Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Projeto de Intervenção

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA NA VIDA DOS JOVENS E Adultos

 JUSTIFICATIVA: As exigências educativas da sociedade contemporânea são crescentes e estão relacionadas a diferentes dimensões da vida das pessoas: ao trabalho, à participação social e política, à vida familiar e comunitária, às oportunidades de lazer e desenvolvimento cultural. Neste sentido, um dos instrumentos imprescindíveis para uma formação geral e que possibilite cidadãos críticos, autônomos e atuantes, nesta sociedade em constante mutação, seria a prática de leituras variadas que promova, de maneira direta ou indireta, uma reflexão sobre o contexto social em que estão inseridas, uma vez que o movimento dialético da leitura deve inserir o leitor na história deste milênio e o constituir como agente produtor de seu próprio futuro.

OBJETIVO GERAL: conceituar a importância e motivação para a leitura; bibliotecas como espaços de disseminação, de leitura; e, leitura para a formação de uma sociedade consciente.


OBJETIVOS ESPECIFICOS:
·         Produzir sentido na leitura;
·         Proporcionar práticas de leitura e escrita em contextos significativos que estabeleçam uma estreita familiarização com todo um suporte de materiais escritos disponíveis;
·         Facilitar e permitir que o aluno observe, explore, questione, analise, critique, com base nos vários meios da escrita e leitura existentes na realidade circundante;
·         Constituir acervo diversificado de literatura adaptada ao EJA e de material didático-pedagógico para alunos e professores, bem como produzir guias de leitura que auxiliem na seleção de obras literárias adequadas para o trabalho nas séries iniciais;
·          Expandir as formas de interpretação de textos escritos para diferentes campos de linguagem;
·          Proporcionar acesso de alunos da alfabetização EJA primeiro segmento; a novas tecnologias, como o computador, por exemplo, desmistificando seu uso e viabilizando-o como nova possibilidade de linguagem;

METODOLOGIA:
A leitura é uma atividade essencial a qualquer área do conhecimento. Está intimamente ligada ao sucesso do ser que aprende. Permite ao homem situar-se com os outros.
A leitura é um processo no qual o leitor realiza um trabalho ativo de construção do significado do texto, a partir dos seus objetivos, do seu conhecimento sobre o assunto. O aluno leitor praticamente não fica preso apenas a um tipo de leitura e sim a todas, o que faz com que se destaque positivamente, ampliando os seus horizontes e levando-os a se questionar, contestar e procurar as respostas dos seus porquês. Enfim, essa prática informa e transforma nossos alunos em cidadãos com capacidade de pensar, de fazer do nosso país uma grande nação, tornando – os capazes de tomar grandes decisões.
Além de proporcionar na formação de escritores, pois a possibilidade de produzir textos eficazes tem a sua origem na prática de leitura, espaço de construção de intertextualidade e fonte de referências modalizadoras. A leitura por um lado nos fornece a matéria – prima para a escrita: o que escrever.
Ler é muito mais que possuir um rico cabedal de estratégias e técnicas. Ler é, sobretudo uma atividade prazerosa e quando ensina-se a ler deve-se levar isso em conta. 
Através da leitura, testamos os nossos próprios valores e experiências com as dos outros. No final de cada livro ficamos enriquecidos com novas experiências, novas idéias, novas pessoas. Eventualmente, ficaremos a conhecer melhor o mundo e um pouco melhor de nós próprios. Ler é estimulante. Tal como as pessoas, os livros podem ser intrigantes, melancólicos, assustadores, e por vezes, complicados. Os livros partilham sentimentos e pensamentos, feitios e interesses. Os livros colocam-nos em outros tempos, outros lugares, outras culturas e situações e dilemas que nós nunca poderíamos imaginar que encontrássemos. Ajudam-nos a sonhar, fazem-nos pensar. Nada desenvolve mais a capacidade verbal que a leitura de livros. Na escola aprende gramática e vocabulário. Contudo, essa aprendizagem nada é comparada com o que se pode absorver de forma natural e sem custo através da leitura regular de livros. Alguns livros são simplesmente melhores que outros. Alguns autores vêem com mais profundidade o interior de personagens estranhas, e descrevem o que eles vêem e sentem de uma forma mais real e efetiva. As suas obras podem exigir mais dos leitores: consciência das coisas implicadas em vez de meramente descritas, sensibilidade às nuances da linguagem, paciência com situações ambíguas e personagens complicadas, vontade de pensar mais profundamente sobre determinados assuntos. Mas esse esforço vale a pena, pois estes autores podem proporcionar-nos aventuras que ficam na nossa memória para toda a vida. Muitas vezes um livro tem que ser lido mais de uma vez e com abordagens diferentes. Estas abordagens podem incluir: uma primeira leitura superficial e relaxada para ficar com as principais idéias e narrativa; uma leitura mais lenta e detalhada, focando as nuance do texto, concentrando-nos no que nos parece ser as passagens chave; e ler o texto de forma aleatória, andando para trás e para frente através do texto para examinar características particulares tais como temas, narrativa, e caracterização dos personagens.
Todo o leitor tem a sua abordagem individual, mas o melhor método, sem dúvida, de extrair o máximo de um livro é lê-lo várias vezes.
RECURSOS DIDATICOS:
·         Trabalho com imagens;
·          Produção de textos;
·         Caminhada de leitura;
·         Atividades com rótulos;
·         Texto coletivo;
·         Notícias de jornal;
·         Jogo de rimas;
·          Música;
·          Livros;
·          Revistas;
·          Publicidades;
·         Fichas de leitura;
·         Lápis;
·         Borracha;
·         Caderno;
·         Folhas A4;
·         Laboratório de informática.
METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO:
O professor como sendo grande responsável pelo processo ensino aprendizagem dos alunos e pela adoção da leitura que estes fazem em sala de aula, deve atentar para a qualidade de leitura de cada aluno através de práticas criativas e dinâmicas, em que se torne interessante incentivar e implementar a pesquisa dos alunos de mais de uma leitura com temas diversificados,e observar a participação de todos. Tal ação fará com que estes se tornem construtores de seu próprio espaço - conhecimento. Por esta mesma linha de pensamento, a articulação dos conteúdos de leitura, de maneira a que ocorra uma interação com situações de seu cotidiano, estimulará os alunos a refletirem sobre a realidade circundante de modo a que percebam, com uma leitura critica, os significados subjacentes de cada texto ou situação.
BIBLIOGRAFIA:
Os objetivos de leitura de acordo com Isabel Solé. SOLÉ, Isabel. Para compreender... Antes da leitura. Capítulo V. IN: Estratégias de Leitura. Tradução Cláudia Schilling. 6 ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.
FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo:
Cortez, 1993
FREITAS, Lídia Silva de. A memória polêmica da nação da Sociedade da Informação e sua relação com a área de informação. Informação e Sociedade, João Pessoa, v. 12, n. 2, 2002.

INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA. A informação:
Tendências para o novo milênio. Brasília, 1999.

Seqüência didática

 Antônia de Souza e Rafaela Cristina

Disciplina: Educação de Jovens e Adultos
Professora: Clemilda Bergamin

Tema: O homem e o meio ambiente
Período: duas aulas
Objetivo geral:
Conhecer características principais do ecossistema e ciclo naturais.
Objetivo especifico:
  • Distinguir seres vivos e ambiente físico com base na existência ou não do ciclo vital.
  • Reconhecer a existência de animais e vegetais microscópios.
  • Observar exemplos de transformações ambientais que ocorrem naturalmente.
Metodologia:
Elaborar junto com os alunos um texto sobre o ciclo vital dos seres vivos e ambiente físico (nascer, crescer, reproduzir e morrer) reconhecendo como ser vivo e, portanto parte da natureza, classificando e dando exemplos de classificação dos seres vivos como animais, vegetais, e decompositores.
Produção de cartazes com exemplos de cadeias alimentares, identificando os produtores, consumidores e decompositores.
Levar os alunos a campo, e instigar os alunos a observar a poluição ou degradação dos ambientes como resultado da impossibilidade de reequilíbrio natural, dada a intensidade e a rapidez com que os seres humanos transformam o ambiente natural .
Recursos didáticos:
Folha A4, lápis, caneta, borracha, tesoura, figuras de animais, cartoline, régua, cola, maquina fotográfica.
Metodologia de Avaliação:
Registrar o empenho dos alunos, a aptidão e o envolvimento dos conteúdos estudados e as atividades propostas.
  
Seqüência didática
Tema: Espaços Rurais e Urbanos e Problemas Ambientais das Zona Rural e Urbana.
Período: 03 a 05 aulas
Objetivo geral: observar as diferenças e dependências do espaço rural e urbano.
Objetivo especifico:
  • Conhecer características do solo e reconhecer sinais de sua degradação.
  • Identificar fluxos econômicos entre cidade e campo.
  • Identificar causas da poluição do ar e suas conseqüências especialmente para a saúde das pessoas.

Metodologia: conduzir os alunos ao laboratório de informática, para que eles pesquisem na internet diferenças entre os espaços rural e urbano, e registrando em forma de relatório relacionando as atividades econômicas características do campo e da cidade.
Produzir junto com os alunos maquetes, com amostra da zona rural e urbana.
Elaborar um texto sobre problemas ambientais dos espaços rural e urbano, e discutir com os alunos conseqüência do desmatamento e extinção de vegetais e animais, frizando as principais formas de conservação do solo.
Ex: rodízio, adubação natural e artificial. Cobertura vegetal. 
Confeccionar cartazes e construir um mural identificando causas e conseqüências da poluição da água, registrar problemas relacionados a distinção dos esgotos e do lixo industrial e domésticos.

Recursos didáticos: folhas de cartoline, pincel, caneta, lápis, borracha, livros para recorte, tesoura, folhas A4, régua, laboratório de informática, papelão.

Metodologia da avaliação: a avaliação será registrada ao final das aulas, observando a competência o desenvolvimento, a interação e a cooperatividade dos alunos.    


Seqüência didática
Tema: Concervacionismo e o Planeta Terra.  
Período: de 02 a 03 aulas
Objetivo geral:
 Desenvolver atitudes positivas relacionadas a preservação dos recursos naturais e do meio ambiente rural e urbano.
Objetivos específicos:
·         Localizar a terra no sistema solar, recorrendo a modelos visuais.
·         Reconhecer os movimentos a terra.
·         Observar fenômenos naturais que a ciência explica.
Metodologia:
Explicar aos alunos como devemos elaborar e colocar em pratica iniciativas pessoais coletivas governamentais de defesa do meio ambiente.
Montar uma pequena maquete, para que os alunos possam reconhecer os movimentos da Terra (ROTAÇÃO, TRANSLAÇÃO) e da lua e suas conseqüências sobre o ambiente terrestre na ocorrência de dias, noites, estação do ano, eclipse, marés etc.
Apresentar o globo aos alunos a identificar o planisfério (mapa-múndi) como modelos de representação da Terra. Observar o interior, a crosta e a atmosfera terrestre, e os oceanos e continentes. Pedir aos alunos para localizar o Brasil e o continente americano no planisfério sul.
Recursos didáticos:
Globo, textos sobre conservação do meio ambiente, isopor, tinta de varias cores, pincel, papelão, arame fino, areia, livro para recorte, tesoura, cola.
Metodologia de avaliação:
Será realizada de forma tradicional através de questionários, que os alunos responderão individual e sem consulta.      

Nenhum comentário:

Postar um comentário