Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

sábado, 15 de julho de 2017

Coletânea de Atividades

LÍNGUA PORTUGUESA 



ATIVIDADE 1
Leia o texto.
"Jéssica veio do céu"

Jéssica é somente uma garota de 11 anos [...]. Mas tem a coragem de uma leoa e a calma de um anjo da guarda. Na noite do domingo 3, a casa em que ela mora se transformou num inferno que ardia em chamas porque um de seus irmãos causou o acidente ao riscar um fósforo. Larissa, de sete anos, Letícia, de três, e o menino de oito que involuntariamente provocou o incêndio foram salvos porque Jéssica (apesar de seus 11 anos) se esqueceu de sentir medo. Mesmo com a casa queimando, a garganta sufocando com a fumaça e a porta da rua trancada por fora (a mãe saíra), a menina não se desesperou. Abriu a janela de um quarto e através dela colocou, um por um, todos os irmãos para fora. Enquanto fazia isso, rezava. Ninguém sofreu sequer um arranhão. Só então Jéssica pensou em si própria. E sentiu muito medo. Pulou a janela e disparou a correr. (Revista Veja. São Paulo: Abril, 18 de Fevereiro de 2004.)

HabilidadeReconhecer o gênero discursivo.
01. O texto acima é 
(A) uma reportagem.
(B) uma notícia.
(C) uma crônica.
(D) um relato.

HabilidadeIdentificar o tema de um texto.
02. O texto trata, principalmente
(A) de uma garota de 11 anos.
(B) de um anjo da guarda.
(C) de uma menina medrosa.
(D) de uma garota que deixou de ter medo.

HabilidadeEstabelecer relação causa/consequência entre partes e elementos do texto.
03. No trecho “Larissa, de 7 anos, Letícia, de 3 anos, e o menino de 8, que involuntariamente provocou o incêndio, foram salvos porque Jéssica (apesar de seus 11 anos) se esqueceu de sentir medo”.(l . 5), o trecho destacado se refere a (ao)
(A) Larissa (de 7).
(B) Letícia (de 3).
(C) menino (de 8).
(D) Jéssica (de 11).

HabilidadeEstabelecer relações entre partes de um texto, identificando repetições ou substituições que contribuem para a continuidade de um texto.
04. De acordo com o texto, a expressão que substitui o termo em destaque é (ver exercício nº 3)
(A) o culpado pelo incêndio.
(B) o causador involuntário do incêndio.
(C) o provocador do incêndio.
(D) o responsável pelo incêndio.


Observe e faça a leitura da seguinte imagem.
PIRÂMIDE DA BOA ALIMENTAÇÃO

HabilidadeInterpretar texto com o auxílio de material gráfico diverso (propagandas, quadrinhos, foto etc.)
01. Levando em conta a pirâmide da boa alimentação, escolha a alternativa de refeição que é mais saudável
(A) Pão, carne, ovos, bacon, refrigerante, batata frita e sorvete.
(B) Arroz, feijão, bife, batata frita, tomate, alface e suco de laranja.
(C) Feijoada (feijão, carne de porco e carne seca), arroz, couve, vinagrete, farofa, laranja e refrigerante.
(D) Frango grelhado, legumes cozidos, purê de batatas, suco de melão.

Leia o texto a seguir.
Piada de Sogra

O guarda manda o sujeito parar o carro. - Seus documentos, por favor. O senhor estava a 130km/h e a velocidade máxima nesta estrada é 100. - Não, seu guarda, eu estava a 100, com certeza. A sogra dele corrige: - Ah, Chico, que é isso! Você estava a 130 ou mais! O sujeito olha para a sogra com o rosto fervendo. - E sua lanterna direita não está funcionando... - Minha lanterna? Nem sabia disso. Deve ter pifado na estrada... A sogra insiste: - Ah, Chico, que mentira! Você vem falando há semanas que precisa consertar a lanterna! O sujeito está fulo e faz sinal à sogra para ficar quieta. - E o senhor está sem o cinto de segurança. - Mas eu estava com ele. Eu só tirei para pegar os documentos! - Ah, Chico, deixa disso! Você nunca usa o cinto! O sujeito não se contém e grita para a sogra: - CALA ESSA BOCA! O guarda se inclina e pergunta à senhora: - Ele sempre grita assim com a senhora? Ela responde: - Não, seu guarda. Só quando ele bebe.

HabilidadeIdentificar o conflito gerador do enredo e os elementos que constroem a narrativa.
02. De acordo com o texto, quem proferiu a fala seguinte: “Ah, Chico, deixa disso! Você nunca usa o cinto!”
(A) o narrador.
(B) o guarda.
(C) a sogra.
(D) o Chico.

HabilidadeIdentificar efeitos de ironia ou humor em textos variados.
03. Há traço de humor no trecho
(A) “Minha lanterna? Nem sabia disso. Deve ter pifado na estrada...”
(B) “Mas eu estava com ele. Eu só tirei para pegar os documentos!”
(C) “Cala essa boca!”
(D) “Não, seu guarda. Só quando ele bebe.”

HabilidadeReconhecer posições distintas entre duas ou mais opiniões relativas ao mesmo fato ou ao mesmo tema.
Quando a separação não é um trauma

       A Socióloga Constance Ahrons, de Wisconsin, acompanhou por 20 anos um grupo de 173 filhos de divorciados. Ao atingir a idade adulta, o índice de problemas emocionais nesse grupo era equivalente ao dos filhos de pais casados. Mas Ahrons observou que eles "emergiam mais fortes e mais amadurecidos que a média, apesar ou talvez por causa dos divórcios e recasamentos de seus pais". (...) Outros trabalhos apontaram para conclusões semelhantes. Dave Riley, professor da universidade de Madison, dividiu os grupos de divorciados em dois: os que se tratavam civilizadamente e os que viviam em conflito. Os filhos dos primeiros iam bem na escola e eram tão saudáveis emocionalmente quanto os filhos de casais "estáveis". (...) Uma família unida é o ideal para uma criança, mas é possível apontar pontos positivos para os filhos de separados. "Eles amadurecem mais cedo, o que de certa forma é bom, num mundo que nos empurra para uma eterna dependência.”
(REVISTA ÉPOCA, 24/1/2005, p. 61-62. Fragmento.)

08. No texto, três pessoas posicionam-se em relação aos efeitos da separação dos pais sobre os filhos: uma socióloga, um professor e o próprio autor. Entende-se a partir do texto que
(A) a opinião da socióloga é discordante das outras duas.
(B) a opinião do professor é discordante das outras duas.
(C) as três opiniões são concordantes entre si. 
(D) o autor discorda apenas da opinião da socióloga.

Leia o texto.
Animais no espaço

Vários animais viajaram pelo espaço como astronautas. Os russos já usaram cachorros em suas experiências. Eles têm o sistema cardíaco parecido com o dos seres humanos. Estudando o que acontece com eles, os cientistas descobrem quais problemas podem acontecer com as pessoas.
A cadela Laika, tripulante da Sputnik-2, foi o primeiro ser vivo a ir ao espaço, em novembro de 1957, quatro anos antes do primeiro homem, o astronauta Gagarin.
Os norte-americanos gostam de fazer experiências científicas espaciais com macacos, pois o corpo deles se parece com o humano. O chimpanzé é o preferido porque é inteligente e convive melhor com o homem do que as outras espécies de macacos. Ele aprende a comer alimentos sintéticos e não se incomoda com a roupa espacial. Além disso, os macacos são treinados e podem fazer tarefas a bordo, como acionar os comandos das naves, quando as luzes coloridas acendem no painel, por exemplo.
Enos foi o mais famoso macaco a viajar para o espaço, em novembro de 1961, a bordo da nave Mercury/Atlas 5. A nave de Enos teve problemas, mas ele voltou são e salvo, depois de ter trabalhado direitinho. Seu único erro foi ter comido muito depressa as pastilhas de banana durante as refeições.
                                                                     (Folha de São Paulo, 26 de janeiro de 1996)

HabilidadeDiferenciar as partes principais das secundárias em um texto.
09. No texto “Animais no espaço”, uma das informações principais é
(A) “A cadela Laika (...) foi o primeiro ser vivo a ir ao espaço”.
(B) “Os russos já usavam cachorros em suas experiência”.
(C) “Vários animais viajaram pelo espaço como astronautas”.
(D) “Enos foi o mais famoso macaco a viajar para o espaço”.

Leia o texto a seguir.
 O FIM DE SAPOS, RÃS E PERERECAS:

“Para muita gente, sapos, rãs e pererecas podem lá não ter graça. Mas os anfíbios são essenciais à vida de florestas, restingas lagoas, só para citar alguns ambientes. E o problema é que estão desaparecendo sem que os cientistas saibam explicar o porquê. O fenômeno é conhecido há anos, mas tem se agravado muito. Sobram explicações- vírus, redução de habitat e mudanças climáticas, por exemplo- mas ainda não há respostas para o mistério, cuja consequência é o aumento do desequilíbrio ambiental. Para tentar encontrar uma solução, cientistas começaram a se reunir no Rio.”
 (O Globo,Rio de Janeiro, 2003.)
HabilidadeInferir o sentido de uma palavra ou expressão.
10. Ao se referir ao desaparecimento de sapos, rãs e pererecas, o texto alerta para
(A) o perigo de alguns ambientes ameaçados.
(B) A falta de explicações dos cientistas.
(C) As explicações do mistério da natureza.
(D) O perigo do desequilíbrio do meio ambiente.

ATIVIDADE 2

Leia o texto e responda as questões de 1 a 2.
Como um filho querido

Tendo agradado ao marido nas primeiras semanas de casados, nunca quis ela se separar da receita daquele bolo. Assim, durante 40 anos, a sobremesa louvada compôs sobre a mesa o almoço de domingo, e celebrou toda data em que o júbilo se fizesse necessário.
Por fim, achando ser chegada a hora, convocou ela o marido para o conciliábuloapartado no quarto. E tendo decidido ambos, comovidos, pelo ato solene, foi à esposa mais uma vez à cozinha assar a massa açucarada, confeitar a superfície.
Pronto o bolo, saíram juntos para levá-lo ao tabelião, a fim de que se lavrasse ato de adoção, tornando-se ele legalmente incorporado à família, com direito ao prestigioso sobrenome Silva, e nome Hermógenes, que havia sido do avô. (COLASANTI, Marina. Contos de amor rasgados. Rio de Janeiro: Rocco, 1986. p.57.)

HabilidadeInferir uma informação implícita em um texto.
01. No conto “Como um filho querido” a esposa e o esposo foram ao tabelião com intuito de:
(A) Regularizar a situação de um parente registrando seu nome.
(B)  Registrar o nome do filho querido que há 40 anos fazia parte da família, mas não tinha registro.
(C) Lavrar o ato de adoção do bolo no tabelionato, e assim, incorporá-lo à família como um filho querido com direito ao sobrenome da família Silva.
(D) Lavrar o ato de adoção do filho querido para que o mesmo recebesse o nome do seu avô paterno, Hermógenes.

HabilidadeInferir o sentido de uma palavra ou expressão.
02. A expressão no 2º parágrafo “Convocou ela o marido para o conciliábuloapartado no quarto” significa:
(A) A mulher chamou o marido para uma conversa séria no quarto a fim deconvencê-lo de que era preciso dar um nome ao bolo e registrá-lo no tabelionato.
(B)  A mulher convidou o marido para uma breve reunião no quarto do casal na qual decidiriam pelo registro do nome do bolo no tabelionato.
(C)  A esposa determinou ao marido que fosse ao quarto a fim de convencê-lo de dar um nome e registro ao bolo no cartório por meio de uma comemoração íntima.
(D) A esposa pediu para o marido que a acompanhasse até o quarto onde decidiriam registrar o nome do bolo no cartório de registros por meio de uma assembleia geral.

Leia o texto abaixo.
ENTENDA MELHOR ESSE FENÔMENO

Primeiro o céu fica bem escuro e começa a chover. Aí vem um clarão bem forte, seguido de um barulho enorme. E a gente toma o maior susto! O nome desse fenômeno, poderoso e às vezes assustador, é raio. O raio nasce em nuvens grandes e escuras, que têm a parte de baixo lisa. Elas são conhecidas como cúmulos-nimbos e ficam bem altas, entre 2 e 18 quilômetros do chão. Quando estão cheias de gotículas de água e pequenos pedaços de gelo, caem grandes tempestades. Com o vento as pedrinhas de gelo batem umas nas outras. Essa agitação cria partículas de eletricidade na nuvem.
Se uma nuvem com muitas partículas elétricas negativas encontra outra com muitas partículas positivas, elas trocam essas partículas, formando uma corrente elétrica poderosa. Também pode acontecer de se formar uma corrente elétrica entre uma nuvem e o solo. Nos dois casos, o resultado final é o raio. (MOIÓLI, Júlia. Revista Recreio n.411. Janeiro/2008)

Habilidade– Distinguir um fato da opinião relativa a esse fato.
03.  A opinião da autora desse texto, a respeito dos raios, é que eles
(A) surgem em um clarão seguido de um barulho.
(B)  nascem em grandes nuvens escuras.
  (C)  são formados por corrente elétrica.
  (D)  são fenômenos poderosos e assustadores.

Leia o texto abaixo.
Qual a origem do doce brigadeiro?

Em 1946, seriam realizadas as primeiras eleições diretas para presidente após os anos do estado novo, de Getúlio Vargas. O candidato da aliança PTB/PSD, Eurico Gaspar Dutra, venceu com relativa folga. Mas o titulo de maior originalidade na campanha ficou para as correligionárias do candidato derrotado, Eduardo Gomes (daUDN).
Brigadeiro da aeronáutica, com pinta de galã, Eduardo Gomes tinha um apoio, digamos, entusiasmado. Para fazer o corpo-a-corpo com eleitorado, senhoras da sociedade saiam às ruas convocando as mulheres a votar em Gomes, com o slogan: vote no brigadeiro. Ele é bonito e solteiro. Não satisfeito ainda promoviam almoços e chás, nos quais serviam um irresistível docinho coberto com chocolate granulado. Ao qual deram o nome, claro, de brigadeiro. (Almanaque das curiosidades).

HabilidadeIdentificar a finalidade de textos de diferentes gêneros.
04.  A finalidade desse gênero de texto é
(A) trazer uma informação.
(B) refutar um argumento.
(C) advertir as pessoas.
(D) propor mudanças.

Leia o texto.
O Leão e o Rato

            Estava um rato prestes a ser devorado por um gato faminto quando um leão que passava por perto, comovido com seu desespero, espantou o gato pra longe. Refeito do susto, o ratinho agradeceu:
– Muito obrigado por salvar minha vida, majestade. O senhor é o rei da floresta e não precisaria se incomodar com um ser tão insignificante como eu. Mas um dia eu hei de lhe retribuir este favor.
O leão, que não havia feito aquilo pensando em recompensa, seguiu o seu caminho:
– Pobre ratinho, como poderia ele retribuir um favor ao rei dos animais?
No dia seguinte, o leão estava andando distraído quando pisou numa rede estendida para aprisioná-lo. Assim que pôs a pata na armadilha, a rede se fechou sobre o seu corpo.
– Ai de mim. Ficarei aqui a noite inteira até que cheguem os caçadores e me matem sem dó nem piedade.
Eis que pela estrada vem passando o ratinho seu amigo. Ao ver o leão naquela situação, prontificou-se no mesmo instante:
_ É já que vou retribuir o favor que você me fez. E pôs-se a roer as cordas até livrar o leão da rede dos caçadores. (Fábulas de Esopo. Adapt. de Ivana Arruda Leite. São Paulo: Escala Educacional. 2004)

HabilidadeEstabelecer relação causa/consequência entre partes e elementos do texto. 
05.  A fábula recebeu esse título porque
( A ) indica quem são os personagens principais.
( B ) indica que o leão é o rei dos animais.
( C) indica que o leão e o rato são os personagens secundários.
( D ) nega os fatos importantes acontecidos com todos os personagens.

HabilidadeEstabelecer relações entre partes de um texto, identificando repetições ousubstituições que contribuem para a continuidade de um texto.
06.  O verbo refazer foi empregado no texto como sinônimo de
      (A) reparar, arrumar.
      (B) reorganizar, reformar.
      (C) fazer de novo, corrigir.
      (D) restaurar as forças, revigorar-se.

Leia o texto a seguir.
A Raposa e o Cancão

Passara a manhã chovendo, e o Cancão todo molhado, sem poder voar, estava tristemente pousado à beira de uma estrada. Veio à raposa e levou-o na boca para os filhinhos. Mas o caminho era longo e o sol ardente. Mestre Cancão enxugou e começou a cuidar do meio de escapar da raposa. Passam perto de um povoado. Uns meninos que brincavam começam a dirigir desaforos à astuciosa caçadora. Vai o Cancão e fala:
_ Comadre raposa, isto é um desaforo! Eu se fosse você não aguentava! Passava uma descompostura!...
A raposa abre a boca num impropério terrível contra a criançada. O Cancão voa, pousa triunfantemente num galho e ajuda a vaiá-la. (Cascudo, Luiz câmera).

HabilidadeIdentificar o conflito gerador do enredo e os elementos que constroem a narrativa.
07.  No final da história, a raposa foi
(A) corajosa.
(B) cuidadosa.
(C) esperta.
(D) ingênua.
Leia o texto abaixo.
A Boneca Guilhermina

Esta é a minha boneca, a Guilhermina. Ela é uma boneca mito bonita, que faz xixi e coco. Ela é muito boazinha também. Faz tudo o que eu mando. Na hora de dormir, reclama um pouco. Mas depois que pega o sono, dorme a noite inteira! Às vezes ela acorda nomeio da noite e diz que está com sede. Daí eu dou água para ela. Daí ela faz xixi e eu troco a fralda dela. Então eu ponho a Guilhermina dentro do armário, de castigo. Mas quando ela chora, eu não aguento. Eu vou até lá e pego a minha boneca no colo. A Guilhermina é a boneca mais bonita da rua. (MUILAERT, A. A boneca Guilhermina).
HabilidadeIdentificar o tema de um texto.
08.   O texto trata, principalmente
(A) das aventuras de uma menina.
(B) das brincadeiras de uma boneca.
(C) de uma boneca muito especial.
(D) do dia a dia de uma menina.

Leia o texto abaixo.
O Feitiço do sapo

Todo lugar sempre tem um doido. Piririca da Serra tem Zoio. Ele é um sujeito cheio de ideias, fica horas falando e anda pra cima e pra baixo, numa bicicleta pra lá de doida, que só falta voar. O povo da cidade conta mais de mil casos de Zoio, e acha que tudo acontece, coitado, por causa da sua sincera mania de fazer “boas ações”. Outro dia, Zoio estava passando em frente à casa de Carmela, quando a ouviu cantar uma bela e triste canção. Zoio parou e pensou: que pena, uma moça tão bonita, de voz tão doce, ficar assim triste e sem apetite de tanto esperar um príncipe encantado. Isto não era justo. Achou que poderia ajudar Carmela a realizar seu sonho e tinha certeza de que justamente ele era a pessoa certa para isso. Zoio se pôs a imaginar como iria achar um príncipe para Carmela. Pensou muito para encontrar uma solução e finalmente teve uma grande ideia de jerico: foi até a beira do rio, pegou um sapo verde e colocou-o numa caixa bem na porta da casa dela. (FURNARI, Eva. O feitiço do sapo. São Paulo: Editora Ática, 2006, p. 4 e 5. Fragmento.)

Habilidade– Inferir uma informação implícita em um texto.
09.    Colocar um sapo na porta da casa de Carmela foi uma ideia de jerico, porque essa ideia é
(A)      secreta.
(B)      Maldosa.
              (C)   perigosa.
              (D)   absurda.

Habilidade- Estabelecer relações entre partes de um texto, identificando repetições ou substituições que contribuem para a continuidade de um texto.
10.    No trecho: Achou que poderia ajudar Carmela a realizar seu sonho e tinha certeza de que justamente ele era a pessoa certa para isso. O pronome ELE está substituindo
(A)    o príncipe.
(B)    o sonho.
(C)    Zoio.
(D)    o narrador.   

Leia o texto abaixo.
Só serei feliz

Se tiver grana, roupas legais e puder gastar com o que bem entender.
A gente não vai aqui repetir o velho ditado dizendo que “dinheiro não traz felicidade”, como se isso fosse um consolo para quem está sem grana. Mas também não dá para bancar a cínica e rebater afirmando que “trazer, não traz, mas compra”. Brincadeiras à parte, a verdade é que a felicidade é um estado que não se compra, mas pode ser encontrada nas coisas mais simples da vida. Você pode experimentar, por exemplo:
* Tomar um picolé;
* Levar seus olhos para passear e ver quanta coisa bonita existe na natureza para ser apreciada;
* Dividir uma pizza com os amigos;
* Andar de mãos dadas com o namorado;
* Surpreender seu pai que chegou cansado do trabalho com um beijo carinhoso;
* Sair para passear com seu cachorrinho;
* Tomar conta da filhinha da vizinha e brincar de fazer bolinhas de sabão.
Enfim, dá para resumir em poucas palavras: encontrar a felicidade é bem mais fácil do que você imaginava, não é mesmo? (Revista Atrevida. Número 161.janeiro/2008.pág.32.Fragmento adaptado.)

Habilidade– Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto.
11.  Esse texto foi escrito para
(A)    pais.
(B)     garotas.
             (C)  namorados.
             (D)  idosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário