Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

domingo, 8 de maio de 2016

Toda Criança e AdolescenteTem o Direito de Ser e Crescer Feliz


 SECRETARIA  DE EDUCAÇÃO CULTURA  E DESPORTO
 PRAÇA  29  DE DEZEMBRO Nº 57
 DEPARTAMENTO DE ENSINO

 Toda Criança e AdolescenteTem
 o Direito de Ser e Crescer Feliz



              Secretária de Educação : Maria Eterilda Amorim
Diretora de Ensino :Valdinere Alves

                                  Cortês Maio de 2016
 


 SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CULTURA E DESPORTO
PRAÇA 29  DE DEZEMBRO Nº 57
DEPARTAMENTO DE ENSINO

       Dias Letivos : 21  dias letivos

DATAS COMEMORATIVAS DE MAIO

01 · Dia Mundial do Trabalho
08 . 
Dia das Mães (  2º  domingo  )
12 · Dia Mundial do Enfermeiro
13 · Abolição da Escravatura
16 · Dia do Gari
17 . Dia Internacional contra a Homofobia
18.  Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual  de Crianças e Adolescentes
25 · Dia do Trabalhador Rural
25 . Dia do Vigilante
Temáticas para explorar durante o mês  :
·      ABUSO SEXUAL
·      ALICIAMENTO
·      PEDOFILIA
·      PORNOGRAFIA INFANTIL
 
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CULTURA E DESPORTO
PRAÇA 29 DE DEZEMBRO Nº 57
DEPARTAMENTO DE ENSINO
                                        ROTEIRO DE ATIVIDADES
MAIO
                                 ATIVIDADES

01/05
Dia do Trabalho: Conversar com os alunos  mostrando a necessidade de se estudar para se ter um bom trabalho, enfatizando a importância de cada profissional e de cada profissão. Utilizar gravuras, imagens, elaborar cartazes ou músicas que falem das profissões adequando a realidade de cada turma.
O Dia do Trabalho é comemorado em quase todo o mundo. No dia 1º de maio, os trabalhadores e seus representantes se reúnem para comemorar a data escolhida para lembrar a prisão, morte e violência com que a polícia atacou centenas de trabalhadores na cidade de Chicago, Estados Unidos em 1º de maio de 1886.
SUGESTÃO: Discuta a questão do trabalho infantil com seus alunos.
·         Questione-os a respeito do que acham ser o correto: trabalhar ou estudar
·         Pergunte aos alunos se eles conhecem alguma criança que trabalha. Se ela estuda ou somente trabalha.
·         Trabalhar o sentido de utilidade das profissões e satisfação pessoal no trabalho, como valor.
·         Dramatizar as profissões ou realizar desfile
08/05
Dia das Mães: Trabalhar poemas, música, dramatização, homenagens, cartazes, gravuras etc.
Durante a semana vamos estar trabalhando essa data tão especial, embora o dia das mães seja todos os dias, não podemos deixar de frisar isso para os pequeninos. Não esquecendo também de valorizar aquelas mulheres que de alguma forma toma esse lugar tão especial na vida de muitas pessoas, as que não tiveram a oportunidade de serem criadas por sua mãe genética, mas que veem nessa pessoa tão especial uma verdadeira" mãe”. Mãe é aquela que ama, da carinho, cuida, respeita e está em todos os momentos presente na vida de cada um.
Trabalhar a palavra mãe em letras grandes para os alunos decorarem com pinturas, colagens e etc.
13/05
Dia da Abolição da Escravatura: Explicar para as crianças o que foi a Abolição da Escravatura de maneira lúdica de acordo com a realidade da turma, fazendo uso de gravuras, imagens, cartazes ,contação da história,etc.
O Brasil foi o país que mais recebeu escravos: cerca de 5 milhões. Discutir este tema com profundidade em sala de aula é fundamental para o entendimento de nosso país. É preciso refletir, debater, ver, ouvir e sobretudo sentir para que o conteúdo seja compreendido pelos estudantes. 
12/05

Dia do (a) Enfermeiro (a): Conversar com as crianças sobre o profissão de Enfermeiro (a) e o qual a função de do mesmo. Perguntar se elas conhecem algum profissional da área.(Trabalhar,pintura,grafismo,imagens,etc.
16/05

Dia do Gari: Conversar com as criança sobre o profissão de Gari e o qual a função do mesmo.Perguntar se elas conhecem algum profissional da área.(Trabalhar,pintura,grafismo,imagens,etc.)

18/05
Dia do Combate ao Abuso sexual : O 18 de maio tornou-se um dia de luta e conscientização da sociedade para o combate a essa prática que, dia a dia, vitima centenas de crianças e adolescentes. 
Elaborar cartazes ,realizar caminhada, palestras etc.

25/05

Dia do Trabalhador Rural: Propor uma pesquisa sobre a vida de um Trabalhador Rural; Promover um debate sobre essa pesquisa; Confecção de um mural sobre as atividades que ele desenvolve diariamente.

25/05

Dia do Vigilante: Conversar com as crianças sobre a profissão de vigilante e o qual a função do mesmo. Perguntar se elas conhecem algum profissional da área. (Trabalhar,pintura, grafismo, imagens,etc.)

 

PROPOSTAS DE CONTEÚDOS

·       Apresentar a Lei 10.639 em cordel
·       Provérbios africanos /Produção de textos/Leitura e interpretação de textos/Poemas músicas;
·       Análise /releitura de obras  e biografia de artistas, autores e cantores negros; Produção de poesias / paródias;
·       Leitura e produção de textos narrativos sobre preconceito racial; Leitura de imagens: várias realidades vivenciadas por negros.
·       Usar charges para analisar criticamente fatos de discriminação e racismos
·       A formação do povo brasileiro
·       História da colonização do Brasil dos povos africanos
·       Os costumes deixados pelos negros empregados na nossa Os povos africanos os quilombos / A origem dos escravos / A luta pela liberdade / Zumbi dos Palmares / Os movimentos abolicionistas /A lei áurea
·       Personagens ilustres negro;
·       O racismo/ preconceito racial/O processo de abolição;
·       Apresentação de figuras ilustres negras e mestiças da história brasileira passada e atual.
·       Discriminação;
·       Construção de painéis informativos

Cortês ,Maio de 2016

Abuso Sexual
Conhecendo As crianças e adolescentes sofrem várias formas de violência. Conheça quais são: As principais violações de direitos contra crianças e adolescentes são: a exploração econômica (trabalho infantil), negligência, o abandono, e as violências física, sexual, psicológica, institucional.
O que é a exploração econômica (também chamada de trabalho Infantil)? É quando crianças e adolescentes são constrangidos, convencidos ou obrigados a exercer funções e a assumir responsabilidades de adulto, inapropriadas à etapa de desenvolvimento em que se encontram.
O que é a negligência? É a falta de cuidados com a proteção e o desenvolvimento da criança ou adolescente. O que é o abandono? É a ausência da pessoa de quem a criança ou o adolescente está sob cuidado, guarda, vigilância ou autoridade.
O que é a violência física? É o uso da força física utilizada para machucar a criança ou adolescente de forma intencional, não-acidental. Por vezes, a violência física pode deixar no corpo marcas como hematomas, arranhões, fraturas, queimaduras, cortes, entre outros.
O que é a violência psicológica? É um conjunto de atitudes, palavras e ações que objetivam constranger, envergonhar, censurar e pressionar a criança ou o adolescente de modo permanente, gerando situações vexatórias que podem prejudicá-lo em vários aspectos de sua saúde e desenvolvimento.
O que é a violência institucional? É qualquer manifestação de violência contra crianças e adolescentes praticada por instituições formais ou por seus representantes, que são responsáveis pela sua proteção.
O que é a omissão institucional? É a omissão dos órgãos em cumprir as suas atividades de assegurar a proteção e defesa de crianças e adolescentes.
O que a violência sexual? É a violação dos direitos sexuais, no sentido de abusar ou explorar do corpo e da sexualidade de crianças e adolescentes. Traduzindo a violência sexual A violência sexual pode ocorrer de duas formas: pelo abuso sexual ou pela exploração sexual.
O abuso sexual É a utilização da sexualidade de uma criança ou adolescente para a prática de qualquer ato de natureza sexual. O abuso sexual é geralmente praticado por uma pessoa com quem a criança ou adolescente possui uma relação de confiança, e que participa do seu convívio. Essa violência pode se manifestar dentro do ambiente doméstico (intrafamiliar) ou fora dele (extrafamiliar).
A exploração sexual É a utilização de crianças e adolescentes para fins sexuais mediada por lucro, objetos de valor ou outros elementos de troca. A exploração sexual ocorre de quatro formas: no contexto da prostituição, na pornografia, nas redes de tráfico e no turismo com motivação sexual. Exploração sexual no contexto da prostituição É o contexto mais comercial da exploração sexual, normalmente envolvendo rede de aliciadores, agenciadores, facilitadores e demais pessoas que se beneficiam financeiramente da exploração sexual. Mas esse tipo de exploração sexual também pode ocorrer sem intermediários.
Pornografia infantil É a produção, reprodução, venda, exposição, distribuição, comercialização, aquisição, posse, publicação ou divulgação de materiais pornográficos (fotografia, vídeo, desenho, filme etc.) envolvendo crianças e adolescentes.
Tráfico para fins de exploração sexual É a promoção ou facilitação da entrada, saída ou deslocamento no território nacional de crianças e adolescentes com o objetivo de exercerem a prostituição ou outra forma de exploração sexual. Turismo com motivação sexual É a exploração sexual de crianças e adolescentes por visitantes de países estrangeiros ou turistas do próprio país, normalmente com o envolvimento, cumplicidade ou omissão de estabelecimentos comerciais de diversos tipos. O que você tem a ver com isso?

Toda as formas de violência, especialmente a sexual, afetam o crescimento saudável das nossas crianças e adolescentes. E isso incide sobre o próprio país, cujo desenvolvimento não depende apenas da área econômica, mas também da área social e de direitos humanos. É por isso que a Constituição Federal deu a responsabilidade de garantir os direitos dos meninos e meninas do país a toda a sociedade, à família, à comunidade e ao Estado. E você faz parte disso!
Como agir em caso de violência contra crianças e adolescentes? Se você tiver suspeita ou conhecimento de alguma criança ou adolescente que esteja sofrendo violência, a sua atitude deve ser denunciar! Isso pode ajudar meninas e meninos que estejam em situação de risco. As denúncias podem ser feitas a qualquer uma dessas instituições:
• Conselho Tutelar da sua cidade; • Disque 100 (por telefone ou pelo e-mail disquedenuncia@sedh.gov.br) • Escola, com os professores, orientadores ou diretores; • Delegacias especializadas ou comuns; • Polícia Militar, Polícia Federal ou Polícia Rodoviária Federal; • Número 190;
                                           História do Dia do Trabalho
O Dia do Trabalho é comemorado em 1º de maio. No Brasil e em vários países do mundo é um feriado nacional, dedicado a festas, manifestações, passeatas, exposições e eventos reivindicatórios. 
A História do Dia do Trabalho remonta o ano de 1886 na industrializada cidade de Chicago (Estados Unidos). No dia 1º de maio deste ano, milhares de trabalhadores foram às ruas reivindicar melhores condições de trabalho, entre elas, a redução da jornada de trabalho de treze para oito horas diárias. Neste mesmo dia ocorreu nos Estados Unidos uma grande greve geral dos trabalhadores.

Dois dias após os acontecimentos, um conflito envolvendo policiais e trabalhadores provocou a morte de alguns manifestantes. Este fato gerou revolta nos trabalhadores, provocando outros enfrentamentos com policiais.
No dia 4 de maio, num conflito de rua, manifestantes atiraram uma bomba nos policiais, provocando a morte de sete deles. Foi o estopim para que os policiais começassem a atirar no grupo de manifestantes. O resultado foi a morte de doze protestantes e dezenas de pessoas feridas.
Foram dias marcantes na história da luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho. Para homenagear aqueles que morreram nos conflitos, a Segunda Internacional Socialista, ocorrida na capital francesa em 20 de junho de 1889, criou o Dia Mundial do Trabalho, que seria comemorado em 1º de maio de cada ano.

Aqui no Brasil existem relatos de que a data é comemorada desde o ano de 1895. Porém, foi somente em setembro de 1925 que esta data tornou-se oficial, após a criação de um decreto do então presidente Artur Bernardes.
Fatos importantes relacionados ao 1º de maio no Brasil:
- Em 1º de maio de 1940, o presidente
Getúlio Vargas instituiu o salário mínimo. Este deveria suprir as necessidades básicas de uma família (moradia, alimentação, saúde, vestuário, educação e lazer)
- Em 1º de maio de 1941 foi criada a Justiça do Trabalho, destinada a resolver questões judiciais relacionadas, especificamente, as relações de trabalho e aos direitos dos trabalhadores.


ABOLIÇÃO  DA ESCRAVATURA
Na época em que os portugueses começaram a colonização do Brasil, não existia mão-de-obra para a realização de trabalhos manuais. Diante disso, eles procuraram usar o trabalho dos índios nas lavouras; entretanto, esta escravidão não pôde ser levada adiante, pois os religiosos se colocaram em defesa dos índios condenando sua escravidão.
Assim, os portugueses passaram a fazer o mesmo que os demais europeus daquela época. Eles foram à busca de negros na África para submetê-los ao trabalho escravo em sua colônia. Deu-se, assim, a entrada dos escravos no Brasil. Processo de abolição da escravatura no Brasil
Os negros, trazidos do continente Africano, eram transportados dentro dos porões dos navios negreiros. Devido as péssimas condições deste meio de transporte, muitos deles morriam durante a viagem. Após o desembarque eles eram comprados por fazendeiros e senhores de engenho, que os tratavam de forma cruel e desumana. Apesar desta prática ser considerada “normal” do ponto de vista da maioria, havia aqueles que eram contra este tipo de abuso.
Estes eram os abolicionistas (grupo formado por literatos, religiosos, políticos e pessoas do povo); contudo, esta prática permaneceu por quase 300 anos. O principal fator que manteve a escravidão por um longo período foi o econômico. A economia do país contava somente com o trabalho escravo para realizar as tarefas da roça e outras tão pesados quanto estas. As providências para a libertação dos escravos deveriam ser tomadas lentamente.
A partir de 1870, a região Sul do Brasil passou a empregar assalariados brasileiros e imigrantes estrangeiros; no Norte, as usinas substituíram os primitivos engenhos, fato que permitiu a utilização de um número menor de escravos.
Já nas principais cidades, era grande o desejo do surgimento de indústrias. Visando não causar prejuízo aos proprietários, o governo, pressionado pela Inglaterra, foi alcançando seus objetivos aos poucos. O primeiro passo foi dado em 1850, com a extinção do tráfico negreiro.
Vinte anos mais tarde, foi declarada a Lei do Ventre-Livre (de 28 de setembro de 1871). Esta lei tornava livre os filhos de escravos que nascessem a partir de sua promulgação.
Em 1885, foi aprovada a lei Saraiva-Cotegipe ou dos Sexagenários que beneficiava os negros de mais de 65 anos. Foi em 13 de maio de 1888, através da Lei Áurea, que liberdade total finalmente foi alcançada pelos negros no Brasil. Esta lei, assinada pela Princesa Isabel, abolia de vez a escravidão no Brasil.

Herança dos Escravos

Tanto os indígenas quanto os escravos africanos foram elementos essenciais para a formação não somente da população, mas também da cultura brasileira. A diversidade étnica verificada no Brasil decorre do processo de miscigenação entre colonos europeus (portugueses), indígenas e africanos.
A cultura brasileira, por sua vez, apresenta fortes traços tanto da cultura indígena quanto da cultura africana. Desde a culinária, onde se verificam o vatapá, o caruru e chegando até a língua portuguesa, é impossível não perceber a influência da cultura dos povos que foram escravizados no Brasil.
A origem da feijoada brasileira tem sido alvo de controvérsias, alguns afirmam que, ao contrário do que é amplamente difundido, não tem origem entre os escravos, mas em um prato português.
Nesse aspecto, entretanto, é importante ressaltar que partes dos porcos utilizados no preparo da feijoada não eram usados pelos escravocratas, o que reforça a tese de que, como em outros espaços da cultura brasileira, houve uma reelaboração a partir do que os negros dispunham para sua alimentação.


PROFISSÕES
Para garantir sua sobrevivência, o homem sempre precisou trabalhar, seja de foram remunerada ou não. Assim as relações de trabalho foram modificando ao longo da história. Na Idade Média, época que se caracterizou pela economia ruralizada, enfraquecimento comercial e sistema de produção feudal, as relações de trabalho eram baseadas no trabalho servil, onde o vassalo era obrigado a manter fidelidade ao senhor feudal.
Como essa situação tornou-se insustentável, cada vez mais os servos procuravam, através de lutas, tornarem-se livres para procurar o melhor meio de sustento.
A partir daí formam-se em determinados pontos pequenas unidades artesanais, constituindo cidades, valorizando novamente o comércio que agora cresce além dos mares. Neste período predominavam as profissões de sapateiro, artesões, alfaiates e comerciantes em pequenos mercados. 
Entre os séculos XVI e XVII começam a ocorrer os grandes descobrimentos científicos e técnicos, facilitando a instalação do capitalista de produção. 
Com a Revolução Industrial o sistema capitalista se fortificou e as relações de trabalho modificaram-se por completo, houve o aumento significativo da produção material e do rendimento do trabalho, sendo que este sistema é o que impera na maioria dos países até hoje. 
Toda profissão tem seu valor e para que você possa escolher bem qual será a sua, oferecemos a você informação sobre algumas delas. Garçom /Guarda de Trânsito  /Advogada  /  Bombeiro  /Cabeleireiro   / Carteiro/ Cientista da Computação/Cineasta/Costureira/Dentista//Engenheiro//Engenheiro Ambiental//Estilista//Fazendeiro//Fotógrafo//Jornalista//MecânicoMédico/Pedreiro/Pintor//Policial//Professora/Publicitária/Secretária/Veterinário
Profissão é um trabalho ou atividade especializada dentro da sociedade, geralmente exercida por um profissional. Algumas atividades requerem estudos extensivos e a masterização de um dado conhecimento, tais como advocaciabiomedicina ou engenharia, por exemplo. Outras dependem de habilidades práticas e requerem apenas formação básica (ensino fundamental ou médio), como as profissões de faxineiro, ajudante, jardineiro.
Algumas precisam de uma licença especial. Por exemplo, um engenheiro só pode ser responsável por uma obra se tiver o registro no Conselho Regional de Engenharia. Um motorista só estará apto a desenvolver sua profissão caso esteja habilitado pelo DETRAN na modalidade de veículo correspondente.
No Brasil, o salário mínimo que se pode receber por uma profissão é de R$ 622,73, para maiores de 18 anos. Porém, para menores de 18 e maiores de 14 anos, a lei prevê somente meio salário mínimo (R$ 270,00), trabalhando apenas meio turno, na qualidade de aprendiz. Menores de 14 anos, legalmente podem exercer a profissão de estudante. Porém há quem viole a lei explorando o trabalho infantil, o que desencadeia numa multa recisória ou prisão de 0 a 15 anos.
Entre as dez profissões mais procuradas ainda temos cursos que formam professores, o de direito e de engenharia. Outro curso que vem ganhando destaque entre os jovens é a comunicação social. Para saber mais dos cursos que estão em alta veja a lista com os cursos mais procurados pelos estudantes:
1º Medicina/2º Engenharia/3º Direito/4º Administração/5º Ciências Biológicas
6º Comunicação Social/7º Enfermagem/8º Letras/9º Educação Física/10º Pedagogia



O que é pedofilia?
Esta foi a pergunta do Gabriel, de 8 anos.
A pedofilia está entre as doenças classificadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) entre os transtornos da preferência sexual. Pedófilos são pessoas adultas (homens e mulheres) que têm preferência sexual por crianças – meninas ou meninos - do mesmo sexo ou de sexo diferente, geralmente pré-púberes (que ainda não atingiram a puberdade) ou no início da puberdade, de acordo com a OMS.O código penal considera crime a relação sexual ou ato libidinoso (todo ato de satisfação do desejo, ou apetite sexual da pessoa) praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos. Conforme o artigo 241-B do ECA é considerado crime, inclusive, o ato de “adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.”
A maioria dos pedófilos são homens, e o que facilita a atuação deles é a dificuldade que temos para reconhecê-los, pois aparentam ser pessoas comuns, com as quais podemos conviver socialmente sem notar nada de anormal nas suas atitudes. Em geral têm atividades sexuais com adultos e um comportamento social que não levanta qualquer suspeita. Eles agem de forma sedutora para conquistar a confiança e amizade das crianças. Pedófilos costumam usar a Internet pela facilidade que ela oferece para encontrarem suas vítimas. Nas salas de bate-papo ou redes sociais eles adotam um perfil falso e usam a linguagem que mais atrai as crianças e adolescentes. Por isso é muito importante não divulgar dados pessoais na Internet, como sobrenome, endereço, telefone, escola onde estuda, lugares que frequenta, e fotos, que podem acabar nas mãos de pessoas mal intencionadas. De acordo com Anderson Batista, fundador do site Censura, “às vezes, a criança envia uma foto para um colega de classe e essa imagem acaba caindo na rede dos pedófilos. Ou porque alguém ligado ao colega que recebeu a foto está numa rede de pedofilia, ou porque a imagem foi colocada em algum blog e, com isso, se tornou pública”.
 Atenção: Violência sexual contra criança e adolescente é crime!
Para denunciar por telefone:  Ligue para o número 100, do Disque Denúncia Nacional, subordinado à Secretaria de Direitos Humanos do Ministério da Justiça. A ligação é gratuita e o serviço funciona diariamente das 8h às 22h, inclusive nos finais de semana e feriados. As denúncias recebidas são analisadas e encaminhadas aos órgãos de defesa e responsabilização, num prazo de 24h.

Denúncia por e-mail:  É possível também enviar uma mensagem para a Secretaria Especial dos Direitos Humanos no e-mail: disquedenuncia@sedh.gov.br. 
Em ambos é possível:
• denunciar violências contra crianças e adolescentes;
• colher informações acerca do paradeiro de crianças e adolescentes desaparecidos, tráfico de crianças e adolescentes; e
• obter informações sobre os Conselhos Tutelares.


EXPLORAÇÃO E ABUSO SEXUAL: UM GRANDE DESAFIO

registrado em: MPFcrime sexualinfância e juventude
Segundo dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), ocorrem no Brasil, por ano, cerca de 100 mil casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Mas menos de 20% desses casos chegam ao conhecimento das pessoas encarregadas de tomar providências.O MPF atua de diversas formas: investiga, propõe punições e trabalha junto com a sociedade para prevenir essas práticas e garantir a proteção  necessária às vítimas.

No dia 29 de outubro, por exemplo, o MPF fez uma audiência pública para debater o tema com a sociedade. Foi em Goiânia, capital do estado de Goiás.Os participantes ouviram casos reais e tiveram orientações sobre como enfrentar os problemas e como agir quando suspeitarem que alguém esteja praticando ou sofrendo abuso ou exploração sexual. Os casos de abuso e exploração sexual de  crianças e adolescentes podem ser denunciados por telefone. Basta discar o número 100. O “Disque 100” também recebe denúncias pelo e-mail disquedenuncia@sedh.gov.br.O combate aos crimes sexuais contra crianças e adolescentes é interesse de todos nós. Lembre-se sempre que seus direitos devem ser respeitados!
Você sabe a diferença entre exploração sexual e abuso sexual?

A principal diferença entre esses dois tipos de crime é o interesse financeiro que está por trás da exploração.Podemos dizer que a exploração e o abuso sexual  fazem parte de um conjunto de condutas exercidas (com ou sem consentimento da criança ou adolescente) por uma pessoa maior de idade, que usa seu poder ou autoridade para a obter favores ou vantagens sexuais.
Abuso Sexual : Pode ser  dentro ou fora da família. acontece quando o corpo de uma criança ou adolescente é usado para a satisfação sexual de um adulto, com ou sem o uso da violência física. Desnudar, tocar, acariciar as partes íntimas, levar a criança a assistir ou participar de práticas sexuais de qualquer natureza também constituem características desse tipo de crime.

Exploração sexual comercial : É o uso de crianças e adolescentes em atividades sexuais remuneradas (ou seja, em troca de dinheiro). Alguns exemplos são a exploração no comércio do sexo, a pornografia infantil e a exibição em espetáculos sexuais públicos ou privados. Nesse tipo de violação aos direitos infanto-juvenis, o menino ou menina  explorado passa a ser tratado como um objeto sexual ou mercadoria. Assim, ficam sujeitos a diferentes formas de violência, como o trabalho forçado.

Em outras palavras, a exploração ocorre quando a criança ou adolescente vende seu corpo porque foi  induzida a essa prática, seja pela situação de pobreza absoluta, pelo abuso sexual familiar ou pelo estímulo  ao consumo.Uma criança não tem poder de decisão para se prostituir, mas pode ter seu corpo explorado por terceiros, que obtêm algum tipo de lucro com isso. Portanto, não existe “prostituição infantil”, e sim exploração sexual comercial de crianças e adolescentes.

Fonte de pesquisa Web:

Nenhum comentário:

Postar um comentário