Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

terça-feira, 28 de março de 2017

Apostila de Religião Para EJA

                                                             
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CULTURA E DESPORTO
    PRAÇA 29 DE DEZEMBRO Nº 57
    MODALIDADE EJA

TEXTOS DE RELIGIÃO
 






           Coordenadora Valdinere Alves 
                                         
Cortês-2017



TEXTOS DE RELIGIÃO

AULA 01  O CARÁTER
OBJETIVO – Refletir com os educandos o valor do caráter e da personalidade do ser humano, em seus atos e suas atitudes.
Você é um jovem de caráter? Já percebeu como as pessoas de caráter são estimadas, valorizadas e servem de modelo para a nossa conduta? Noutras ocasiões, talvez, tenha ouvido comentar “Ele é um mau caráter”. Pessoas de mau caráter causam muitos  problemas para si mesmas e para os outros. Ninguém gosta de conviver com pessoas assim.
Mas o que vem a ser caráter?
Caráter é uma marca que distingue uma pessoa de outra, pelo seu modo de ser, de sentir e de agir. Uma pessoa de caráter possui força de vontade, convicções e princípios firmes e se orienta por eles, tanto nas situações comuns como nas difíceis. É muito importante que uma pessoa tenha princípios e aja de acordo com eles. Porque aquele que muda de ideias e opiniões, conforme as circunstâncias, na sociedade e com os amigos, demonstram ter um caráter fraco. Parece um barco sem rumo ou uma Maria-vai-com-as-outras. Um bom caráter não surge por acaso. É fruto de uma conquista diária, de um trabalho contínuo e de uma vontade firme. É obra pessoal de cada um de nós. Para a formação de um bom caráter, concorre uma boa educação familiar, religiosa e escolar. Também têm grande influência as diversões e lazer, a vida ao ar livre, os jogos, as leituras formativas e o convívio com a sociedade. A pessoa sem caráter, sem princípios, torna-se vulgar. Já a de caráter escolhe um ideal e luta por ele para se realizar na vida.
Atividades – Responda.
1) Que é caráter?
2) Que qualidades possui uma pessoa de caráter?
3) Como agem as pessoas de caráter fraco?
4) Um bom caráter surge por acaso?
5) O que concorre para a formação de um bom caráter?

AULA 02
VIRTUDE – CAMINHO CERTO NA VIDA
Objetivo – Refletir com os alunos e ensina-los sobre o que é virtude, e como cada um deve vivê-la no seu cotidiano.
O ser humano, para ser feliz, deve procurar aperfeiçoar-se, realizar-se. Porém, essa realização só é possível, mediante o aprimoramento do caráter e a prática das virtudes.
VIRTUDE – é um hábito bom, uma disposição permanente da vontade para o bem.
HÁBITO – São atos repetidos tantas vezes que o se tornam costume. Se o hábito for bom, chamamos de virtude, se for mau dizemos que é um vício. Há vários tipos de virtudes: religiosas, morais e cívicas.
VIRTUDES:
FORTALEZA – É uma força interior que nos dá disposição e vontade de sempre agir, corretamente, mesmo diante das dificuldades.
PRUDÊNCIA – Virtude que nos leva a escolher a melhor solução para cada situação da vida e a controlar os próprios atos para evitar consequências desagradáveis.
TEMPERANÇA – É ser moderado nos próprios atos (comer, beber, praticar esportes) para não prejudicar a saúde.
JUSTIÇA – É uma virtude que consiste em dar a cada um o que lhe pertence, como: direitos, objetos, respeito, obediência, amor, compreensão...
SINCERIDADE – Virtude que nos leva a dizer o que realmente pensamos e sentimos.
TOLERÂNCIA – Esta virtude nos ensina a conviver bem com as pessoas, apesar de seus defeitos e ideias contrárias às nossas. Ninguém é perfeito, neste mundo.
CIVISMO – Leva o cidadão a cumprir seus deveres para a pátria, a respeitar as leis e as autoridades constituídas, a ter espírito democrático, a trabalhar pelo bem comum e pelo progresso da nação.
OBEDIÊNCIA – Virtude que nos leva a receber e cumprir de bom grado, ordens, normas, leis... e a respeitar as autoridades.
HUMILDADE – É reconhecer os próprios limites.

Para refletir e responder.
1) O que é preciso para ser feliz?
2) O que é virtude?
3) Quais as vantagens das virtudes?
AULA 03
O PARDAL E A LEBRE

Objetivo – Trabalhar com os alunos temas possíveis, tais como: solidariedade, zombaria, compreensão e simpatia.
Um pardal malvado dizia para uma lebre que fora aprisionado por uma águia:

- Você não é tão rápida que, quando um cachorro consegue alcança-la, o afaga e elogia por haver corrido tanto? Pois ande, corra agora; o que a impede?
O pardal falava dessa maneira à lebre, quando um gavião veio voando e o agarrou. O pardal começou a gritar e a pedir socorro. Então, a lebre disse:
- Bem que você mereceu! Antes, quando me viu presa nas garras da águia, me insultava e zombava de mim. Como é que você se intromete na vida alheia, se não sabe cuidar de si mesmo?

Atividades propostas.
Coloque-se no lugar da lebre. Você mudaria o diálogo do pardal? O que lhe diria?
Você já se viu alguma vez em situação semelhante à do pardal? Quando?
Dialogar em grupo sobre o lado mau da zombaria e depois tentar descobrir algo de positivo nela.
Você conhece alguma organização que lute em defesa dos animais? Como se chama? Acha que ela é necessária?
Explicar com as próprias palavras a moral desta fábula.
Montar uma história em quadrinhos sobre o tema do texto
Você acha que Cristo agiria da mesma maneira? Como?

Aula 04
FAÇA O QUE EU FAÇO

Objetivo – Mostrar aos alunos que a ajuda ao próximo, sempre terá uma recompensa em nível de futuro.
Leia atentamente a fábula abaixo:
Um esquilo distraído, ao sair da toca, avistou um enorme leão. Com medo, tentou correr, mas o leão, mostrando um coração sublime, deixou-o ir embora. Essa atitude não foi, porém perdida, embora ninguém acredite que um poderoso leão venha algum dia precisar de um humilde esquilo.

Aconteceu que, ao sair da floresta, o leão foi apanhado numa armadilha, ficando preso entre as redes. Rugia tanto de fúria que, ao longe, o esquilo ouviu e veio curioso saber o que tinha acontecido. Ao ver o leão preso na rede, tanto trabalhou com os dentes, que conseguiu libertá-lo. Apesar de pequeno, o esquilo pacientemente, com esforço e dedicação, libertou seu amigo Leão (adaptado de fábulas de La Fontaine).

Moral da História – Devemos ser tolerantes, pacientes e dedicados com tudo e com todos. Os humildes, menores que nós, muitas vezes, são de grande auxílio, e um trabalho paciente consegue mais que a força e a raiva.
Em grupos, exponha oralmente suas opiniões sobre a moral da história, questionando:
Somos tolerantes, pacientes, dedicados com os outros? Os que nos cercam são pacientes, tolerantes, dedicados conosco? Quais as dificuldades que encontramos para sermos tolerantes, pacientes e dedicados com todos a nossa volta?
Respeitamos a todos igualmente ou privilegiamos os mais poderosos?
DESENHE CENAS DA HISTÓRIA NO ESPAÇO ABAIXO;

AULA 05
CONHECENDO-SE
Objetivo – Fazer com que os alunos façam uma autoanálise de si próprios e compartilhem com os demais colegas de classe.
Leia as palavras abaixo e complete com as palavras que o descrevam.:
Você é: -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
PESSIMISTA, COMPANHEIRO (A), CONFUSO (A), MAL HUMORADO (A), RECLAMADOR (A), FELIZ, MEIGO (A), INVEJOSO (A), CALMO (A), EXIBIDO (A), TÍMIDO (A), OTIMISTA, EDUCADO (A), SONHADOR (A), BRINCALHÃO, CORAJOSO (A), MALCRIADO (A), CAMARADA, CARINHOSO (A), CHATO, (A), AMIGO (A), TRISTE, INTROMETIDO (A), ALEGRE, MEDROSO (A), REBELDE, EXTROVERTIDO (A), HUMILDE, SÉRIO (A), CALADO (A), NERVOSO (A).
Você não é_________________________________________________________________________

RESPEITO

Objetivo – Questionar com os alunos a vivencia do respeito a si, ao próximo e acima de tudo com a religiosidade e religião de cada um.

O respeito é uma conquista diária. É saber respeitar e ser respeitado. Nem sempre isso é fácil, porque não sabemos estabelecer e colocar limites para o bom relacionamento entre os que amamos.
Muitas vezes respeitar não significa escolher o caminho mais fácil. No crescimento de cada um de vocês, que são nossos alunos, ou de nossos filhos, é preciso ter firmeza e fazer com que vocês percebam que devem experimentar o sofrimento. Saber dizer “não”, às vezes é a maior prova de respeito que podemos dar.
PENSE NISSO! UMA VEZ...

Durante uma era glacial bem remota, grande parte do planeta se achava coberto por densas camadas de gelo. Muitos animais não resistiram ao frio intenso e morreram indefesos por não se adaptarem às condições do clima hostil. Foi então que uma grande manada de porcos espinhos, numa tentativa de se proteger e sobreviver, Começaram a se unir, a juntar-se mais e mais. Bem próximo um do outro, cada qual podia sentir o calor do corpo do outro. E assim bem juntos, bem unidos, agasalhavam-se mutuamente. Assim aquecidos, conseguiam enfrentar por mais tempo aquele inverno terrível. Vida ingrata, porém...Os espinhos de cada um começaram a incomodar, a ferir os companheiros mais próximos, justamente aqueles que lhes forneciam mais calor. Feridos, magoados e sofridos começaram a afastar-se. Por não suportarem mais os espinhos dos seus semelhantes, eles se dispersaram.

Novo problema: afastados, separados, começaram a morrer congelados.
Os que sobreviveram ao frio, voltaram a se aproximar, pouco a pouco. Com jeito e precauções. Unidos novamente, mas cada qual conservando uma certa distância do outro. Distância mínima, mas suficiente para conviver, sem ferir, para sobreviver sem magoar, sem causar recíprocos. Assim agindo, eles resistiram à longa era glacial. Apesar do frio e do problemas, conseguiram sobreviver.

PLANO PARA DISCUSSÃO.

1. O que é respeitar para você?
2. Em casa? Na Escola? Na cidade? Na Igreja?
3. É possível conviver em qualquer lugar com outras pessoas sem que haja regras? Explique? Comente.
Formar um círculo com os alunos, e deixar que falem a vontade, baseando-se sempre na reflexão da historinha, e levando a aula sempre embasada no tema RESPEITO.
3. É possível conviver em qualquer lugar com outras pessoas sem que haja regras? Explique? Comente.

Formar um círculo com os alunos, e deixar que falem a vontade, baseando-se sempre na reflexão da historinha, e levando a aula sempre embasada no tema RESPEITO.



AULA 07
FALEMOS SÓ A VERDADE.

Objetivo – Juntamente com os alunos, fazer uma reflexão sobre o valor de falar a verdade, sempre, mesmo diante de circunstâncias que nos comprometem.

O oitavo mandamento da Lei de Deus nos convida a dizermos sempre a verdade. Assim diz o Mandamento “NÃO LEVANTAR FALSO TESTEMUNHO”. Quem diz a verdade merece a confiança e a estima de todos.
Dizendo a verdade, mostramos que amamos uns aos outros. A pessoa mentirosa, fingida, hipócrita, engana os outros e a si mesma. Não confiemos nela.
Há diversas maneiras de mentir, como enganar os outros, contar vantagens, “colar” nas provas, acusar alguém de faltas que não cometeu, exagerar.
O coração de Jesus foi bondoso e misericordioso para com os pecadores, mas aos fingidos fariseus, dirigiu palavras bem duras, como estas: “Aí de vós que sois semelhantes a sepulcros calhados”.
Nem Jesus que é todo bondade aguenta pessoas fingidas, falsas, mentirosas. Jesus não suporta mascarados(as).

Quem aponta os defeitos dos outros, ou inventa , comete o pecado da calúnia. A mentira tem sempre frutos amargos como :Fofocas; Brigas; Injustiças; Desentendimentos.


AULA 8
O QUE ESTRAGA A VIDA;
Objetivo – Através do quadro comparativo do Bem X Mal, questionar e refletir com os alunos a Moral Ética de sua vivência na sociedade e na família. Vamos montar o Quadro do Bem e do Mal:
FAZ BEM AO HOMEM FAZ MAL AO HOMEM OBSERVANDO O NOSSO QUADRO O QUE VEMOS?
Por que estas coisas foram colocadas na coluna do bem? O que acrescentam à vida?
O que está na coluna do mal? Quais as consequências desses males na vida?
FAZ BEM AO HOMEM
FAZ MAL AO HOMEM








Dinâmica :  Os Bichos
Objetivo: Reconhecer os nossos diferentes papéis e também, quando necessário, mudar nossas atitudes para crescer.
Objetivo: Reconhecer os nossos diferentes papéis e também, quando necessário, mudar nossas atitudes para crescer.
Participantes: Todos os presentes no encontro
Material: Lista com alguns animais:
COBRA: É traiçoeira, perigosa, esperta e oportunista. Envenena o grupo. É fofoqueira e quer ver o circo pegar fogo.
GATO: É companheiro prestativo, carinhoso e muito esperto.
BORBOLETA: Sempre está voando. Por isso não é acomodada. Alegra o ambiente com seu jeito de ir ao encontro de todos.
PAPAGAIO: Fala, fala, não fala nada que contribua. É inteligente, aprende o que os outros fazem, tanto o bem como o mal.
CAVALO: Dá patada em todos. Às vezes é bom de serviço. Mas é muito bruto.
PAVÃO: Fica sempre de leque aberto. Mostra sempre sua cultura. Acha que é o mais bonito, mais inteligente, aquele
que sabe mais.
BOI: Sossegado, tranquilo, não sabe da força que tem. É esforçado e topa qualquer trabalho.
POMBO: Vive de conversinhas com o companheiro(as) do lado. Só vive de par.
URUBU: Só vê carniça. É pessimista, descrente. Só gosta de coisa ruim. Quer ver o grupo morrer.
FORMIGA: Operária, trabalhadeira, ativista. Faz, faz sem pensar e acaba destruindo muita coisa boa. Trabalha,
trabalha sempre em grupo, mas não avalia, nem planeja.
GALINHA-D’ANGOLA: Fala a mesma coisa o dia inteiro: “tô fraco”... Não acredita em si mesma, mas tem que falar.
PATO: Caminha lentamente, sempre pateta. Quer sombra e água fresca; promete e não cumpre. Não se envolve com nada e nunca quer saber de nada.
CIGARRA: Só gosta de cantar, é omissa. O mundo pode acabar ela não se preocupa: é aproveitadora.
MACACO: Espirituoso, bagunceiro, inteligente e superficial. Sempre faz rir, ninguém o leva a sério. Anima, mas termina irritado. No fim está amuado e sem graça.
LEÃO: Sempre o mais poderoso, o rei de todos, domina a todos os animais, e agarra as pessoas pelas presas. Faz tudo sozinho, quando urra todos os participantes se calam.
RATINHO: Estraga tudo, destrói. Fica sempre escondido pelos cantinhos. Tem muito medo do leão e dos outros
animais. Passa pelo grupo sempre em disparada.
HIENA: Não tem opinião própria. Adora o Leão e é puxa-saco. Gosta sempre de quem está no poder. Ri dos outros.
CORUJA: Não fala, mas presta muita atenção. Nunca dá sua opinião. Fica sempre de cara feia. Não liga para ninguém, não contribui com nada.
LAGARTIXA: Abana a cabeça mas não fala, concorda com tudo e sempre diz: “É isto mesmo”.

Descrição:
No cotidiano da vida precisamos reconhecer os nossos diferentes papéis e também, quando necessário, mudar nossas atitudes para crescer. Vamos observar os bichos! Eles ajudam a ver como somos muitas vezes, positiva ou
Negativamente, em nossos encontros. Podemos seguir estes passos: Passos metodológicos:

1.       Distribuir aos participantes a lista de alguns bichos. Ler em silêncio o texto e escolher 3 bichos que apresentam as características que mais se assemelham aos integrantes do grupo.
2.       Eleger os 3 bichos mais indicados e formar três grupos. Cada grupo deverá aprofundar as características de um dos bichos, como elas se manifestam no cotidiano da vida. Claro que muitas de nossas atitudes são inconscientes, mas isso não significa que elas não possam ser mudadas.
3.       Os 3 grupos devem apresentar (de forma bem criativa) as características do bicho escolhido. Em seguida, em
       plenário, todo grupo faz comentários sobre o assunto.


                              

Valores

Valores são o conjunto de características de uma determinada pessoa ou organização, que determinam a forma como a pessoa ou organização se comportam e interagem com outros indivíduos e com o meio ambiente. A palavra valor pode significar merecimento, talento, reputação, coragem e valentia. Assim, podemos afirmar que os valores humanos são valores morais que afetam a conduta das pessoas. Esses valores morais podem também ser considerados valores sociais e éticos, e constituem um conjunto de regras estabelecidas para uma convivência saudável dentro de uma sociedade.
Lista de Valores Humanos


Vocês conhecem os valores? Abaixo temos quatro tipos valores, reflita sobre eles e veja qual deles tem a maior importância para a sua vida.Para compreender melhor os valores, vamos dividi-los em quatro grupos:
VALORES MATERIAIS
Os valores materiais são aqueles que satisfazem diretamente as necessidades de nosso corpo. Alguns valores materiais são indispensáveis. Sem alimentos por exemplo ninguém vive. Outros valores são úteis, mas dispensáveis, como uma bicicleta, por exemplo. Outros chegam a ser supérfluos.

VALORES ESTÉTICOS
Os valores estéticos referem-se ao nosso gosto em relação à beleza. São os valores de expressão. Exemplo: harmonia, belo, feio, sublime. Ao combinar as cores das roupas que vamos usar ou ao escolher a flor que achamos mais bonita, estamos atribuindo valores estéticos.É no campo das artes que o homem tem a melhor oportunidade de manifestar seus valores estéticos. A literatura, a música, o teatro, a pintura, a escultura, a arquitetura, a dança, o cinema e a fotografia, cada uma das artes é fonte de prazer e alegria, necessários à existência humana. Cada indivíduo, cada geração, cada sociedade tem seu gosto artístico.

VALORES MORAIS
Os valores morais referem-se às relações das pessoas em sociedade, às normas ou critérios de conduta que afetam todas as áreas da nossa atividade. São exemplos de valores morais a verdade, a honra, a liberdade, a responsabilidade, a justiça, a solidariedade, a honestidade. Os valores morais são indispensáveis à convivência humana. Por exemplo: é muito difícil viver numa sociedade em que não se praticam a justiça e a verdade.

VALORES RELIGIOSOS
Os valores religiosos referem-se às relações de Deus com os homens. Deus é o valor supremo. É fonte e modelo de tudo o que é bom, belo, verdadeiro e justo. Por isso, o homem precisa dele e dos valores religiosos para ser feliz. A fé, a esperança e a caridade constituem os fundamentos dos valores religiosos.


                                                                 
Tema: Valores Humanos

No Dicionário Aurélio, de língua portuguesa, temos valor como: qualidade que faz estimável alguém ou algo; importância de determinada coisa; preço; legitimidade. Mas o que são valores humanos? Quando decidimos fazer algo, estamos realizando uma escolha. Manifestamos certas preferências por umas coisas em vez de outras. Evocamos então, certos motivos para justificar as nossas decisões. Podemos definir os valores partindo das várias dimensões em que usamos:
a)    Os valores são critérios segundo os quais valorizamos ou desvalorizamos as coisas;
b)    Os valores são as razões que justificam ou motivam as nossas ações, tornando-as preferíveis a outras.

Exemplo: Participar numa manifestação a favor da categoria dos professores em prol de melhorias de salário e qualidade no ensino pode significar que atribuímos a essa ação um valor que chamamos de solidariedade. Os valores humanos seriam, portanto, as razões ou motivos pelos quais nos faz se aproximar ou se afastar de certas pessoas ou que nos fazem optar por determinadas escolhas e decisões. Os valores não são coisas nem simples ideias que adquirimos, mas apreciações ou julgamentos que traduzem nossas preferencias.

Existe uma enorme diversidade de valores, podemos agrupá-los quanto a sua natureza da seguinte forma:
Valores éticos: São aqueles que se referem às normas ou critérios de conduta que afetam todas as áreas da nossa vida.  Exemplos: solidariedade, honestidade, verdade, bondade, altruísmo...

Valores estéticos: São os valores de expressão. Exemplo: harmonia; belo; feio; sublime (digno);trágico.

 Valores religiosos: São os que dizem respeito à relação do homem com a transcendência. Exemplo: Sagrado, pureza, santidade, perfeição.

 Valores políticos: São valores que geralmente estão voltados para opiniões, decisões, julgamentos e consensos universais. Exemplo: Justiça, Igualdade, imparcialidade, cidadania, liberdade.

·Valores vitais: são aqueles referentes a vida, exemplo: saúde, força, entre outros.

Dinâmica: Escrever no quadro alguns valores sem seus conceitos e ler apenas o significado para ver se a turma consegue decifrar de que valor se trata.

 Valores Éticos
Amizade – sentimento fiel de afeição, simpatia, estima ou ternura entre pessoas que geralmente não são ligadas por laços de família ou por atração sexual;
Amor – sentimento que predispõe alguém a desejar o bem a outrem, ou de alguma coisa.
Bom Humor – capacidade de perceber, apreciar ou expressar o que é cômico ou divertido.
Compaixão - pesar que em nós desperta a infelicidade, a dor, o mal de outrem; piedade, dó, condolência.
Cooperação – ato ou efeito de cooperar. Associação entre duas espécies que, embora dispensável. Traz vantagens para ambas.
Coragem – bravura em face do perigo, intrepidez, ousadia. Resolução, franqueza, desembaraço.
Disciplina – regime de ordem imposta ou livremente consentida.
Doçura – bravura, suavidade, serenidade, meiguice, ternura.
Entusiasmo – veemência, vigor, no falar ou no escrever, flama;
Felicidade – qualidade ou estado de feliz, ventura, contentamento. Bom êxito, sucesso;
Fidelidade – constância, firmeza, nas afeições, nos sentimentos, perseverança;
Generosidade - ação ou atitude generosa que deixa as pessoas mais alegres.
Gratidão – qualidade de quem é grato. Reconhecimento por um benefício recebido, agradecimento;
Honestidade – qualidade ou caráter de honesto, honradez, dignidade, probidade, decoro, decência, virtude;

Humildade – virtude que nos dá o sentimento da nossa fraqueza. Respeito, reverência, submissão;
Justiça – conformidade com o direito; a virtude de dar a cada um aquilo que é seu. A faculdade de julgar segundo o direito e melhor consciência.
Liberdade – faculdade de cada um se decidir ou agir segundo a própria determinação.
Poder de agir no seio de uma sociedade organizada, segundo a própria determinação, dentro dos limites impostos por normas definidas;
Misericórdia – compaixão suscitada, pela miséria alheia, indulgência, graça, perdão.
Paciência – Virtude que consiste em suportar as dores, incômodos, infortúnios, etc., sem queixas e com resignação. Perseverança tranquila;
Perseverança - qualidade ou procedimento de perseverante, pertinácia, constância, firmeza;
Polidez – delicadeza. Cortesia, civilidade, urbanidade. Formas de tratamento mais ou menos formais, ou de marcadores como, por favor, por gentileza;
Prudência – qualidade de quem agi com moderação, comedimento, buscando evitar tudo o que acredita ser fonte de erro ou de dano. Cautela, precaução;
Pureza - limpidez, transparência, nitidez, inocência, singeleza, sinceridade;
Respeito – reverência, veneração, obediência, deferência, submissão, acatamento. Lado pelo qual se encara uma questão, ponto de vista, aspecto;
Responsabilidade - qualidade ou condição de responsável,. Capacidade de entendimento ético-jurídico e determinação volitiva adequada, que constitui pressuposto penal necessário da pontualidade;
Simplicidade – naturalidade, espontaneidade, elegância. Caráter próprio, não modificado por elementos estranhos, ingenuidade, desafetação. Sinceridade, franqueza.
Temperança – qualidade ou virtude de quem é moderado, ou de quem modera apetites e paixões; sobriedade.
Tolerância – tendência a admitir modos de pensar, de agir e de sentir que diferem dos de um indivíduo ou de grupos determinados, políticos ou religiosos.
Trabalho – aplicação das forças e faculdades humanas para alcançar um determinado fim; esforço incomum, luta, faina, lida, lider
União – junção de duas coisas ou pessoas. Contato, justaposição. Pacto, aliança, liga. Reunião de forças, de vontades, etc., coesão, unidade.

Atividade
Leitura do Texto:  Valores humanos
Será que damos “valor” às pessoas que nos rodeiam? Quanto valem os nossos amigos? Qual o “preço” de uma amizade? Somos pequenos “pedaços de madeira” perdidos neste “mar” a que chamamos sociedade, pedaços de madeira como aqueles que podem ser apanhados por qualquer pessoa numa praia, atirados e maltratados, mas que também podem ser acarinhados e polidos pelas mãos de quem souber dar “valor” ao que está por trás desse pedaço de madeira…A muitas pessoas falta valor, não parecem ter qualidade alguma nem utilidade, no entanto, acredito que essas pessoas servem para darmos valor a outras.
Quantos de nós não demos valor a alguém por termos sido maltratados ou ignorados por outra pessoa? Apesar do nosso valor estar na importância que temos para as pessoas que nos rodeiam, está também e principalmente na nossa própria valorização e na capacidade de tentarmos ser melhores. Muitas vezes não valorizamos as pessoas que nos rodeiam, e de um dia para o outro podemos perder alguém querido, sem termos oportunidade de lhe dizer e mostrar o quão importantes eram e o quanto valiam para nós.
Fonte: http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Atividade-Avaliativa-De-Ensino-Religioso/775913.html
Responda:
1) O que você entende por valores humanos? ______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________



2) Você dá valor às pessoas ao seu redor? Elas também te valorizam? __________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
3) Você se valoriza? Que atitudes você toma para que isto seja possível? _____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
4) Quais os valores humanos, que na sua opinião, contribuem para a convivência do homem em sociedade?
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
5) Cite exemplo de, no mínimo, dois valores para cada tipo de valores abaixo:
* valores éticos:____________________________________________________________
*valores políticos:___________________________________________________________
6) Quanto vale um amigo? Há quem diga que é “Melhor ter amigo na praça do que dinheiro na caixa.” Isto é um clichê muito ouvido quando o assunto é amizade. E você, concorda? Justifique.
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
7- O que você compreendeu pela expressão “pedaços de madeira” usada pelo autor dentro do contexto do texto?
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
8- Tente explicar o que o autor quis dizer no trecho “A muitas pessoas falta valor, não parecem ter qualidade alguma nem utilidade, no entanto, acredito que essas pessoas servem para darmos valor a outras.”
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
9- Você acha justo não darmos o devido valor a alguém por termos sido maltratados ou ignorados por outra pessoa?
___________________________________________________________________________________________________
10- Relacione com o texto “valores humanos” e Explique a frase: “Cuide bem do seu jardim que as borboletas aparecerão.”
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
11- Diz um dito popular que a gente só dar valor as pessoas e/ou coisas quando perdemos. Você concorda? Justifique.
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
12- Leia os provérbios, escolha três deles e dê seu ponto de vista.
      As aparências enganam. Amor com amor se paga.  Quem procura acha. Homem que é homem não chora.
      A corda arrebenta no lado mais fraco. A pressa é inimiga da perfeição.A mentira tem pernas curtas.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

ESCOLA _________________________________DATA:_____/_____/_____
PROF:______________________________________________________
TURMA:_____________________
NOME:_______________________________________________________________
Todo mundo é igual

Existem algumas pessoas que acham que uns são melhores que os outros por causa da cor de pele. Aí maltratam quem é diferente delas, ofendem e às vezes, até dizem que os outros não têm os mesmos direitos. Mas é fácil perceber que uma pessoa assim não pensa direito.

Vamos fazer um teste: pense em um amiguinho seu e depois tente lembrar quem é mais alto: você ou ele? Você é o mais alto? E só por isso você pensa que tem mais direitos que ele? Você é o menor? Mas quem disse que os menores podem mais? É isso mesmo: não faz diferença! Os altos e os baixos têm os mesmos direitos! E do mesmo jeito, uma pessoa de outra cor de pele também não é nem melhor nem pior. Todo mundo é igual e tem os mesmos direitos. A pessoa pode ter a pele diferente, o cabelo de outro jeito, os olhos de uma forma que você nunca viu.
(...)Mas isso não é motivo pra pensar que uma aparência é melhor que outra. Sabe por quê? Porque, apesar de sermos diferentes, somos todos seres humanos!E os seres humanos têm os mesmos direitos. Todo mundo é igual: conversando sobre racismo, de Ivan Alcântara. São Paulo: Escala Educacional, 2004

Compreensão de texto

1)    Qual é o título do texto?
_____________________________________________________________________
2)    Quem é o autor do texto?
________________________________________________________________
3)    Qual é o tema principal do texto?
_____________________________________________________________________
____________________________________________________________
_____________________________________________________________________
4)    As pessoas são fisicamente iguais? Justifique sua resposta.
__________________________________________________________________________________________________________________________________________

5)    Podemos considerar que uma pessoa seja melhor do que outra? Justifique sua resposta.
_____________________________________________________________________
6)    É certo maltratar as pessoas que tem necessidades especiais? Justifique sua resposta.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________



Secretaria de Educação Cultura e Desporto
Praça 29 de Dezembro nº 57
Modalidade EJA
PLANEJAMENTO DE RELIGIÃO
           CONTEÚDOS
EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM
A Importância da família
Reconhecer a importância da contribuição da família ou grupo que a substitui, para o crescimento e bem estar de todos que desse se entrega;
Valores humanos

Valorizar o diálogo, como a forma de resolver conflitos de maneira eficaz e principalmente, inteligente adotando no dia-a-dia, atitudes baseadas nos valores éticos, de solidariedade, de cooperação, de tolerância e de repúdio às injustiças, respeitando o outro e exigindo para si o mesmo respeito.
 Páscoa

Compreender o verdadeiro sentido da páscoa; Identificando os símbolos mais importantes de cada tradição religiosa estabelecendo a relação de seus significados; 
A criação do mundo

Reconhecer o poder de Deus identificando a criação do mundo como obra de suas mãos utilizando textos e exercícios 
O primeiro casal :
Adão e Eva

Discutir sobre as consequências do pecado de Adão e Eva  reconhecendo-os como o primeiro casal do mundo 
O irmão Invejoso

Debater sobre Caim e Abel identificando as consequências da sua inveja através de textos e exercícios .

A arca de Noé e o diluvio
Reconhecer  o porquê de Deus enviar o diluvio sobre a Terra identificando quem Deus escolheu para construir a arca utilizando textos exercícios.



























   Coordenadora : Valdinere Alves 

Nenhum comentário:

Postar um comentário