro de atividades EJa mês de Março



Secretaria de Educação Cultura e Desporto
Praça 29 de Dezembro nº 57

Educação de Jovens e Adultos




Secretária de Educação : Maria Rosivânia Nascimento
Coordenadora da EJA : Valdinere Alves dos Santos

                                     Cortês, Março de 2017


MINHA IDENTIDADE,QUEM SOU EU?
OBJETIVOS GERAIS
  • Resgate da identidade dos educandos, para conhecê-los e possibilitar inter-relação dos colegas;
A construção da identidade se dá por meio das interações com o seu meio social. A escola é um universo social diferente do da família, favorecendo novas interações, ampliando desta maneira seus conhecimentos a respeito de si e dos outros. O NOME dos alunos pode ser um centro de interesse ricamente explorado pelo alfabetizador. Além do aspecto cognitivo, relacionado à compreensão do sistema da escrita alfabética, o nome próprio possui um aspecto afetivo-social para o alfabetizando. O nome próprio não é apenas mais uma palavra no vocabulário, é antes de tudo, um reforçador da individualização e da identidade do aluno como pessoa, algo bastante significativo para ele

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
   
·         Identificar o seu próprio nome;
·         Reconhecer a necessidade do nome para identificar: pessoas, animais, plantas, objetos, etc.
·         Reconhecer letras e silabas de seu nome;
·         Escrever seu nome;
·         Diferenciar letras, números e símbolos.
·         Identificar as letras do alfabeto;
·         Estabelecer a relação sonora / escrita;
·         Diferenciar letras e desenhos;
·         Diferenciar letras e números;
·         Diferenciar letras, umas das outras;
·         Refletir sobre a quantidade de letras usadas para escrever cada nome;
·         Refletir sobre a função da escrita dos nomes: para marcar trabalhos, identificar materiais, registrar a presença na sala de aula (função de memória da escrita) etc;
·         Sistematizar a orientação da escrita: da esquerda para a direita;
·         Entender que se escreve para resolver alguns problemas práticos;
·         Conhecer o nome das letras;
·         Ter contato com amplo repertório de letras (a diversidade e a quantidade de nomes numa mesma sala);

QUESTIONAMENTOS :

·         Qual a importância de meu nome?
·         Quem faz parte de minha família?
·         Quais são as pessoas que convivem comigo na escola?  
·         Por que é importante termos amigos?
·         Reconhecer que o nome e a família são relevantes para a formação da identidade de cada indivíduo.
·         Conhecer a história de seu nome e seu significado;
·         Compreender a história de seus colegas a partir de sua;
·         Conhecer e respeitar os diferentes costumes das famílias, grupos e povos;
·         Desenvolver habilidades sociais;
·         Identificar fontes históricas sobre sua vida;
·         Integrar dados pessoais relacionados a sua pessoa;
·         Reconhecer seu nome escrito, sabendo identificá-lo nas diversas situações do cotidiano;

ATIVIDADES COM NOMES E HISTÓRIA DOS EDUCANDOS
Crachás;
Bingo ( do primeiro nome, de 5 nomes, de sílabas do primeiro nome);
Letra-viva – Recompor o nome de um colega ficando cada aluno com uma letra do nome;
Dominó – de nome e sílabas, letra imprensa e/ou cursiva;
Classificações – letra inicial igual, primeira sílaba igual, nomes de igual número de sílabas e igual número de letras;
Cartela foto/nome do aluno ou desenho/caricatura e nome;
Tesouro de nomes significativos para o aluno, escritos em fichas e guardados numa caixa para leitura;
Criação, recriação e outras atividades com os nomes dos educandos.
Cartaz símbolos/som- Apresentação, justificativa, escrita de textos coletivos, variações nas chamadas, leitura, análise de palavras e suas letras e sílabas, ampliação de temas surgidos;
Objetos de estimação – apresentação, justificativa, exposição, texto coletivo, escrita dos nomes dos objetos, cartela dos nome/objetos.
Recorte e colagem de fatos marcantes de sua vida ( confeccionar um pequeno cartaz, apresentar, produzir escritas a partir desse contexto oral);
Relato pelo alfabetizando: “ Porque tenho esse nome?” , “ O que significado do me nome é…….”,;
Relato pelo alfabetizando: “Porque vim para cidade?”, “Como era minha vida na minha terra natal?”, desenhar ou escrever;
A partir dos conteúdos surgidos nas várias atividades anteriores, produzir textos coletivos.
METODOLOGIA

·         Dia – meu nome
·         Coloque as carteiras em circulo
·         Distribua um crachá;
·         O alfabetizador requisita do alfabetizando o nome completo e o nome de como ele é conhecido e escreve no quadro;
·         O alfabetizador escreve na parte da frente do crachá o nome de como o alfabetizando é conhecido e no seu verso o nome completo;
·         Requisite do educando as seguintes tarefas
·         Procure algum colega com um nome que começa pela letra do seu;
·         Faça grupos que tenha o mesmo número de letra;
·         Faça a agora grupinhos que termine igual
·         Organize uma fila que começa com os nomes menores e acabe com o maior.
·         Solicite o retorno às carteiras.
·         Recolha os crachás
·         Após peça que olhem o quadro e copie no caderno

ATENÇÃO O ALFABETIZADOR NECESSITA ADAPTAR A SUA REALIDADE, POIS, PODE TER ALFABETIZANDO QUE TENHA O NOME COM MENOS LETRAS. OU Conhecendo a turma ...Para qualquer modalidade de ensino é de suma importância que o professor conheça seus alunos, o que fazem, do que gostam, onde moram, o que sabem o que querem aprender etc...Pois desta forma estará buscando conhecer a história de vida de seu aluno permitindo ter um conhecimento prévio de sua turma. Experiências passadas de fracasso e exclusão normalmente produzem nos jovens e adultos uma autoimagem negativa. Conhecê-los fará com que o educador ajude os educandos a reconstruir sua imagem da escola, das aprendizagens escolares e de si próprios. A atividade abaixo pode ser trabalhada no início do ano letivo ou na necessidade de cada educador com sua turma.

VOCÊ É UM SER ESPECIAL
Vamos cantar!

FOI DEUS QUEM FEZ VOCÊ (fragmento)

Foi Deus quem fez o céu O rancho das estrelas
Fez também o seresteiro para conversar com elas
Fez a lua que prateia minha estrada de sorriso
E a serpente que expulsou mais de um milhão do paraíso
Foi Deus quem fez você
Foi Deus quem fez o amor
Fez nascer a eternidade num momento de carinho
Fez até o anonimato dos afetos escondidos
E a saudade dos amores que já foram construídos
Foi Deus...
Luiz Ramalho

DESENVOLVENDO A ORALIDADE

·         Falando sobre o texto:
·         Vocês já conheciam essa música?
·         Dê sua opinião sobre o trecho da música Foi Deus quem fez você.
·         Você concorda com esta afirmação: Deus fez todas as coisas e em especial você.
·         Como você se sente sendo uma obra prima de Deus?

PRESTE ATENÇÃO!
·         Você como obra prima de Deus, segundo a música, ao nascer recebeu um nome. Qual é o seu nome?
·         Nesta atividade alguns alunos em inicio de alfabetização não saberão escrever seus nomes, mas o professor deve pedir que escrevam como souberem ou desenhem, é uma forma de conhecer a interação do aluno com a escrita. Na verdade o objetivo é conhecer seu aluno sua história de vida.
·         A partir daí pode-se iniciar um trabalho com a leitura e escrita das palavras importantes do seu contexto de vida. A criatividade do educador vai fluir com sua necessidade.

TRABALHAR – FORMAS DE COMUNICAÇÃO
2ª DIA MEU NOME

·         Com alfabeto móvel sem olhar o crachá solicite que os alfabetizandos formem o nome dele e colem numa folha em branco;
·         Após, entregue os crachás do dia anterior e peça que eles comparem o que colaram e como é seu nome, a seguir peça que escreva no seu caderno o nome. Em seguida peça que se sentem de dois em dois e que conte um para outro:
·         O que gostam. O que detestam O que fazem durante o dia.
·         Se tem: filhos, marido e mulher. e o que gostariam de aprender etc. coloque o nome de todos os alunos no quadro ou no papel metro(um em baixo do outro) e deixe espaço a frente e solicite de cada um a palavra que complete a frase e que pareça com ele.
·          Ana é inteligente.
·          João é criativo.
·           Ludmila é trabalhadora  após peça ao colega que interagiu para dizer se concorda ou não com o adjetivo que foi completado, em seguida cada um vai copiar no caderno a sua frase.

3ª DIA MEU NOME

·          Escreva no quadro cada adjetivo dado pelos educandos no dia anterior;
·          A medida que cada um vai chegando solicite colocar seu nome ou a letra inicial do nome no seu adjetivo.
·         Pergunte aos educandos porque ele tem aquele nome?
·         Pergunte qual a palavra que gostariam de aprender a escrever;
·         Professor registre no quadro e peça para cada um escrever no caderno as palavras que eles gostariam de aprender. ( trazer para a próxima reunião estas palavras
·         Com a carteira de identidade, veja onde cada um nasceu;
·         Peça ao alfabetizando que escreva seu nome no crachá pequeno.
·         A seguir coloque o nome no estado e informe oralmente

4º DIA – BINGO DE NOMES

·         Cada aluno irá receber tira quadriculada de papel de acordo com a quantidade de letras que diz ter o seu nome
·         O alfabetizador deverá fazer uma caixa bonita para colocar as letras do alfabeto, utilizar o crachá para brincar bingo, de forma que cada aluno recebe uma tira quadriculada de papel de acordo com a quantidade de letras que diz ter o seu nome, registra o mesmo com uma letra em cada quadrado. Na hora do bingo ao ser sorteada sua letra, este quadrado deverá ser pintado ou marcar caroço de feijão ou milho, ganha  quem primeiro preencher.

TEXTO: GENTE TEM SOBRENOME
5º DIA – IDENTIFICANDO NÚMEROS
·         Traga para a sala de aula recortes de noticias de revistas ou jornais que contenham alguma informação que envolva números;
·         Forme quatro grupos de, no máximo, quatro alfabetizandos e distribua um recorte para cada equipe;
·         Peça que marquem nos textos símbolos ou expressões que acham que representam números;
·         Em seguida peça a cada um diga o que números (da noticia recebida) estão informando;
·         Registre no quadro as informações de todos os grupos. em seguida, leia em voz alta para toda a sala e questione: o que os números estão informando? quais das informações registradas são do interesse de cada um? Por quê?


Todas as coisas têm nome: Casa, janela e jardim
Coisas não têm sobrenome   a gente sim.

Todas as flores têm nome: Rosa, camélia e jasmim
Flores não tem sobrenome Mas a gente sim.

O Chico é Buarque Caetano é Veloso
O Ary foi Barroso também Entre os que são Jorge
Tem o Jorge Amado E outro que é o Jorge Ben.

Quem tem apelido Dedé, Zacarias,
Mussum e a Fafá de Belém
Tem sempre um nome  E depois do nome
Tem sobrenome também.

Todo brinquedo tem nome: Bola, boneca e patins.
Brinquedos não têm sobrenome Mas a gente sim.

Coisas gostosas têm nome: Bolo, mingau e pudim.
Doces não têm sobrenome Mas a gente sim.

Renato é Aragão O que faz confusão
Carlitos é o Charlie Chaplin E tem o Vinicius
Que era de Moraes E Tom brasileiro é Jobim

Quem tem apelido Zico, Maguila,
Xuxa, Pelé e He-man Tem sempre um nome
E depois do nome Tem sobrenome também!

                                  Toquinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário