Viajando No Mundo dos Contos de Fada

Viajando No Mundo dos Contos de Fada

domingo, 8 de maio de 2016

Estudando Avaliação Com Coordenadores Pedagógicos

Resumo Sobre Avaliação
Estamos sempre fazendo apreciações sobre o que vemos , o que fazemos, o que ouvimos, o que nos interessa e o que nos desagrada. Praticamos avaliação quando estamos: Em uma fila de banco ou supermercado: para alguns o atendimento é rápido, para outros lento; Fazendo compras: analisamos os preços, comparamos, pechinchamos e decidimos pela compra de algo; Ao assistir um programa de televisão: comentamos a atuação dos atores, sobre suas roupas e temas debatidos.
O que é um ato de avaliar ? Avaliar não é apenas constatar, mas sobretudo analisar, interpretar ,tomar decisões e reorganizar o ensino. É uma maneira de tentar conhecer com mais clareza, o que estamos fazendo o que mais precisamos fazer e qual é a melhor forma de fazê-lo para atingir nossos objetivos. A avaliação é o ponto fundamental em qualquer trabalho que desenvolvemos .Deve ser o resultado de uma observação constante de evolução do aluno durante o processo de aprendizagem .É através dela que podemos diagnosticar os progressos  e as dificuldades de cada aluno e  verificar em que medidas foram alcançados os objetivos e específicos de cada etapa do planejamento proposto.
Enfim não deve ser o ponto de chegada e sim o ponto departida para construção de novos conhecimentos deve ser o resultado não só de elementos específicos, mas também de um regimento continuo integral e dinâmico de todas as observações  do professor .Será que a nossa prática de avaliação está sendo vivida de um processo educativo? Sabemos que predominam formas de avaliação que podem ser consideradas como um instrumento de exclusão. Há uma cultura de mensuração que classifica e exclui o aluno. Seleciona os melhores há professores que utilizam para punir. Nos baseamos em um tipo de ensino para o qual acredita que há um tipo de aprendizagem e o aluno que não consegue se aproximar desse modelo é classificado excluído do processo. Enfim, avaliar é tão complicado  que se torna, praticamente  impossível fazê-la de forma correta.
Para que avaliar?  Diagnosticar /Conhecer / Refletir Agir / Planejar / Re- planejar
Como ocorre o processo avaliativo?
  • Localizar os problemas que ocorrerem no desenvolvimento da ação
  • Fazer o confronto do resultado com o que foi planejado .
  • Descobrir causas dos desvios e encontrar alternativas que orientem a ação futura.
Como avaliar? Os critérios de avalição deverão ser adequados à realidade do educando, caberá o professor favorecer a realização da avaliação usando instrumentos variados para alcançar os objetivos previstos para determinada avalição .
Tipos de avalição :
  • Diagnóstica : É realizada no início  do ano
  • Formativa (  Continua)  Constantemente
  • Somativa : Atribuição de valores de conceito ao rendimento do aluno reguladora ,classificatória)
  • Externas : Prova Brasil(ANRESC) ,ANA ,SAEPE, ANEB

Avaliação Externa:
u  Instrumento para elaboração de políticas públicas;
u  Propiciam análise da realidade escolar em relação ao sistema educacional local ou do país;
u  Realizada de forma amostral ou censitária.


FINALIDADES DA AVALIAÇÃO :
     Nota /Aprovar /Reprovar/Autoridade /Disciplina  / Interesse / Atenção


DIAGNOSTICAR:O que o aluno não sabe? Por que ele não sabe? Avaliação pode ser: Conceitual ou classificatória: tem status de mensuração, fecha um ciclo, define uma certa situação, seja em termos positivos ou negativos. Avaliação Somativa (o que o aluno não sabe).Juízo de valor por intermédio de indicadores: abre possibilidades, cria desafios, sugere hipóteses a serem testadas, propõe uma melhor observação, requer assumir formas de avaliar o que está bem, o que precisa ser corrigido, o que pode ser antecipado ou pré-corrigido. Avaliação Formativa (Por que o aluno não sabe).

Não importa a matéria que o professor leciona, ou o grau de ensino. Quer seja no Fundamental, Médio, ou EJA, a Avaliação Diagnóstica presta-se ao mesmo objetivo: diagnosticar, verificar e  levantar os pontos fracos e fortes do aluno em determinada área de conhecimento.É importante frisar que, infelizmente, muitos Professores utilizam apenas prova escrita para a realização desta avaliação.

Quando na verdade existem mil e uma maneiras de realizar este levantamento de forma que os resultados sejam mais verdadeiros que aqueles levantados em uma mera prova escrita. Esta avaliação não se restringe apenas ao início do ano letivo, porém deve ser usada ao longo do processo de aprendizado, para isso lance mão de  dinâmicas, jogos, debates, desafios, apresentações, vídeos, produções musicais, construção de maquetes, resolução de problemas, brincadeiras, etc.

Quando utilizada no início do ano letivo a avaliação diagnóstica fornece dados para que o planejamento seja ajustado e contemple intervenções para retomada de conteúdos, ou realização de encaminhamentos para reforço escolar e quando feita ao longo do ano possibilita que tanto o aluno quanto o Professor possam refletir sobre a utilização de novas estratégias de aprendizado. Jamais os dados da avaliação devem ser usados para classificar ou rotular o aluno em “aluno bom”  ou “ aluno ruim”.

O Professor deve ter em mente que a avaliação oferece um momento de aprendizado para ambos, professor e aluno. Enquanto Professor é possível verificar quais estratégias estão ou não funcionando, além de ser possível constatar quais hipóteses os alunos estão levantando na internalização e construção de determinado conceito.Já para o aluno, com o devido feedback do professor, torna possível  a compreensão e mensuração do conhecimento adquirido e quais hipóteses são verdadeiras ou falsas, para que o aluno possa descartar as falsas hipóteses e fique focado naquelas que o levarão ao aprendizado do conceito estudado.

O feedback do professor lança a luz, clareando  os chamados “ pontos cegos”  em que o aluno se encontra tornando possível, assim, o avanço para a etapa seguinte do processo. Nesta etapa a avaliação inicialmente diagnóstica, evolui para uma avaliação formativa, onde  o processo de descoberta  que  induz a  novas elaborações de aprendizado, sempre mediadas pelo professor,  é o que de fato importa e conta.

A Avaliação Formativa é o  tipo de avaliação que deveria prevalecer dentro das Escolas, por ser mais justo e atender de fato às necessidades dos alunos. Infelizmente, o que vemos é o uso da avaliação Somativa, cujo único objetivo é meramente alcançar determinada nota para “passar” de ano, os alunos são rotulados pelas notas que alcançam e não são auxiliados onde de fato precisam de ajuda. Por isso, antes de chegar “ ditando” o que você irá ensinar, comece em “ perguntando” o que os alunos já sabem para levantar o que eles de fato “precisam” aprender.

FUNÇÕES DA AVALIAÇÃO 1

SELECIONAR : A seleção possibilita a escolha do melhor método a ser utilizado para a aprendizagem dos diferentes conteúdos ou tarefas requeridas para sua realização.



DIAGNOSTICAR : O diagnóstico permite julgar a causa provável (certa ou hipotética) de um problema de aprendizagem ocorrido e definir o melhor procedimento para superação.  
           
                                                                FUNÇÕES DA AVALIAÇÃO 2
ANTECIPAR : A avaliação antecipatória possibilita orientar para uma certa direção ou meta buscada. Isto é, define as regras de um jogo, dá as coordenadas, antecipa problemas, fornece parâmetros para a boa realização de algo que se deseja alcançar.
ORIENTAR: Orientar significa: direcionar, nortear, ajustar-se ou voltar-se para uma certa direção, conduzir. Na avaliação como orientação, avaliar e intervir ocorrem simultaneamente, de modo relacional e não causal.

FUNÇÕES DA AVALIAÇÃO 3
CERTIFICAR: Certificação é o momento em que se recebe “algo” (uma confirmação) que indica que se completou minimamente certa exigência.
REGULAR : A função da avaliação como regulação é permitir uma avaliação formativa ou contínua. Ela informa e permite corrigir, antecipar e confirmar o que está acontecendo no processo / na direção pretendida.
DIAGNÓSTICO TEM CAUSA E EFEITO
O desinteresse do aluno pela escola; danos em seu autoconceito; Impedir que ele tenha acesso ao conhecimento por julgar-se incapaz; Restringir a partir daí suas oportunidades de participação social; Limitar sua perspectiva de vida. Através da avaliação distinguimos Ensino e Aprendizagem

A QUEM A AVALIAÇÃO AVALIA?PROCESSO DE ENSINO / APRENDIZAGEM
EDUCADOR              X   EDUCANDO
História do Rato
Romão disse a um ratinho que ia passando por perto dele: “Pare aí. Temos já de ir ao juiz. Quero te acusar”. “Vamos”, respondeu o ratinho. “A consciência de nada me acusa e saberei defender-me”. “Muito bem”, disse o gato. “Aqui estamos diante do senhor juiz”. “Não o vejo”, disse o ratinho. “O juiz sou eu”, disse o gato. “E o júri?”, perguntou o ratinho. “ O júri também sou eu”, disse o gato. “ E o promotor?”, perguntou o ratinho. “O promotor também sou eu”. “Então você é tudo?”, disse o ratinho. Sim, porque sou o gato. Vou acusar você, julgar você, e comer você”.Lewis Carrol

Avaliação Formativa“A avaliação formativa não é uma verificação de conhecimentos. É antes o interrogar-se sobre um processo; é o refazer do caminho percorrido, para refletir sobre o processo de aprendizagem em si mesmo, sendo útil, principalmente, para levar o aluno a considerar uma trajetória e não um estado (de conhecimentos), dando sentido à sua aprendizagem e alertando-o, ao mesmo tempo, para eventuais lacunas ou falhas de percurso, levando-o a buscar – ou, nos casos de menor autonomia, a solicitar os meios para vencer as dificuldades”.Abrecht

Avaliação Formativa: Características : É conduzida pelo professor; Destina-se a promover a aprendizagem; Leva em conta o progresso individual; Erros fornecem informações diagnósticas; Os alunos exercem papel central, atuando ativamente em sua própria aprendizagem; compreendendo suas possibilidades e fragilidades e aprendendo como se relacionar com elas. A orientação formativa constitui-se em uma abordagem qualitativa da avaliação, procurando analisar os processos e perseguir a qualidade destes. Tem função instrumental e pró-ativa no processo de elaboração de conhecimento  e de crítica, produzindo no interior de seu próprio desenvolvimento a tomada de consciência da necessidade de transformação do processo de avaliação e de seus agentes, bem como projeta o que é necessário para melhorar o ensino e a aprendizagem.Dessa forma...“A avaliação implica um encontro com outros, com pessoas, e se concretiza em um projeto de melhoramento que sirva para potencializar os professores através do diálogo e da reflexão de sua prática. Entendida assim, não é uma simples metodologia, mas uma filosofia que define aspectos essenciais que se apoiam em uma teoria do sujeito, da escola, da sociedade, dos valores e do conhecimento”.Enríquez & Martinez
Avaliação : Instrumento que promove aprendizagem de educando e educador

“...O aluno ensina ao aprender e o professor aprende ao ensinar,...” (Freire, 1999)
“ A gente sempre ensina o que mais precisa aprender.” “A escola seria o espaço privilegiado para saber sobre o passado e relacionar esse saber com o fazer, que é o novo.” (Ubiratan D’Ambrosio) Diante de todos os aspectos observados durante a explanação do assunto sobre avaliação, podemos resumir alguns pontos relevantes e que devem permanecer em pauta.

Dessa forma, avaliar tem se confundido com a possibilidade de medir a quantidade de conhecimentos adquiridos pelos alunos, considerando o que foi ensinado pelo professor. E é muito mais que isso. A abrangência do ato de se avaliar está fortemente relacionada à todo um processo de autoconhecimento primeiro do profissional e posteriormente de seus colegas de trabalho e alunos.

O Homem constrói seu conhecimento fundamentado em suas relações com a natureza, com o espaço e com a sociedade. O conhecimento, então, passa a ter significado na vida humana, e o processo avaliativo se torna processual, dinâmico e formativo. Fatores Importantes .

Os erros devem ser considerados construtivos, pois são dadas alternativas para o aluno refazer o que não aprendeu. Promover a auto avaliação para que o aluno tenha consciência de seus erros e acertos e tentar melhorar seus estudos.O importante é conseguir com que os alunos desenvolvam competências e habilidades para que compreenda o mundo de forma significativa.(Maria Teresa Estebam)  A avaliação tem que ser compreendida como um processo de inclusão do aluno na sociedade.

Reflita: a qualidade do ensino estaria no que foi aprendido pelo aluno? Ou no que foi compreendido e transformado pelo aluno no decorre do processo ensino-aprendizagem? O que seria uma educação de qualidade?Avaliar é acima de tudo promover o conhecimento de mundo tanto do educador quanto do educando e mais que isso é servir de ponte entre essa duas partes para que se realize a verdadeira aprendizagem.

UMA PROPOSTA INOVADORA SOBRE AVALIAÇÃO

Segundo Madza Ednir e  os demais autores do livro: “Mestres da Mudança”, as mudanças em educação podem enraizar se e dar bons frutos se a maneira de pensar das pessoas também mudar. Mudanças exigem novos conceitos. Por exemplo, todos os professores têm suas próprias ideias de como melhor avaliar. As mais comuns são:
●         Você só descobre o que os alunos aprenderam se aplicar uma prova;
●         A avaliação permite diagnosticar apenas a aprendizagem dos alunos;
●         A avaliação deve obrigatoriamente ser objetiva;
●         A avaliação deve ser individual;
●         A avaliação fecha uma matéria ou capítulo;

VOCÊ PODERIA PENSAR DE UMA MANEIRA DIFERENTE:

É possível descobrir o que os alunos realmente sabem observando o que fazem. Se alguém lhe mostrar que consegue realizar uma tarefa, não precisa passar por outros testes; A avaliação deve permitir um diagnóstico não só da aprendizagem dos alunos, mas também do ensino; a avaliação pode ser intersubjetiva; A avaliação pode ser feita em grupo; A  avaliação  deve ser é contínua; O que você precisa rever para mudar a sua metodologia? fazer com que dê certo os seus planos?  “ Vale lembrar que qualquer processo de avaliação escolhido pelo professor deve ser feito com o objetivo voltado para o desenvolvimento humano, de modo que não procure rotular negativamente o seu aluno ou ao menos inibi-lo após uma avaliação, mas sim fomentar nesse ser a vontade de  reconhecer seus erros e a partir deles construir o seu próprio conhecimento de mundo.” 
Segundo LUCKESI:Ato de investigar a qualidade de algum objeto de estudo e emitir um juízo de valor sobre ele.” Para Jussara Hoffmann: “A avaliação é reflexão transformada em ação. Ação essa, que nos impulsiona para novas reflexões. Reflexão permanente do educador sobre a realidade, e acompanhamento , passo a passo do educando, na sua trajetória de construção de conhecimento.
DAÍ CONCLUÍMOS QUE: Avaliações devem ser antes de tudo, fontes de informações e diagnósticos para transformar realidades, sendo instrumento necessário para que a educação possa atingir de forma mais eficiente, a qualidade almejada.
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

HOPFMANN, Jussara. Avaliação Mediadora: uma prática em construção da pré-escola à Universidade. P. Alegre. Educação e Realidade. 1993.
LUCHESI, C. Verificação ou Avaliação: o que pratica a escola? A construção do projeto de ensino e avaliação, nº 8, São Paulo FDE. 1990


Organização  e adaptação :Valdinere Alves 

Nenhum comentário:

Postar um comentário