Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

quinta-feira, 28 de abril de 2016

GINÁSTICA HISTORIADA

MOVIMENTO – SUGESTÕES DE GINÁSTICA HISTORIADA

01 - UM PASSARINHO PROCURA SUA MÃE

Se possível coloque uma música. A professora faz a atividade com as crianças.
1. Era uma vez um passarinho que estava dentro de um ovo. (Sentar sobre as pernas com o tronco para frente)
2. De repente, o ovo quebrou-se e o passarinho levantou as asinhas, mas ainda não podia voar. Respirou bem fundo. (Mantenha-se sentado, erga o tronco e levante os dois braços para o alto).
3. Logo quis saber onde estava sua mãe. Dobrou as asinhas e olhou de um lado para outro. (Faça giros com o tronco).
4. Como não viu ninguém, saiu voando para procurar sua mãe.(Caminhe pela sala, subindo e descendo os braços abertos, como se batesse asas.
5. Viu uma rã pequenina e pensou que fosse sua mãe. (Faça flexões como um sapo).
6. Em seguida encontrou uma vaca e um gato. (Imite os animais).
7. Perguntou se eram sua mãe, e eles responderam que não. Triste, continuou voando. (Caminhe batendo os braços).
8. Mais adiante, viu uma sombra numa árvore e parou para ver quem era. Uma enorme ave pousou junto dele, olhou nos seus olhos e sorriu. Era sua mãe! Juntinhos, saíram voando.
9. De tanto voar por belos lugares, não se deram conta que já era noite. Dormiram. (Deitem-se para relaxar).

02 – A SEMENTINHA

Várias sementinhas pequeninas estavam escondidas no chão, (crianças agachadas com os joelhos entre os braços)
Elas dormiam um sono... Dormiam um sono... Sossegado e bom ( respirem fundo e fechem os olhos)
Veio a chuva e molhou as sementinhas ( A professora faz a chuva com papel picado, as crianças abrem os olhos e mexem a cabeça de um lado para o outro)
Depois o sol brilhou lindo no céu (respirem fundo)
De repente as sementinhas acordaram ...Devagarinho...devagarinho... (as crianças vão levantando devagar)
As plantinhas começaram a aparecer (esticam um braço para o lado)
Esticaram os galhos e ficaram ajeitadas (esticam o outro braço para o lado)
Depois cresceram...cresceram e enroscaram-se no varal (Ficam em pé e levantam os braços alongando ao máximo)
E cheinhas de flores alegraram o quintal! (E começam a balançar)

03 – O GATINHO PIPO

Era uma vez um gatinho chamado Pipo.Um dia ele acordou com muita preguiça (esticar braços e pernas).
Mamãe gata já estava chamando e ele teve de pular da cama. Ele saiu correndo para atender a mamãe (correr). Saiu com tanta pressa que bateu com o pé na mesa (pular num pé só). Depois que o pé parou de doer, ele saiu a passear (quadrupedar) e não prestou atenção nos carros que passavam, quase foi atropelado se não tivesse pulado para trás (quadrupedar para trás). Pipo ficou nervoso e começou a tremer (tremer). Voltou correndo para casa (quadrupedar correndo) e se deitou novamente (deitar). Pipo aprendeu a lição e agora cada vez que si a rua olha para todos os lados (movimento do pescoço).

04 – A FUGA DO PALHAÇO

Era uma vez um palhacinho que estava muito triste (carinha de triste). Ele estava cansado de ficar no circo.
Resolveu, então, fugir para uma floresta.
Ele arrumou o cabelo (mexer no cabelo) e saiu muito contente pulando que nem sapo(saltar) Na floresta haviam muitas árvores e o palhacinho ia contornando todas elas. (zig zag) No meio do caminho o palhacinho teve que atravessar um rio, então ele pegou um barco e saiu remando, remando (remar sentado) Quando chegou na outra margem ele encontrou uma enorme pedra atrapalhando seu caminho. O palhacinho começou a empurra-la. Empurrou, empurrou (empurrar) até que ela saiu do caminho. Mas adiante havia uma cerca bem no lugar onde o palhacinho deveria passar. O que foi que ele fez? Passou por baixo da cerca (rastejar) Do outro lado da cerca havia um canguru e o palhacinho resolveu imita-lo. (saltar como um canguru.) Enquanto ele imitava o bichinho, avistou um passarinho e resolveu imitar um canguru voador ( pular e bater com os braços)Mesmo brincando, o palhacinho começou a ficar cansado. Seu pezinho doía e ele resolveu caminhar só com o pé direito para descansar o outro (pular com o pé direito), depois só com o pé esquerdo (pular com o pé esquerdo).A noite chegava rápido e o palhacinho cansado começava a ficar com medo (cara de medo). A única coisa que ele queria agora era voltar para o circo. Ele começou então a voltar pelo mesmo caminho (caminhar).Ele contornava as árvores bem devagar pois estava muito cansado (andar em zig zag bem devagar), sua garganta doía e ele fazia assim (respirar ofegante).O sono chegava depressa e o palhacinho não conseguia manter os olhos abertos por muito tempo (piscar).Neste momento ele avistou o circo e começou a ouvir o riso das crianças. O palhacinho já não se sentia mais cansado, não tinha medo nem sono. Ele começou a respirar fundo e bem devagar, afinal ele estava em casa. (exercício de respiração).

05 – CHAPEUZINHO VERMELHO

Era uma vez uma menina muito alegre e educada. Tinha esse nome porque usava um gorro vermelho na cabeça. Um dia ela pediu a mamãe para levar flores para a vovó que morava no bosque.
Andava bem depressa entre as árvores (andar em serpentina). Ela olhou para cima e notou que havia uns passarinhos que cantavam e voavam e começou a imitá-los (correr movimentando os braços). Chapeuzinho Vermelho estava muito cansada e respirou fundo (respiração) Quando Chapeuzinho levantou a cabeça, avistou em uma árvore um ninho de passarinhos. Ela trepou na árvore.. Vamos trepar também? (fazer o movimento). Depois ela desceu da árvore e avistou umas flores lindas. Começou a apanhá-las. (abaixar) Que flores cheirosas! Que perfume! (exercícios de respiração). Andando novamente, ela atravessou um córrego com muitas pedras (saltar várias vezes),logo depois teve de cruzar um terreno cheio de espinhos, então ela cruzou assim...(com os calcanhares). Logo adiante tinha um rio. Ela pegou um barquinho para atravessá-lo (remar).
Quando chapeuzinho desceu do barco avistou o lobo e começou a correr (correr). O lobo avançou para ela. Chapeuzinho pegou do chão uma porção de pedrinhas (agachar e levantar) e começou a jogar no lobo (flexão dos braços e pernas). 
O lobo fugiu e Chapeuzinho continuou caminhando muito cansada (relaxar os músculos-boneco de mola).
Chegou na casa da vovó que estava na porta. Então, a vovó lhe falou:
_Chapeuzinho, olha que lindo está o nosso pomar, (olhar a direita) e veja como está bonita a pintura da casa (olhar a esquerda).
Chapeuzinho e a vovó sentaram-se na frente da casa (sentar) e começaram a cantar a musiquinha que elas tanto gostavam. (cantar)
“Pela estrada a fora eu vou bem sozinha levar esses doces para a vovozinha. Ela mora longe, o caminho é deserto. E o lobo mau passeia aqui por perto. E a tardinha, ao sol poente, junto a vovozinha Dormirei contente.”

06 – O LEÃO E O RATO

Certo dia o rato saiu da toca correndo. (correr) Muito assustado estava o rato, pois fugia do gato preto. No caminho encontrou o leão, levou um grande susto e começou a tremer. (tremer) O rei dos animais vendo o ratinho tão nervoso, não lhe fez mal nenhum e deixou que ele seguisse seu caminho. Um dia o leão caiu em uma armadilha e por mais que movimentasse o corpo não conseguia sair. (movimentar o corpo inteiro). Fez força (movimento de empurrar), rugiu furioso, mas de nada adiantou. O rato que naquele dia passava por ali, viu o desespero do amigo e resolveu roer as cordas da rede com muita paciência. Quando terminou estava cansado, mas muito feliz então começou a dar pulos de alegria (saltar). Saltou tanto que começou novamente a ficar cansado, tão cansado que mal conseguia respirar e respirava assim (respirar bem devagar). O leão, vendo-se livre, agradeceu ao ratinho e prometeram ser amigos para sempre.

07 – EXPLORANDO A TERRA

Vamos sair pelo mundo para conhecê-lo melhor?
_Que lugar montanhoso! Vamos escalar essa montanha? (movimento de braços e pernas). Muito cuidado para não cair… Ufa! Conseguimos. Que bela vista temos daqui do alto (colocar a mão sobre a testa)
_Olhem o mar lá embaixo. Que tal nadarmos um pouco? Vamos descer com cuidado.
_Agora vamos correr até a praia? (correr)
_Chegamos. Oba! Todos para a água… (nadar)
_ Ufa, que cansaço! Vamos descansar? (sentar)
_Vejam… conchinhas! Vamos levar algumas para casa? (flexão dos joelhos)
_Quantas pedras no chão! Vamos saltar por cima delas?(saltar)
_Vejam, uma barraquinha> Vamos chupar um sorvete!
_Estou sentido um cheirinho de cachorro quente (exercícios respiratórios) Eu estou com fome. Vocês também? Depois de toda essa aventura, que tal uma balinha?
(dar a cada criança uma balinha com um cartãozinho de incentivo).

08 – HISTÓRIA DO BONECO DE BORRACHA

Era uma vez um boneco de borracha que ficava de todos os jeitos com o corpo, mas não falava, não fazia barulho e mexia-se bem devagar.
     Ele gostava de passear no jardim, olhando as flores coloridas, os pássaros, as borboletas e as abelhas que voavam no alto.
     De repente, veio um vento forte...Nossa! O boneco de borracha ficou torto e agora ele anda todo torto, virado só para um lado. E assim ele continuou o passeio.
     Ufá! O vento parou, e ele então voltou ao normal. Agora conseguia andar tanto para frente como para trás.
   caber numa caixa de sapato. Bem pequeno mesmo!   O vento voltou de novo. Aí, ele entortou-se para frente e anda olhando para baixo. Parece até que procura alguma coisa no chão.
     Mas, de repente, o vento mudou de direção e fez o boneco entortar-se para trás. Agora ele só vê o que está lá no alto: o céu, os pássaros e as borboletas.
     Finalmente, o vento parou de vez. O boneco de borracha endireitou-se e continuou o passeio observando tudo o que estava ao seu redor.
     Engraçado é que quando o boneco de borracha chagava perto de uma árvore ficava bem magrinho e bem comprido, do tamanho da árvore. Então, o boneco andava elegante, esticado e comprido, quase alcançava o céu.
     Quando chegava perto de uma roseira e sentia o cheiro das rosas, o boneco ficava todo gordo e pesado como um elefantinho. Para andar, até fazia um barulhão!
     Ah! o boneco de borracha estava cansado de tanto passear. Então, ele deitou-se no chão para descansar e...surpresa! Ele ficou pequenininho, encolhidinho Podia até  caber numa caixa de sapato. Bem pequeno mesmo!
     De repente, crescia, espalhava-se para todos os lados, crescia, crescia e crescia. Crescia tanto que ocupava um grande espaço no chão.
     Ficava pequeno de novo, pequeno, pequeno, bem pequeno. E adormecia todo pequeneninho...
     Até que amanheceu e chegou o sol. O boneco de borracha, que estava quietinho, foi se mexendo devagar, esticando-se para todos os lados, esticando os pés as pernas, o tronco, os dedos, as mãos e os braços.
     Ele levantou-se e virou gente.
     Agora, sim, ele consegue conversar, falar bem baixinho com quem está perto dele.
     Essa é a história do boneco de borracha que virou gente.

09 – A ÁRVORE

- Imaginem que vocês são o vento (balançar os braços abertos, pra lá e prá cá).
Imaginem que vc são as sementinhas (alunos agachados, bem quietinhos).
A plantinha foi crescendo (alunos se levantam devagar e abrem bem os braços).
Agora, o sol está batendo nos seus galhos (esticar bem os braços).
Agora vamos descansar, que a noite chegou (descer os braços e ficar em posição bem relaxada).
Amanheceu e as árvores saúdam o sol (elevar os braços com suavidade para o alto.)
Agora vamos descansar à sombra da árvore (alunos recostados)



Nenhum comentário:

Postar um comentário