Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Trabalhando textos II

(AvaliaBH). Leia o texto abaixo.
GÍRIA É LINGUAGEM DE QUEM FAZ SEGREDO
“Olha Mauricinho, a mina da hora”. “Que nada, é só uma Patricinha. Você é laranja mesmo!”.
Todo mundo sabe que aqui não existe um Maurício tirando a sorte de uma menina de nome Patrícia. E não é um diálogo entre duas frutas, no qual uma é laranja. Essas palavras começaram a ser usadas com um sentido diferente e se transformaram em gírias. Muitas estão no dicionário. Procure “laranja”, por exemplo, no Aurélio. Gíria é um jeito secreto de se comunicar. A intenção é deixar a maioria “por fora”. Todos os idiomas têm gíria. “Ela nasce porque há pessoas que, para excluir (tirar) da conversa quem não faz parte do grupo, criam novos sentidos para as palavras”, diz o linguista Cagliari. Linguista é quem estuda a linguagem.
Agência Folha, São Paulo, p. 5, 29 mai. 29, 1993. *Adaptado: Reforma Ortográfica.

No trecho “‘Ela nasce porque há pessoas...’”, a palavra destacada substitui
A) laranja.
B) menina.
C) Patrícia.

D) gíria.

(SAERS). Leia o texto abaixo.
O gentil passarinho que divertiu nossos avós

Essa é do tempo do pai do seu pai (seu avô). Ou talvez do pai do pai do seu pai (seu bisavô). Foi em 1905, há mais de 100 anos, que surgiu a primeira revista para crianças no Brasil: O Tico-Tico. Durante quase 60 anos ela trouxe quadrinhos,
charadas, adivinhações, curiosidades, história, ciência. Divertiu e ensinou várias gerações de brasileirinhos que se tornaram brasileirões. Só para citar alguns: Maurício de Souza, Ruth Rocha, Ziraldo. E Carlos Drummond de Andrade, que escreveu: “O Tico-Tico é pai e avô de muita gente importante. Se alguns alcançaram importância, mas fizeram bobagens, o Tico-Tico não teve culpa. E da remota infância, esse passarinho gentil voa até nós, trazendo no bico o melhor que fomos um dia.
Obrigado, amigo!”.
Por isso tudo, O Tico-Tico é a principal inspiração para esta nova seção dirigida especialmente para os pequenos viajantes do Almanaque – ou para qualquer grandalhão que preserve pelo menos uma pitadinha da infância. É hora de embarcar.
Todos a bordo!
Revista TAM nas nuvens. Brasil, Almanaque de cultura popular. Ano 10, abril 2008, nº 108.

No trecho “Essa é do tempo do seu pai (seu avô).”, a palavra sublinhada refere-se à
A) revista.
B) história.
C) inspiração.
D) ciência.

(SAERS). Leia o texto abaixo.
Leituras
Não, não te recomendo a leitura de Joaquim Manuel de Macedo ou de José de Alencar. Que idéia foi essa do teu professor? Para que havias tu de os ler, se tua avozinha já os leu? E todas as lágrimas que ela chorou, quando era moça como tu, pelos amores de Ceci e da Moreninha ficaram fazendo parte do teu ser, para sempre. Como vês, minha filha, a hereditariedade nos poupa muito trabalho.
QUINTANA, Mário. Poesia Completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2006, p. 239.

No fragmento “E todas as lágrimas que ela chorou”, a expressão destacada refere-se à
A) avozinha.
B) Ceci.
C) Moreninha.
D) filha.

(SAERS). Leia o texto abaixo.
Pra dar no pé
Pedro Antônio de Oliveira
Da varanda lá de casa, eu a avistava: linda, exuberante e charmosa. Nela moravam: bem-te-vi, pintassilgo, pombo, juriti, marimbondo e formiga alpinista. Papagaio de seda também!
Desses do mês de julho que, em vez de ficar requebrando no céu, decidem embaraçar a rabiola nos galhos mais altos e ficar por ali mesmo. Teve um que gostou tanto de morar na árvore que nunca mais foi embora.
No meio do ano, começavam a aparecer pequenas flores naquele pé de manga. Os frutos só chegavam em meados de dezembro. As chuvas do fim de tarde, muitas vezes, aprontavam: jogavam no chão as suculentas frutas. Umas se esborrachavam feio na lama. A dona Tina, na manhã seguinte, distribuía tudo entre a vizinhança. Era bom...
Revista CHC, n. 197, p.19, dez. 2008. Fragmento.

Na frase “Da varanda lá de casa, eu a avistava: linda, exuberante e charmosa.”, o pronome destacado se refere à
A) árvore frutífera.
B) casa do narrador.
C) varanda da casa.
D) rabiola do papagaio.



Nenhum comentário:

Postar um comentário